segunda-feira, 22 de agosto de 2011

REVISTA PORTUGUESA DE FISIOTERAPIA NO DESPORTO


Caros colegas e amigos:



Já está disponível online, o novo nº da n/ Revista Portuguesa de Fisioterapia no Desporto (Vol.5, nº 2), pelo que gostariamos de vos enviar o respectivo link http://www.apfisio.pt/gifd_revista/pages/inicio.php


Agradecemos o interesse e o empenho em publicar na nossa revista e esperamos poder contar com a v/ colaboração em próximos números.


Pedimos igualmente a v/ colaboração no sentido de poderem divulgar a n/ revista



Um abraço amigo


Raul Oliveira


Coordenador Editorial da Revista Portuguesa de Fisioterapia no Desporto


E-mail: raulov@netcabo.pt


Telm: +351 917 23 17 18











sábado, 12 de fevereiro de 2011

Aqui fica o resumo/abstract dos meus estudos de Doutoramento que conclui em 2010 na Faculdade de Motricidade Humana - Universidade Técnica de Lisboa

Estudo Longitudinal sobre Factores de Risco Biomorfológicos e Psicossociais Associados aos Problemas Músculo-Esqueléticos da Coluna Lombar em Adolescentes

RESUMO

Introdução: As lombalgias constituiem um “problema de saúde pública” nas sociedades desenvolvidas, que se inicia durante a adolescência e que afectou, afecta ou virá a afectar uma parte significativa da população na sua vida activa.

Tipo de estudo e objectivos: levantamento epidemiológico, prospectivo, longitudinal (tipo survey) com a finalidade de (1) determinar a prevalência e incidência de dores lombares, caracterizando o seu padrão de ocorrência em jovens adolescentes com idades entre os 11 e os 17 anos, ao longo do seu crescimento.; (2) analisar a associação entre comportamento da dor lombar e as variáveis físicas e psicossociais.

Metodologia: a amostra constituida por 171 alunos dos 239 iniciais, entre os 11 e os 17 anos de idade, avaliados em três momentos de avaliação, com seis meses de intervalo entre eles, num conjunto de variáveis biomorfológicas e psicossociais. Aplicou-se um questionário de auto-resposta previamente validado, instrumentos e testes específicos para a avaliação das variáveis antropométricas e a escala de auto-conceito de Piers-Harris. Tratamento dos dados: estatística descritiva e a análise de regressão logistica bivariada e multivariada, entre o comportamento da dor lombar e as variáveis independentes com determinação do nível de significância e do risco relativo estimado (Odds rátios - OR) para um intervalo de confiança de 95%.

Resultados e Discussão: A prevalência semestral de dor lombar variou entre os 11,1% e os 20,5% e a incidência anual foi de 6,4%, constituindo um dos valores mais baixos encontrados em estudos longitudinais. As dores lombares persistentes ocorreram em 11,1% dos sujeitos. As raparigas (p=0,021; OR =11,605: IC 95%: 1,456 – 92,493), com alterações posturais (p=0,114; OR=2,569; IC 95%: 0,797 – 8,277) e com scores de autoconceito mais baixos (p=0,016; OR =0,254; IC 95%: 0,083 – 7,778) constituiram o grupo de maior risco para reportarem dores lombares persistentes. A lombalgia inespecífica, tendo uma etiologia multifactorial, requer uma análise multivariada entre os factores biomorfológicos e psicossociais e de preferência em estudos de seguimento.

Conclusões: a história de dor lombar inespecífica, é na maioria das vezes de natureza benigna e considerada como um “acontecimento natural” e de evolução espontânea. Contudo, pelo menos um em cada dez jovens apresentaram dores lombares persistentes que podem ser preditivas de problemas na vida futura.

Palavras-chave: Adolescentes; Estudo Epidemiológico; Factores de Risco; Lombalgias; Saúde Pública

ABSTRACT
Introduction/Background: Low Back Trouble is a public health problem in developed societies, which begins during adolescence, affects or will affect a significant proportion of the population in its working life.

Study Type and Objectives: A survey study with a prospective and longitudinal design. The purpose of the study was: (1) to determine the prevalence and incidence of low back pain and characterizing its pattern of occurrence in young adolescents aged 11 to 17 years, throughout its growth, (2) to analyze the association between low back pain behavior and physical and psychosocial variables.

Methodology: The sample consisted of 171 students from an initial population of 239, between 11 and 17 years of age, assessed at three evaluation times (six-month interval). A set of physical and psychosocial variables was measured. We applied a self-answered questionnaire previously validated, specific tests for the evaluation of anthropometric variables and the Piers-Harris Children’s Self-Concept Scale. Analyze of data: descriptive statistics and bivariate logistic regression analysis and multivariate analysis between the behavior of low back pain and all independent variables to determine the level of significance, the estimated relative risk (odds ratios - OR) for a level of confidence of 95%.

Results and Discussion: The biannual prevalence of low back pain ranged from 11.1% to 20.5% and the annual incidence was 6.4%, constituting one of the lowest values found in longitudinal studies. Chronic back pain occurred in 11.1% of the subjects. Girls (p = 0.021, OR = 11.605: 95% CI: 1.456 to 92.493) with postural changes (p = 0.114, OR = 2.569, 95% CI: 0.797 to 8.277) and lower scores of self-concept (p = 0.016, OR = 0.254, 95% CI: 0.083 to 7.778) constituted the highest risk group for reporting persistent back pain. The nonspecific low back pain has a multifactorial etiology and requires a multivariate analysis between the physical and psychosocial variables and preferably in a follow-up studies.

Conclusions: history of nonspecific low back pain is mostly benign and is considered a "natural occurrence" with a spontaneous evolution. However, at least one in ten young people had persistent back pain that may be predictive for future problems.

Key-Words: Adolescents: Adolescents; Epidemiologic Study; Risk Factors; Low Back Pain; Public Health

Raul Oliveira

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

REVISTA JOSPT - SETEMBRO DE 2010

O Volume 40, No. 09/2010 (SETEMBRO/2010) da revista Journal of Orthopaedic and Sports Physical Therapy da secção do mesmo nome da American Physical Therapy Association (APTA) já está disponível online para os membros do Grupo de Interesse de Fisioterapia no Desporto da nossa Associação que tenham aderido - http://www.jospt.org/


RESEARCH REPORTS

Neuromuscular Training Improves Performance on the Star Excursion Balance Test in Young Female Athletes
Alyson Filipa, Robyn Byrnes, Mark V. Paterno, Gregory D. Myer, Timothy E. Hewett


Outcomes Before and After Total Knee Arthroplasty Compared to Healthy Adults
Michael J. Bade, Wendy M. Kohrt, Jennifer E. Stevens-Lapsley


Knee Extensor Dynamics in the Volleyball Approach Jump: The Influence of Patellar Tendinopathy
Shawn C. Sorenson, Shruti Arya, Richard B. Souza, Christine D. Pollard, George J. Salem, Kornelia Kulig


Validity of Real-Time Ultrasound Imaging to Measure Anterior Hip Muscle Size: A Comparison With Magnetic Resonance Imaging
M. Dilani Mendis, Stephen J. Wilson, Warren R. Stanton, Julie A. Hides


Predictors of Falls in Women With and Without Osteoporosis
Raimunda Beserra da Silva, Lúcia Costa-Paiva, Sirlei Siani Morais, Raquel Mezzalira, Néville de Oliveira Ferreira, Aarão Mendes Pinto-Neto


Reliability of Shoulder Internal Rotation Passive Range of Motion Measurements in the Supine Versus Sidelying Position
Jason B. Lunden, Mike Muffenbier, M. Russell Giveans, Cort J. Cieminski




MUSCULOSKELETAL IMAGING With Slides


Tibial Spine Avulsion Fracture
Heather Matheson, Trevor A. Lentz


Foot and Ankle Pain in a Young Female Athlete
Janice K. Loudon, Nancy E. Diehl


CLINICAL PRACTICE GUIDELINES

Achilles Pain, Stiffness, and Muscle Power Deficits: Achilles Tendinitis
Christopher R. Carcia, RobRoy L. Martin, Jeff R. Houck, Dane K. Wukich

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

ARTIGO DO MÊS_AGOSTO DE 2010

Efeito Imediato de um Programa de Estiramentos Estáticos na Produção de Força do Quadricípete e Isquiotibiais IN Revista Portuguesa de Fisioterapia no Desporto (julho/2010, Vol 4, nº 2).
Débora Rocha & Rui Torres



RESUMO



Introdução: A realização de programas de estiramento muscular é uma prática comum na actividade desportiva, no entanto, o efeito agudo da sua aplicação na performance desportiva, particularmente ao nível dos diferentes parâmetros da manifestação da força muscular, não está ainda suficientemente estudada.
Relevância: Este estudo pretende ajudar a compreender a resposta neuromuscular ao estiramento e ajudar os fisioterapeutas envolvidos no desporto na tomada de decisão na progressão dos programas de reabilitação.
Objectivo: Verificar o efeito imediato da aplicação de um único programa de estiramentos estáticos, na produção de força do quadricípete e isquiotibiais, nomeadamente ao nível do: (i) peak torque; (ii) tempo de atingimento do peak torque; (iii) torque aos 30º; (iv) trabalho total; e do (v) ângulo de atingimento do peak torque.
Metodologia: Foi seleccionada uma amostra de 17 indivíduos do sexo feminino, com uma média de idades de 21.59 (0.94) anos, peso de 57.65(6.33) kg e altura de 1.63 (0.07) m. Foi efectuado um estudo experimental, com um desenho cruzado, onde todos os elementos pertenceram simultaneamente e de modo aleatório aos grupos controlo e experimental. O programa de estiramentos com cerca de 20 minutos, foi aplicado aos músculos quadricípete e isquiotibiais do membro inferior dominante, tendo consistido em 3 formas de estiramento para cada músculo, repetidas 6 vezes cada durante 15 minutos. O período de repouso entre cada estiramento foi de 15 segundos. Ambos os grupos foram sujeitos a uma avaliação da força muscular, realizada no dinamómetro isocinético Biodex System 3® (Biodex, Inc., Shirley, New York, USA), composta por 3 contracções concêntricas máximas à velocidade de 60 e 180º/Seg. No grupo controlo, esta avaliação foi efectuada antes e após um período de 25 minutos de repouso, e no grupo experimental antes e 5 minutos após a realização do programa de estiramentos. Resultados: No grupo experimental verificou-se uma diminuição significativa do peak torque no quadricípete e isquiotibiais, nas duas velocidades estudadas, sendo essa diminuição de 8.63 (6.03) e 3.30 (2.70) N/m no músculo quadricípete e nos isquiotibiais 7.14 (5.37) e 4.73 (3.26) N/m, na velocidade de 60 e 180º/ Seg., respectivamente. No que se refere ao torque aos 30º, o grupo experimental apenas manifestou diferenças nos músculos isquiotibiais, tendo diminuído 7.26 (5.50) N/m e 3.33 (5.58) N/m a 60 e 180º/Seg., respectivamente. Também a diferenças ao nível do trabalho total só foi significativa nos músculos isquiotibiais, tendo a 60º/Seg., diminuído 25.98 (24.63) J e, a 180º/Seg., diminuído 14.7 (16.58) J. Relativamente ao tempo e ângulo de atingimento do peak torque, não se verificaram diferenças significativas (p> 0.05).
Conclusão: Os estiramentos estáticos produziram uma diminuição do peak torque a 60 e 180º/Seg. ao nível do quadricípete e isquiotibiais. Os isquiotibiais sofreram ainda uma diminuição do torque aos 30º e do trabalho total, nas duas velocidades estudadas.



Palavras-Chave: Estiramentos estáticos; efeito imediato; força muscular; quadricípete; isquiotibiais
 
Os autores aconselham "os profissionais envolvidos no desporto a ponderar o risco/benefício da implementação de programas de estiramento imediatamente antes da realização de actividades de elevada exigência neuromuscular".

REVISTA PORTUGUESA DE FISIOTERAPIA NO DESPORTO

Já está disponível on-line o Vol.4, nº 2 da Revista Portuguesa de Fisioterapia no Desporto http://www.apfisio.pt/gifd_revista/pages/inicio.php


Aqui fica o Indice:

EDITORIAL - Percursos de uma Prática Baseada na Evidência em Fisioterapia no Desporto
Raúl Oliveira



ARTIGOS ORIGINAIS
Efeito Imediato de um Programa de Estiramentos Estáticos na Produção de Força do Quadricípete e Isquiotibiais
Débora Rocha & Rui Torres


Lesões no Sistema Músculo-Esquelético em Tenistas Portugueses
David Pires & Raúl Oliveira

Influência da Instabilidade Crónica da Tíbio-Társica e da Aplicação de um Protocolo de Exercícios no Controle Postural
Carina Morais, Raúl Oliveira & Felipe Melo



Relação entre Performance Funcional e Auto-Avaliação de Sujeitos com Instabilidade Funcional da Tíbio-Társica
Paulo Fernandes & Francisco Neto



A Influência do Treino Proprioceptivo no Tempo de Latência dos Músculos Peroniais Laterais, Gémeo Externo e Tíbial Anterior
Amândio Dias, Pedro Pezarat-Correia, José Esteves & Orlando Fernandes

domingo, 8 de agosto de 2010

REVISTA JOSPT - AGOSTO DE 2010

O Volume 40, No. 8/2010 (AGOSTO/2010) da revista Journal of Orthopaedic and Sports Physical Therapy da secção do mesmo nome da American Physical Therapy Association (APTA) já está disponível online para os membros do Grupo de Interesse de Fisioterapia no Desporto da nossa Associação que tenham aderido - http://www.jospt.org/



GUEST EDITORIAL
Dynamic Nature of the Placebo Response
Steven Z. George, Michael E. Robinson


Standardization of Adverse Event Terminology and Reporting in Orthopaedic Physical Therapy: Application to the Cervical Spine
Lisa C. Carlesso, Joy C. MacDermid, Lina P. Santaguida


The Effect of Fatigue on Lower-Limb Biomechanics During Single-Limb Landings: A Systematic Review
Luke J. Santamaria, Kate E. Webster


Comprehensive Impairment-Based Exercise and Manual Therapy Intervention for Patients With Subacromial Impingement Syndrome: A Case Series
Angela R. Tate, Philip W. McClure, Ian A. Young, Renata Salvatori, Lori A. Michener



Patient Education Based on Principles of Cognitive Behavioral Therapy for a Patient With Persistent Low Back Pain: A Case Report
Sean D. Rundell, Todd E. Davenport


Current Concepts in the Recognition and Treatment of Posterolateral Corner Injuries of the Knee
Jason B. Lunden, Peter J. Bzdusek, Jill K. Monson, Kent W. Malcomson, Robert F. LaPrade


The Relationship Between Back Muscle Endurance and Physical, Lifestyle, and Psychological Factors in Adolescents
Anne J. Smith, Peter B. O'Sullivan, Amity Campbell, Leon Straker


Effects of Low-Level Laser Therapy (LLLT) in the Development of Exercise-Induced Skeletal Muscle Fatigue and Changes in Biochemical Markers Related to Postexercise Recovery
Ernesto Cesar Pinto Leal Junior, Rodrigo Álvaro Brandão Lopes-Martins, Lucio Frigo, Thiago De Marchi, Rafael Paolo Rossi, Vanessa de Godoi, Shaiane Silva Tomazoni, Daniela Perin Silva, Maira Basso, Pedro Lotti Filho, Francisco de Valls Corsetti, Vegard V. Iversen, Jan Magnus Bjordal


Lower Thoracic Spine Pain in a 33-Year-Old Female
Eric K. Robertson, Amanda L. Evans



Juvenile Osteochondritis Dissecans of the Knee
James H. Swain, Nathan L. Grimm, Kevin G. Shea

sexta-feira, 2 de julho de 2010

REVISTA JOSPT - JULHO DE 2010

O Volume 40, No. 7/2010 (JULHO/2010) da revista Journal of Orthopaedic and Sports Physical Therapy da secção do mesmo nome da American Physical Therapy Association (APTA) já está disponível online para os membros do Grupo de Interesse de Fisioterapia no Desporto da nossa Associação que tenham aderido - http://www.jospt.org/

 


Aqui fica o Indice:

LITERATURE REVIEW



Effects of Neuromuscular Electrical Stimulation After Anterior Cruciate Ligament Reconstruction on Quadriceps Strength, Function, and Patient-Oriented Outcomes: A Systematic Review
Kyung-Min Kim, Ted Croy, Jay Hertel, Susan Saliba



RESEARCH REPORT
A Comparison of Cervical Spine Mobilization Forces Applied by Experienced and Novice Physiotherapists
Suzanne J. Snodgrass, Darren A. Rivett, Val J. Robertson, Elizabeth Stojanovski
CASE REPORT

Postoperative Rehabilitation Following Lumbar Discectomy With Quantification of Trunk Muscle Morphology and Function: A Case Report and Review of the Literature
Jeffrey J. Hebert, Robin L. Marcus, Shane L. Koppenhaver, Julie M. Fritz
RESEARCH REPORTS

The Simple Shoulder Test Is Responsive in Assessing Change Following Shoulder Arthroplasty
Jean-Sébastien Roy, Joy C. MacDermid, Kenneth J. Faber, Darren S. Drosdowech, George S. Athwal

In Vivo Low-Intensity Pulsed Ultrasound (LIPUS) Following Tendon Injury Promotes Repair During Granulation but Suppresses Decorin and Biglycan Expression During Remodeling
Sai-Chuen Fu, Leung-Kim Hung, Wai-Ting Shum, Yuk-Wa Lee, Lai-Shan Chan, Grace Ho, Kai-Ming Chan


A Comparison of Physical Characteristics and Swing Mechanics Between Golfers With and Without a History of Low Back Pain
Yung-Shen Tsai, Timothy C. Sell, James M. Smoliga, Joseph B. Myers, Kenneth E. Learman, Scott M. Lephart
Amanda J. Hobbs, Roger D. Adams, Debra Shirley, Terence M. Hillier

MUSCULOSKELETAL IMAGING
Fracture of the Greater Tuberosity of the Humerus
Michael S. Crowell, Ryan J. Plank


July 2010 Book Reviews
Tammy DeRoche, Greg Blaske, Christopher Hughes, Steve Hoffman, Evan Hellwig

Comparison of Lumbar Proprioception as Measured in Unrestrained Standing in Individuals With Disc Replacement, With Low Back Pain and Without Low Back Pain

domingo, 6 de junho de 2010

REVISTA JOSPT - JUNHO DE 2010


O Volume 40, No. 6/2010 (JUNHO) da revista Journal of Orthopaedic and Sports Physical Therapy da secção do mesmo nome da American Physical Therapy Association (APTA) já está disponível online para os membros do Grupo de Interesse de Fisioterapia no Desporto da nossa Associação que tenham aderido http://www.jospt.org/

Aqui fica o Indice:
EDITOR'S NOTE
The Mobile Edition: JOSPT to Go!
Guy G. Simoneau, Editor-in-Chief

RESEARCH REPORTS
Time Courses of Adaptation in Lumbar Extensor Performance of Patients With a Single-Level Microdiscectomy During a Physical Therapy Exercise Program
Sean P. Flanagan, Kornelia Kulig, PTClinResNet

Factors Associated With Calf Muscle Endurance Recovery 1 Year After Achilles Tendon Rupture Repair
Geoff P. Bostick, Nadr M. Jomha, Amar A. Suchak, Lauren A. Beaupré

CLINICAL COMMENTARY
Age-Related Hyperkyphosis: Its Causes, Consequences, and Management
Wendy B. Katzman, Linda Wanek, John A. Shepherd, Deborah E. Sellmeyer
CASE REPORT
Differential Diagnosis and Physical Therapy Management of a Patient With Radial Wrist Pain of 6 Months' Duration: A Case Report
Javier González-Iglesias, Peter Huijbregts, César Fernández-de-las-Peñas, Joshua A. Cleland


RESEARCH REPORT
Trunk Muscle Activity During Lumbar Stabilization Exercises on Both a Stable and Unstable Surface
Atsushi Imai, Koji Kaneoka, Yu Okubo, Itsuo Shiina, Masaki Tatsumura, Shigeki Izumi, Hitoshi Shiraki

MUSCULOSKELETAL IMAGING
Kienbock's Disease
Shaun J. O'Laughlin

Sign of the Buttock Following Total Hip Arthroplasty
Scott A. Burns, Mark Burshteyn, Paul E. Mintken

CLINICAL GUIDELINES
Knee Pain and Mobility Impairments: Meniscal and Articular Cartilage Lesions
David S. Logerstedt, Lynn Snyder-Mackler, Richard C. Ritter, Michael J. Axe
 

segunda-feira, 3 de maio de 2010

ARTIGO DO MÊS -01/2010

Core Muscle Activation During Swiss Ball and Traditional Abdominal Exercises



Rafael F. Escamilla, Clare Lewis, Duncan Bell, Gwen Bramblet, Jason Daffron, Steve Lambert, Amanda Pecson, Rodney Imamura, Lonnie Paulos, James R. Andrews

J Orthop Sports Phys Ther 2010;40(5):265-276, Epub 22 April 2010. doi:10.2519/jospt.2010.3073

ABSTRACT



STUDY DESIGN: Controlled laboratory study using a repeated-measures, counterbalanced design.

OBJECTIVES: To test the ability of 8 Swiss ball exercises (roll-out, pike, knee-up, skier, hip extension right, hip extension left, decline push-up, and sitting march right) and 2 traditional abdominal exercises (crunch and bent-knee sit-up) on activating core (lumbopelvic hip complex) musculature.

BACKGROUND: Numerous Swiss ball abdominal exercises are employed for core muscle strengthening during training and rehabilitation, but there are minimal data to substantiate the ability of these exercises to recruit core muscles. It is also unknown how core muscle recruitment in many of these Swiss ball exercises compares to core muscle recruitment in traditional abdominal exercises such as the crunch and bent-knee sit-up.

METHODS: A convenience sample of 18 subjects performed 5 repetitions for each exercise. Electromyographic (EMG) data were recorded on the right side for upper and lower rectus abdominis, external and internal oblique, latissimus dorsi, lumbar paraspinals, and rectus femoris, and then normalized using maximum voluntary isometric contractions (MVICs).

RESULTS: EMG signals during the roll-out and pike exercises for the upper rectus abdominis (63% and 46% MVIC, respectively), lower rectus abdominis (53% and 55% MVIC, respectively), external oblique (46% and 84% MVIC, respectively), and internal oblique (46% and 56% MVIC, respectively) were significantly greater compared to most other exercises, where EMG signals ranged between 7% to 53% MVIC for the upper rectus abdominis, 7% to 44% MVIC for the lower rectus abdominis, 14% to 73% MVIC for the external oblique, and 16% to 47% MVIC for the internal oblique. The lowest EMG signals were consistently found in the sitting march right exercise. Latissimus dorsi EMG signals were greatest in the pike, knee-up, skier, hip extension right and left, and decline push-up (17%-25% MVIC), and least with the sitting march right, crunch, and bent-knee sit-up exercises (7%-8% MVIC). Rectus femoris EMG signal was greatest with the hip extension left exercise (35% MVIC), and least with the crunch, roll-out, hip extension right, and decline push-up exercises (6%-10% MVIC). Lumbar paraspinal EMG signal was relative low (less than 10% MVIC) for all exercises.

CONCLUSIONS: The roll-out and pike were the most effective exercises in activating upper and lower rectus abdominis, external and internal obliques, and latissimus dorsi muscles, while minimizing lumbar paraspinals and rectus femoris activity.


KEY WORDS: crunch, EMG, low back pain, lumbar spine, rectus abdominis, sit-up


The authors test the ability of 8 Swiss ball exercises (roll-out, pike, knee-up, skier, hip extension right, hip extension left, decline push-up, and sitting march right) and 2 traditional abdominal exercises (crunch and bent-knee sit-up) on activating core (lumbopelvic hip complex) musculature

Swiss ball exercises employed in a prone position were as effective or more effective in generating core muscle activity compared to the traditional crunch and bent-knee sit-up. The roll-out and pike were the most effective exercises in activating the core muscles compared to all exercises. Lumbar paraspinal activity was relatively low for all exercises. The sitting march exercise generated the lowest core muscle activity compared to all exercises.

Swiss ball exercises provided a wide range of activation of the core musculature.



IMPLICATION Our findings can be used to help guide core stability training and rehabilitation, using a variety of Swiss ball and traditional abdominal exercises.

REVISTA JOSPT - MAIO DE 2010

O Volume 40, No. 5/2010 da revista Journal of Orthopaedic and Sports Physical Therapy da secção do mesmo nome da American Physical Therapy Association (APTA) já está disponível online para os membros do Grupo de Interesse de Fisioterapia no Desporto da nossa Associação que tenham aderido http://www.jospt.org/



 


EDITORIAL - Moving Past Sleight of Hand

Paul E. Mintken, Carl DeRosa, Tamara Little, Britt Smith


Core Muscle Activation During Swiss Ball and Traditional Abdominal Exercises   
Rafael F. Escamilla, Clare Lewis, Duncan Bell, Gwen Bramblet, Jason Daffron, Steve Lambert, Amanda Pecson, Rodney Imamura, Lonnie Paulos, James R. Andrews


Rehabilitation Following a Minimally Invasive Procedure for the Repair of a Combined Anterior Cruciate and Posterior Cruciate Ligament Partial Rupture in a 15-Year-Old Athlete                       
Michael Beecher, J. Craig Garrison, Douglas Wyland

Validity and Between-Day Reliability of the Cervical Range of Motion (CROM) Device

Isabel Audette, Jean-Pierre Dumas, Julie N. Côté, Sophie J. De Serres

The Immediate Reduction in Low Back Pain Intensity Following Lumbar Joint Mobilization and Prone Press-ups Is Associated With Increased Diffusion of Water in the L5-S1 Intervertebral Disc 
Paul F. Beattie, Cathy F. Arnot, Jonathan W. Donley, Harmony Noda, Lane Bailey


Femur Rotation and Patellofemoral Joint Kinematics: A Weight-Bearing Magnetic Resonance Imaging Analysis

Richard B. Souza, Christie E. Draper, Michael Fredericson, Christopher M. Powers


Foot and Ankle Characteristics in Patellofemoral Pain Syndrome: A Case Control and Reliability Study

Christian J. Barton, Daniel Bonanno, Pazit Levinger, Hylton B. Menz


The Immediate Effects of Atlanto-occipital Joint Manipulation and Suboccipital Muscle Inhibition Technique on Active Mouth Opening and Pressure Pain Sensitivity Over Latent Myofascial Trigger Points in the Masticatory Muscles

Natalia M. Oliveira-Campelo, José Rubens-Rebelatto, Francisco J. Martí­n-Vallejo, Francisco Alburquerque-Sendí­n, César Fernández-de-las-Peñas


Asymptomatic Spondylolisthesis and Pregnancy

James M. Elliott, Helen Fleming, Kylie Tucker

Hook of the Hamate Fracture
Norman W. Gill, Daniel G. Rendeiro

quinta-feira, 1 de abril de 2010

REVISTA JOSPT - ABRIL DE 2010

O Volume 40, No. 4/2010 da revista Journal of Orthopaedic and Sports Physical Therapy da secção do mesmo nome da American Physical Therapy Association (APTA) já está disponível online para os membros do Grupo de Interesse de Fisioterapia no Desporto da nossa Associação que tenham aderido http://www.jospt.org/


EDITORIAL - Honors Authors for Research and Clinical Inquiry Papers at CSM 2010
Guy G. Simoneau


Activation of the Shoulder Musculature During Pendulum Exercises and Light Activities
Joy L. Long, Ramon A. Ruberte Thiele, Jack G. Skendzel, Jongeun Jeon, Richard E. Hughes, Bruce S. Miller, James E. Carpenter


Osteochondral Lesion of the Talus
Bradley J. Stockton, Robert E. Boyles

 
A Psychometric Investigation of Fear-Avoidance Model Measures in Patients With Chronic Low Back Pain                 Steven Z. George, Carolina Valencia, Jason M. Beneciuk

Reducing Impact Loading During Running With the Use of Real-Time Visual Feedback
Harrison Philip Crowell, Clare E. Milner, Joseph Hamill, Irene S. Davis

Rehabilitation Following Lumbosacral Percutaneous Nucleoplasty: A Case Report
Emilio J. Puentedura, Candi L. Brooksby, Harvey W. Wallmann, Merrill R. Landers


Long-Term Stability and Minimal Detectable Change of the Cervical Flexion-Rotation Test
Toby Hall, Kathy Briffa, Diana Hopper, Kim Robinson

Knee Stability and Movement Coordination Impairments: Knee Ligament Sprain
David S. Logerstedt, Lynn Snyder-Mackler, Richard C. Ritter, Michael J. Axe, Joseph J. Godges

REEDUCAÇÃO POSTURAL GLOBAL

RPG – Reeducação Postural Global


A Reeducação Postural Global (RPG) foi criada em 1980 por Philippe Souchard (fisioterapeuta francês). Trata-se de um método que actua nas patologias/disfunções do sistema músculo-esquelético e que se baseia no princípio do alongamento das cadeias musculares, principalmente dos músculos da estática, que uma vez encurtados originam alterações posturais e problemas músculo-esqueléticos (dor e desconforto, encurtamentos e desequilibrios musculares).

A RPG é um método terapêutico baseado em várias posturas básicas (deitado, sentado e em pé), mantidas por um determinado tempo (aproximadamente 10 a 20 minutos). Estas posturas estáticas são suaves e progressivas e têm como objectivo actuar no conjunto das cadeias musculares. E são realizadas juntamente com exercícios respiratórios. Durante cada sessão, o utente tem uma participação activa, sob a orientação do fisioterapeuta.

Faz-se uma abordagem global colocando todo o corpo em tensão de modo a evidenciar as suas compensações. O principal objectivo da RPG é avaliar e tratar o sujeito como um todo. A abordagem consiste em colocar todo o corpo em tensão evidenciando assim todos os seus encurtamentos e compensações. Todo o trabalho é realizado a nível das fascias, cadeias musculares, diafragma e outros musculos respiratórios.

O tratamento através do método de RPG tem uma duração e frequência variáveis, de acordo com a situação do utente (individual e personalizado). Após uma avaliação inicial é traçado o plano de tratamento que inicialmente poderá ter uma frequência de tratamento de 1 a 2 sessões por semana, que progressivamente se vão espaçando, com a duração de aproximadamente 60 minutos. Apenas deve ser realizada por Fisioterapeutas com formação especifica e com experiência nesta abordagem terapêutica.


É uma técnica com efeitos a longo prazo, pois vai-se corrigindo e/ou evitando compensações que estão como adquiridas na postura corporal

Com este método poderão estar indicadas as patologias/disfunções do sistema músculo-esquelético como:

a) alterações posturais funcionais ou estruturais (escolioses, lordoses, cifoses, rectificação ou inversão das curvaturas fisiológicas);

b) desequilíbrios musculares, hipermobilidade, encurtamentos/diminuição da flexibilidade;

c) queixas dolorosas nos tecidos moles, desalinhamentos articulares, etc.

Serão ensinados também ao utente alguns cuidados, exercícios e posturas que devem ser respeitados ao longo da vida como prevenção, num príncipio de educação para a saúde e promovendo atitudes de autonomia e de co-responsabilização dos utentes/pacientes.



FIsioterapeutas Ana Azevedo, Fátima Sancho, Nuno Morais e Raul Oliveira
R´Equilibri_us - Gabinete de Fisioterapia

Av. D. João I, nº 8, Oeiras
309 984 508 /917231718/ 917776556
raulov@netcabo.pt

terça-feira, 16 de março de 2010

LESÃO TOTAL DO TENDÃO DE AQUILES

Caros leitores: Viram como é que o David Beckham fez uma rotura total do Tendão de Aquiles num gesto sózinho e aparentemente de pouco esforço ?
Podem ver aqui neste link do YOU TUBE:

http://www.youtube.com/watch?v=cgOemKqIzEE&feature=player_embedded

Entretanto já foi operado e estará fora do Mundial e a recuperação não será inferior a 6 meses no mínimo, para treinar novamente. Infelizmente antecipo o final da carreira deste excelente futebolista com quase 35 anos.

Raul Oliveira

quinta-feira, 4 de março de 2010

FISIOTERAPIA AO DOMICÍLIO

FISIOTERAPIA AO DOMÍCILIO
(Lisboa, Oeiras, Cascais, Sintra)

 
R’Equilibri_us é um gabinete de Fisioterapia em Oeiras vocacionado para a prestação de serviços na área da saúde em geral e da Fisioterapia em particular que iniciou a sua actividade em 2007.

Os nossos serviços são prestados por uma equipa de profissionais de Fisioterapia e de Saúde competentes, com vasta experiência clinica aliada a uma formação científica sólida e de elevado prestígio.

Pretendemos centrar a nossa intervenção – prevenção, aconselhamento, avaliação, tratamento e/ou reabilitação funcional – nas necessidades de saúde das pessoas procurando prestar um serviço de qualidade, personalizado, humanizado e eficiente.

O empenho profissional e o sentido de responsabilidade aliados à motivação da nossa equipa são uma constante na promoção da qualidade de vida, do bem-estar e da autonomia funcional dos nossos utentes.


Estamos disponíveis para prestar cuidados de Fisioterapia de proximidade - domicilio dos pacientes - sempre que a autonomia funcional dos nossos pacientes assim o exijam.

O apoio domiciliário é uma ferramenta essencial quando a autonomia funcional está seriamente comprometida. Tem como objectivo ir ao encontro daqueles que necessitam de serviços especializados em Fisioterapia, sendo dirigido predominantemente a pessoas que por apresentarem dificuldade de locomoção e/ou logística não possam usufruir do tratamento de fisioterapia no nosso gabinete, necessitando de um maior apoio clínico de proximidade (domicilio).


Área de cobertura: A R’Equilibri_us conta com membros que prestam serviço na área da Grande Lisboa (Lisbos, Oeiras, Cascais e Sintra)


Para saber mais informações acerca do apoio domiciliário de Fisioterapia contactar os Fisioterapeutas:

Raul Oliveira - raulov@netcabo.pt / 917231718
Ana Azevedo - fisiot.ana@netcabo.pt
Gabinete R`Equilibrius - requilibrius@netcabo.pt ; 309 984 508 / 917776556

R´Equilibri_us - Av. D. João I, nº 8, 2780 – 051 Oeiras

REVISTA JOSPT - MARÇO DE 2010

O Volume 40, No. 3/2010 da revista Journal of Orthopaedic and Sports Physical Therapy da secção do mesmo nome da American Physical Therapy Association (APTA) já está disponível online para os membros do Grupo de Interesse de Fisioterapia no Desporto da nossa Associação que tenham aderido http://www.jospt.org/








Aqui fica o indíce da Revista de Março/2010

EDITORIAL  - Physiotherapist Classifiers Ensure Competitive Fair Play in Para-Archery
Pauline Betteridge

EMG Activity in Shoulder Musculature During Pendulum Exercises and Light Activities
Joy L. Long, Ramon A. Ruberte Thiele, Jack G. Skendzel, Jongeun Jeon, Richard E. Hughes, Bruce S. Miller, James E. Carpenter

The Addition of Cervical Thrust Manipulations to a Manual Physical Therapy Approach in Patients Treated for Mechanical Neck Pain: A Secondary Analysis
Robert E. Boyles, Michael J. Walker, Brian A. Young, Joseph Strunce, Maj Robert S. Wainner


The American Society of Shoulder and Elbow Therapists' Consensus Rehabilitation Guideline for Arthroscopic Anterior Capsulolabral Repair of the Shoulder
Bryce W. Gaunt, Michael A. Shaffer, Eric L. Sauers, Lori A. Michener, George M. McCluskey, Chuck Thigpen


Time Line for Noncopers to Pass Return-to-Sports Criteria After Anterior Cruciate Ligament Reconstruction
Erin H. Hartigan, Michael J. Axe, Lynn Snyder-Mackler


Three-Dimensional Scapular and Clavicular Kinematics and Scapular Muscle Activity During Retraction Exercises
Sakiko Oyama, Joseph B. Myers, Craig A. Wassinger, Scott M. Lephart


Attentional Demands and Postural Control in Athletes With and Without Functional Ankle Instability
Leila Rahnama, Mahyar Salavati, Behnam Akhbari, Masood Mazaheri

Extreme Skeletal Adaptation to Mechanical Loading
Stuart J. Warden

Diagnostic Imaging Following Cervical Spine Injury
Lance M. Mabry, Michael D. Ross, Michael A. Tall


Patellofemoral Pain Syndrome: Proximal, Distal, and Local Factors, An International Retreat, April 30-May 2, 2009, Fells Point, Baltimore, MD Irene S. Davis, Christopher M. Powers

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

REVISTA JOSPT - FEVEREIRO DE 2010

O Volume 40, No. 2/2010 da revista Journal of Orthopaedic and Sports Physical Therapy da secção do mesmo nome da American Physical Therapy Association (APTA) já está disponível online para os membros do Grupo de Interesse de Fisioterapia no Desporto da nossa Associação que tenham aderido http://www.jospt.org/


Aqui fica o indíce de uma Revista temática dedicada à Anca/Coxa e as suas implicações na biomecânica de lesões do membro inferior e nas suas estratégias de prevenção, avaliação e intervenção.


EDITORIAL - Lower Extremity Injuries: Is It Just About Hip Strength?
Bryan C. Heiderscheit



Competitive Female Runners With a History of Iliotibial Band Syndrome Demonstrate Atypical Hip and Knee Kinematics
Reed Ferber, Brian Noehren, Joseph Hamill, Irene S. Davis

Hamstring Strain Injuries: Recommendations for Diagnosis, Rehabilitation, and Injury Prevention
Bryan C. Heiderscheit, Marc A. Sherry, Amy Silder, Elizabeth S. Chumanov, Darryl G. Thelen

Kinesiology of the Hip: A Focus on Muscular Actions
Donald A. Neumann

The Influence of Abnormal Hip Mechanics on Knee Injury: A Biomechanical Perspective
Christopher M. Powers

Distinct Hip and Rearfoot Kinematics in Female Runners With a History of Tibial Stress Fracture
Clare E. Milner, Joseph Hamill, Irene S. Davis

The Architectural Design of the Gluteal Muscle Group: Implications for Movement and Rehabilitation
Samuel R. Ward, Taylor M. Winters, Silvia S. Blemker

Treatment of an Individual With Piriformis Syndrome Focusing on Hip Muscle Strengthening and Movement Reeducation: A Case Report
Jason C. Tonley, Steven M. Yun, Ronald J. Kochevar, Jeremy A. Dye, Shawn Farrokhi, Christopher M. Powers



Strengthening and Neuromuscular Reeducation of the Gluteus Maximus in a Triathlete With Exercise-Associated Cramping of the Hamstrings
Tracey Wagner, Nazly Behnia, Won-Kay Lau Ancheta, Richard Shen, Shawn Farrokhi, Christopher M. Powers

 

Femoroacetabular Impingement in a Running Athlete
Peter S. Ames, Christie S. Heikes


Enchondroma in a Running Athlete With Persistent Mid-Thigh Pain
Evangelos Pappas, Bohdanna T. Zazulak, Lee D. Katz


February 2010 Abstracts

domingo, 17 de janeiro de 2010

REVISTA PORTUGUESA DE FISIOTERAPIA NO DESPORTO - VOL.4, Nº1

o Vol.4, nº 1 da Revista Portuguesa de Fisioterapia no Desporto.

Aqui fica o indice

EDITORIAL
Parabéns!!
Marco Jardim


ARTIGOS ORIGINAIS

Contributo Para Adaptação Transcultural do Instrumento de Medida Injury Report Form IRB 2007 para a Realidade Portuguesa - Validade De Conteúdo
Pedro Sousa & Bruno Neves

Efeito do Tape McConnell na Inibição da Actividade Electromiográfica do Vasto Lateral
Liliana Lima, Paulo Carvalho & Rui Torres


Efeito do Tape McConnell na Limitação da Amplitude Extrema de Rotação Externa do Ombro e na Posição Tridimensional da Omoplata em Voleibolistas de Nível Competitivo
Andrea Ribeiro & Augusto G. Pascoal


ARTIGO DE OPINIÃO
Perfil Muscular do Ombro de Atletas Praticantes de Acções de Lançamento
Pedro Pezarat-Correia


ESTUDO DE CASO
Fisioterapia na Recuperação Funcional do Ombro de um Profissional da Policia, após Cirurgia Reparadora do Labrum Glenoideu - Estudo de Caso
David Pires, António Cartucho & Raúl Oliveira




REVISÃO DE LIVROS
O Ombro
Raúl Oliveira