domingo, 11 de Janeiro de 2009

TENDINOPATIA do TENDÃO DE AQUILES (1)




TENDINOPATIA do TENDÃO DE AQUILES (TA)

ETIOLOGIA MULTIFACTORIAL - várias causas na origem das tendinopatias do TA

Factores biomecânicos (p.ex pé plano valgo/pronação do pé vulgarmente chamado "pé plano")
Tipo de calçado / tipo de piso
Factores relacionados com o treino (sobrecarga e alterações demasiado súbitas na intensidade e volume das cargas de treino: p.ex distâncias percorridas). Frequentemente associada a alterações qualitativas (p.ex tipo de piso, métodos de treino, etc.)
• Mobilidade do Tornozelo: amplitude de movimento da tibio-társica (Flexão dorsal)
• Flexibilidade dos músculos posteriores (p.ex. gémeos e solhar)
Podem resultar quer de microtraumatismos repetidos (sobrecarga no treino) quer macrotraumatismos (menos frequente e coexistindo alguns factores predisponentes)
Podem surgir quer no local de inserção no calcâneo (mais frequentes nos jovens em fase de crescimento - Doença de Sever) quer no Corpo do tendão (2 – 6 cm acima do calcâneo - osso do calcanhar) - as mais frequentes.


Tendinopatia crónica geralmente antecede a lesão parcial ou total e afecta mais os homens com idade superior a 30/35 anos.
A lesão total origina uma incapacidade funcional imediata para a marcha e a carga sobre membro inferior

Atletas de meio-fundo e fundo, barreiristas, tenistas, voleibolistas, saltadores, basquetebolistas e futebolistas (p. ex o jogador de futebol Pedro Emanuel do F.C. Porto sofreu uma lesão total do Tendão de Aquiles no período de aquecimento de um jogo de futebol no inicio de uma época e que foi tratada cirurgicamente).

QUADRO CLÍNICO - SINAIS E SINTOMAS:

A Dor aparece de uma forma gradual e insidiosa progressivamente + incapacitante (inicialmente nos gestos desportivos e posteriormente em actividades quotidianas
Possibilidade de dores após repouso nocturno (manhã) ou períodos de sentado de forma prolongada.
Dor aguda à palpação do TA e nos movimentos resistidos (flexão plantar, "bicos dos pés") e estiramentos do TA.

Sinais inflamatórios nas fases aguda e sub-aguda: aumento de volume local com espessamento do Tendão + edema local + Aumento da temperatura local.
As tendinopatias do Tendão de Aquiles podem ser uma condição persistente e crónica de difícil tratamento, pelo que se deve procurar o conselho de um médico ou de um Fisioterapeuta com formação especifica e experiência no desporto e em lesões desportivas.

Raul Oliveira, Fisioterapeuta
Equilibri_us, Gabinete de Fisioterapia
Av. D. João I, nº 8, Oeiras
309 984 508 / 917231718

250 comentários:

  1. Olá,Dr.Raul,eu descobri a pouco tempo de tenho tendinopatia do aquiles direito,queria saber como tratar dessa doença que encomada bastante,até no caminhar!!
    desde ja o meu muito obrigada!

    rita de cassia,tenho 24 anos

    ResponderEliminar
  2. Olá Rita: Agradeço o seu contacto. Se tem dores ao simples andar presumo que possa estar numa fase aguda ou sub-aguda. Deve-se confirmar esta situação tal como se é mesmo no Tendão de Aquiles (TA) ou nas bainhas envolventes. No post tendinopatia do Tendão de Aquiles (3) há uma sintese dos principios terapêuticos a seguir.

    O tratamento das tendinopatias do TA exige a análise quer de diversos factores intrinsecos (p. ex o tipo de pé e alinhamento biomecânico do pé/perna) quer factores extrinsecos (alterações no treino ou tipo de calçado por exemplo)

    Não há tratamentos milagrosos, particularmente para as situações que se prolongam no tempo onde já há uma tendinosis que não deve ser o seu caso.

    Qualquer tratamento para ter sucesso deve-se dirigir às causas directas e não apenas tratar os sintomas

    Princípios gerais de intervenção
    SE ESTÁ NA FASE AGUDA/INFLAMATÓRIA É O QUE SE RECOMENDA
    a) Nas fases agudas o repouso das actividades que desencadeiam os sintomas deve ser respeitado. O REPOUSO do tendão É O MELHOR ANTI-INFLAMATÓRIO (nos primeiros 2/3 dias). Modificação da actividade/ respeito pela dor (Pain-free activities). O uso de talonetes de silicones para fazer a elevação dos calcanhares pode estar indicado, retirando alguma carga ao TA


    b) Repouso selectivo / Meios de protecção selectiva - associado à elevação dos calcanhares com o uso do talonetes/calcanheiras.

    c) frio/gelo local - arrefecimento durante 5/10 minutos mas que pode ser repetido várias vezes ao dia (cada 2/3 horas).

    posteriormente deve-se fazer

    d) Em certos casos poe ser recomendada o uso de palmilhas personalizadas que devem ser prescritas apenas após os exames referidos atrás.


    e) Programa de exercícios terapêuticos com fortalecimento excêntrico (exercícios a favor da gravidade) das estruturas músculo-tendinoas afectadas (após a fase aguda) + Estiramentos graduais. (Eccentric Training)

    ISTO REQUER MOVIMENTO, FUNÇÃO, CARGAS PROGRESSIVAS E .... TEMPO .

    Não espere resultados imediatos. Pode levar de 6 a 12 semanas e mesmo assim poder não ser suficiente. AS INFILTRAÇÕES LOCAIS SÃO FORMALMENTE CONTRAINDICADAS

    DEVE PROCURAR UM FISIOTERAPEUTA COM EXPERIÊNCIA NO TRATAMENTO DE LESÕES DESPORTIVAS.

    Apareça e participe sempre que quiser. Qualquer dúvida não hesite em contactar.
    Até breve
    Raul OLiveira

    ResponderEliminar
  3. operei o tendao de aquiles mais tive uma rejeicao total dos pontos internos foi preciso ab5rir para retirada dos pontos rejeitados agora o medico me disse que a secrecao que estaq saido e por causa de fungos e normal ja que tomei todas as recomendaCOES PASSADOS para mim

    ResponderEliminar
  4. TEnho uma tendinopatia de inserção no tornozelo,trabalho com bota e o pé e sinto muitas dores...tem algum tipo de cirurgia ou só fisioterapia mesmo

    ResponderEliminar
  5. Olá Rosa: julgo ser uma tendinopatia de inserção do tendão de Aquiles que deve ser avaliada por um médico e/ou Fisioterapeuta com experiência em tratar esta patologia. Teoricamente deve-se tentar em 1º lugar o tratamento não cirúrgico. O tratamento cirúrgico normalmente é seguido quando os outros tratamentos não resultam. De qualquer das formas para as tendinopatias crónicas o tratamento pode ser demorado e não há há nenhum tratamento com 100% de resultados positivos. Agradeço o interesse no blog. Raul OLiveira

    ResponderEliminar
  6. Olá doutor Raul. Sou o Edson.
    Tive uma ruptura parcial do tendão de aquiles (30%), há 8cm do calcâneo. A causa, presumo que foi sobrecarga de treinos ( corrida e bicicleta), pois dias antes senti dores nas duas pernas no local dos tendões. Três meses depois sofri uma recindiva há 14cm do calcâneo, na junção miotendinea. Agora estou com seis meses da 1ª lesão e 3 meses da 2ª. estou fazendo fisioterapia, mas ainda permanece com inchaço. Como devo proceder no tratamento?

    ResponderEliminar
  7. Olá doutor. sou o Edson
    Ruptura no tendão de Aquiles com recindiva.
    Voltei para informar : tenho 41 anos
    Obrigado.

    ResponderEliminar
  8. Olá Edson:
    Pelo que descreve é difícil fazer um diagnóstico/prognóstico à distância mas se mantém sinais inflamatórios (inchado, com aumento de volume, dor e aumento da temperatura local) pode-se falar em tendinopatia crónica (tendinosis) ou mesmo rotura parcial não resolvida.
    Já fez Ressonância Magnética ? Não sei que tipo de tratamento está a fazer mas poderá estar indicado treino excêntrico (discuta como sue FT)

    Ora veja esta refª

    "Eccentric training of the gastrocnemius-soleus complex in chronic Achilles tendinopathy results in decreased tendon volume and intratendinous signal as evaluated by MRI

    SHALABI Adel (1) ; KRISTOFFERSEN-WILBERG Maria (1) ; SVENSSON Leif (1) ; ASPELIN Peter (1) ; MOVIN Tomas (1) ;

    (1) Karolinska University Hospital, Huddinge Karolinska Institute, Stockholm, SUEDE

    Résumé / Abstract
    Background: Satisfactory treatment results have been reported after eccentric calf muscle strength training in patients with chronic Achilles tendinopathy. Hypothesis: Magnetic resonance imaging may be a useful adjunct in the evaluation of the effect of 3 months of eccentric calf muscle strength training. Study Design: Prospective cohort study. Methods: Using magnetic resonance imaging, the Achilles tendons were investigated in 25 patients (16 men and 9 women) ranging in age from 28 to 70 years (median, 51 years) before and after training. Five different magnetic resonance imaging sequences were used. Tendon volume and mean intratendinous signal were calculated using a new seed-growing technique showing 99.3% and 96.6% intraobserver reliability, respectively. The clinical outcome was categorized according to pain level and performance using a questionnaire completed by the patient. Results: The eccentric training resulted in a 14% (mean) decrease of tendon volume measured on T1-weighted images, from 6.6 ± 3.1 cm3 to 5.8 ± 2.3 cm3 (P <.05). The intratendinous signal in the symptomatic Achilles tendon measured on proton density-weighted images decreased 23% (mean), from 227 ± 77 signal units to 170 ± 83 signal units (P <.05). The gadolinium contrast agent-enhanced images did not add further value compared with other sequences. Clinical Outcome: The clinical outcome was categorized as excellent in 10, good in 3, fair in 5, and poor in 8 patients. The Asignal correlated significantly with the pain level (P <.05). Conclusions: Eccentric training resulted in decreased tendon volume and intratendinous signal and was correlated with an improved clinical outcome. Magnetic resonance imaging techniques can be used as an adjunct to clinical evaluation by monitoring morphologic effects in clinical treatment studies of Achilles tendinopathy.

    American Journal of Sports Medicine ISSN 0363-5465 CODEN AJSMDO
    Source / Source
    2004, vol. 32, no5, pp. 1286-1296 [11 page(s) (article)] (32 ref.)

    ResponderEliminar
  9. OLÁ DOUTOR!
    MEU NOME É CLAUDETE.

    FIZ CIRURGIA DO TENDÃO DE AQUILES EM DEZEMBRO DE 2007 E APÓS 6 MESES DE FISIOTERAPIA E FORTALECIMENTO, ESTAVA TUDO BEM.
    HOJE, APÓS QUASE DOIS ANOS, TENHO SENTIDO MUITAS DORES, INDEPENDENTE DE DIAS FRIOS OU QUENTES, MANHÃ OU NOITE, NA PANTURILHA DIREITA, NA COXA DIREITA, NO TENDÃO DIREITO(ONDE FOI REALIZADO A CIRURGIA) E VAI ATÉ A PARTE ALTA PRÓXIMA DA VIRILHA.
    mEU EXAME DE RESSONÂNCIA MAGNÉTICA ACUSOU "TENDINOPATIA CRÔNICA", ELA TEM CURA?
    EXISTE ALGUM TRATAMENTO PARA AMENIZAR ESSAS DORES?
    BOA TARDE!

    ResponderEliminar
  10. Boa noite Claudete: agradeço o seu interesse no blog. A situação que descreve não parece normal após quase 2 anos de cirurgia, pelo que deve falar com o seu médico (cirurgião) e Fisioterapeuta para saber que orientação terapêutica deve seguir. É importante perceber se associado à Tendinopatia crónica (tendinosis) existe rotura parcial do tendão. Por outro lado também da sua idade e das exigências físicas que coloca a sua profissão e/ou actividade desportivas. È dificil dizer algo de mais concreto sobre a situação apenas com informação à distância. Os meus cumprimentos. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  11. Em fevereiro de 2009, fiz meu primeiro treino de corrida em uma subida, conhecida como Paineiras, aqui no Rio de Janeiro. Fiz a subida num ritmo leve, porém o fiz por mais de 10km de subidas e descidas. Próximo ao km 12, senti uma ruptura do tendão de aquiles direito. Fiz 5 sessões de fisioterapia, eram 10, mas não terminei. 2 meses depois, voltei a correr, sem sentir nada... apenas o joelho. Só que em junho as dores voltaram porque comecei a treinar em areia da praia. Parei de correr desde então. Agora praticando Muay Thai as dores voltaram e às vezes incomodam até no ato de caminhar, é como se não conseguisse fazer o movimento do pé para caminhar. Será que é uma ruptura? Tenho sentido dores no quadril também, que se refletem para os joelhos, confundindo o local da dor.

    ResponderEliminar
  12. Jefferson:
    é dificil de dizer se há uma rotura parcial provocada por uma tendinopatia prévia (tendinosis - alterações degenerativas)sem mais informação e exames complementares (ecografia ou mesmo Ressonância Magnética) Aconselho a procurar um médico ou fisioterapeuta com experiência em lesões desportivas. Como há história recente (FEV/09) de queixas semelhantes sugere que apesar de ser tornado assintomático durante um período a condição clinica não estará totalmente resolvida.
    Apareça sempre e não se descuide
    Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  13. Olá doutor,boa tarde. me chamo beatriz.operei tendão de aquiles(foi causado por corte,sendo total) no pé esquerdo a 3 meses hoje me encontro com complicação no mesmo, estou com tendinopatia/alteração pós-cirurgia .foi feito a cirurgia com fio de titanio. preciso da sua orientação.desde já agradeço

    ResponderEliminar
  14. Por vezes surgem complicações no pós-operatório da cirurgia do T Aquiles que devem ser reavaliadas pelo cirurgião responsável. Deve-se excluir uma eventual recidiva da rotura e realizar tratamentos de Fisioterapia adequados e realizados por um Fisioterapeuta com experiência neste tipo de lesões. A recuperação será lenta, gradual e demorada. Não espere resultados a curto prazo, mas é possivel normalizar o processo de reparação tecidular do tendão com repercussões na sua funcionalidade.

    ResponderEliminar
  15. doutor, meu nome e´ edimar .
    quanto custa uma cerugia do T Aquiles.
    obrigado...

    ResponderEliminar
  16. ola doutor meu nome é edimar. queria saber quanto custa uma cerugia do T Aquiles.
    obrigado

    ResponderEliminar
  17. Olá Edimar: Os custos da cirurgia ao Tendão de Aquiles são variáveis, mas não consigo dar-lhe valores precisos. Em Portugal, donde escrevo, a cirurgia ao T Aquiles pode obrigar a 2/3 dias de internamento e os custos dependem de vários factores (sector público, seguros, sector privado, etc.). Não conheço a relaidade brasileira para lhe dar essa informação. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  18. Olá. Sou estudante de fisioterapia. Agradecia muito, se me pudesse dar algumas dicas de bibliografia para o tema "Tendinopatia do Tendão de Aquiles". Obrigada. Ana

    ResponderEliminar
  19. mildo freitas2/11/09 23:51

    olá doutor meu nome é mildo em agosto de 2003 cai da lage da minha casa e rebentei 85% do meu tendão de aquiles do meu pé esquerdo,sendo que no dia do meu acidente fui socorrido de emergência no rocha faria e o medico pediu uma raiox do meu pé e disse que não tinha acontecido nada,mais como estava inchado ele botou um gesso por 30 dias e quando tirei estava um ovo atrais da minha perna,foi ai que ele suspeitou que eu tinha rebentado o tendão fis tramento uns dois meses mais não a diantou então operei em dezembro no hospital da lagoa.como o meu tendão estava envelecido o medico disse que tinha que arrancar um fibular curto do propio pé para emendar atrais então eu fis;sendo que depois fui fazer a fisioterapia e fiquei fazendo mais de 3 anos e não tive o resultado tão esperado que era a cura.o medico da lagoa me mandou eu ir tratar no into porque não tinha dado serto a sirurgia.fui para o into operei novamente em fevereiro de 2007 dessa veis aranquei um tendão do meu dedão do propio pé operado.fis tudo novamente o que o medico me pediu e novamente novamente tive outra descepição sendo que dessa veis a descepição foi pior,porque o medico disse que não vai poder mais me operar porque eu corro o risco de ter um problema de osteoporrose precose,porque a minha perna estar muito fina.estou a mais de 6 anos afastado da minha empresa aonde eu trabalhava como vigilante gostaria de saber se tenho direito de me aposentar por invalideis,sendo que eu tenho laudo definitivo dizendo que eu não posso mais exercer minha profissão.estou no centro de reabilitação do inss sendo que a minha empresa mandou um documento para o inss dizendo que não adiantaria me reabilitar em outra profissão porque como se trata de uma empresa de vigilãncia não teria vaga em outro setor para mim,só que o inss não quer me aposentar porque eu só tenho 37 anos então o inss mandou eu procurar cursos para eu fazer. ando de muletas ate hoje porque minha perna quando eu fico muito tempo em pé ela começa a inchar muito então eu perco muito a estabilidade da minha perna.doutor sendo que agora para piorar minha situação fis uma ultra som da minha outra perna aonde acusou que estou com tendinopatia cronica de inserção calcânea e o medico pediu uma resonancia magnetica para saber se tenho que operar tambem essa outra perna ou se dar para ser tradado,sendo que a mais de 6 anos carrego muito pesso nela pois tenho 90 quilos e essa perna po eu não ter forsa nem uma a outra acaba sendo sobrecarregada.doutor gostaria de saber do senhor se consigo ainda ficar bom dessas duas pernas ou pelomenos de uma das duas sendo que a esquerda não consigo avistar solução.pois o medico do into já disse que ela não tem recuperação.tenho ou não tambem o direito de me aposentar.desde já agradeço,e aguardo alguma solução para os meus problemas.

    ResponderEliminar
  20. Olá Mildo Freitas: pelo que conta a sua condição é bastante antiga e incapacitante. Sobre a possibilidade de reforma/aposentação cada país/estado tem as suas leis e regras sobre as incapacidades resultantes de lesões ou doenças crónicas e/ou degenerativas. Não conheço a realidade brasileira, pelo que não consigo responder à sua questão. O meu conselho é procurar um médico e um Fisioterapeuta com experiência no tratamentos deste tipo de lesões. Parece-me que a sua situação deverá ser abordada por uma equipa multidisciplinar e não apenas um profissional isolado. A recuperação será lenta, gradual, demorada mas deve ser persistente e NÃO DESISTIR. Através do movimento e de exercicios terapêuticos adequados pode-se influenciar os tendões e recuperarem, pelo menos parcialmente a sua função. Raul Oliveira
    Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  21. mildo freitas5/11/09 12:17

    bom dia doutor estou escrevendo novamente só para falar,aonde eu me trato.porque o senhor falou que eu deveria procurar uma equipe medica e não um profissional isolado.sendo que eu me trato num dos maiores hospitais do país pelo o menos é o que falam.eu me trato no into,instituto nacional de trauma e ortopedia do rio de janeiro e faço tratamento com uma equipe de ortopedistas e sirurgiões vários fisioterapeutas.todos eles dizem a mesma coisa.gostaria de saber da outra perna que é a boa e estar ficando ruim devido eu estar com tendinopatia cronica de iserção calcânea tem tratamento ou é caso sirurgico.se tem tratamento a recuperação é de 100% ou depois de um tempo volta tudo.agradeço desde já pela sua resposta e obrigado.

    ResponderEliminar
  22. Olá Mildo:
    Gostava de lhe poder indicar um conjunto de profissionais competentes para tratra do seu caso, mas vivo e trabalho em Lisboa e não conheço a realidade brasileira (R Janeiro= para o aconselhar nessa matéria. Com os meus cumprimentos. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  23. Boa tarde Dr.
    Meu nome e Pedro Campos e no dia 25\10\2009 senti uma dor extrema no tendão da perna direita e no dia seguinte procurei ajuda no hospital barra d'or no rio de janeiro(estou a trabalhar aqui).O médico que me ajudou engessou a perna e recomendou-me um outro (DR. Romeu) para analizar melhor a situação e decidir o que fazer. Fiz na semana passada uma ressonância magnetica e o resulta do foi o que transcrevo em seguida: sinal isointenso em todas as sequencias , indicativo de tendinopatia degenerativa, ruptura completa do mesmo a cerca de 7,1 cm da sua inserção no processo posterior do calcaneo associado a hematoma alongado nesta topografia bem como edema nas partes moles circunjacentes, leve edema na junção miotendinia do soleo indicativo de estiramento, edema no tecido celular subcutaneo ao redor do terço distal da perna e tornozelo.
    Impressão: tendinopatia cronica do aquilio associada a ruptura completa do mesmo conforme descrito acima, estiramento do soleo.Estou a usar uma bota tipo robocop e continuo a trabalhar pois o meu trabalho de momento e
    de escritorio mas estou a achar este processo de decisão muito demorado e terei que voltar a portugal no dia 22\12,note ainda que pratiquei windsurf durante muitos anos.
    As minhas questões são: e normal a decisão demorar tanto? Sera melhor operar ou não? Uma vez que não sinto confiança nos médicos brasileiros poderei aguardar para operar em portugal em Dezembro?Posso recorrer aos seus serviços ai em portugal e como?
    O meu email e pedro.campos@alentejoradical.com e o telefone 966767358 moro em Sines.
    Desde ja agradeço
    Pedro Campos

    ResponderEliminar
  24. Boa tarde, Pedro Campos
    Pela história que conta e pelo relatório da Ressonância Magnética parecia existir previamente uma tendinopatia degenerativa do T Aquiles (por vezes é assintomática, mas noutros casos, já houve sintomas anteriores) que enfraqueceu o tendão e provocou uma lesão total (rotura completa a 7,1 cm da sua inserção no calcâneo - osso do calcanhar).
    O tratamento nestes casos pode ser conservador (imobilização como está a fazer que pode durar no mínimo 6 a 8 semanas seguido de recuperação funcional/Fisioterapia) ou cirúrgico. Em qualquer dos casos a recuperação leva pelo menos 4/5 meses para recuperação da marcha normal e actividades funcionais do dia a dia e 9/12 meses para a prática do desporto.
    Por isso a lesão aconteceu há muito pouco tempo para este tipo de lesões (3 semanas).
    Nos sujeitos jovens e que pretendem manter uma actividade física sem limitações (com corridas, saltos, exercícios de velocidade com os membros inferiores) pode estar indicada a cirurgia como tratamento de entrada, uma vez que o tratamento conservador poderá implicar uma recidiva da rotura nas actividade sde maior exigência para o T Aquiles.
    Sou fisioterapeuta. A eventual necessidade de cirurgia ao T Aquiles deverá ser avaliada por um médico ortopedista com experiência neste tipo de lesões. Por agora é tudo.
    Com os meus cumprimentos
    Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  25. Boa Noite, Dr.
    Fiquei muito contente de finalmente ter encontrado um blog em que veja amplamente comentada a lesão do Aquiles.
    Chamo-me Manuel e tenho 42 anose habito no Porto.
    Há cerca de 2 anos fiz uma tendinite a correr com pesos.
    Fiz uma ressonancia e acusou uma tendinite, mas supunha que passava com o tempo.
    Andei estes 2 Verões de chinelos.
    No inicio do Verão fiz outra ressonância e diagnosticaram-me uma tendinite e uma peri-tendinite..ou seja tinha um bolinha a meio do Aquiles e o próprio tendão com espessamento.
    Depois de cerca de 2 meses de fisioterapia numa clinica afamada, nenhum resultado tive.
    Nunca me retiraram os chinelos sequer.
    Entretanto mudei de clinica e consultei um ortopedista que me aconselhou uma cortisona no Gluteo...(deprodus..??.algo parecido).
    Iniciei a fisioterapia logo apóes que consistia em sessão de electro-estimulação no Aquiles, seguidade segmental(aquiles e lombar), ultra-sons e laser, nas primeiras 2 semanas.
    desapareceua Tendinite.
    Após esse tempo mantive o tratamento seguido de bicicleta, elevações, alongamentos e frio no fim..isto 2 a 3 semanas.
    Tenti dar uma corrida, mais jogging, 30 min na passadeira do ginasio e senti que o processo inflamatório está lá..
    Ando c sapatilhas com amortecimento e no interior uso um calcanhar silicone, recomendado pelo fisioterapeuta.
    Resumindo: sinto por apalpação dor na inserção do Aquiles com o Gémeo, e o espessamento mantém-se.
    Não sei mais o que hei-de fazer.
    Falaram-me no tratamento de factores de crescimento..aconselha.? tem resultados.?
    Agradeço-lhe muito o seu comentário, as suas sugestões e/ou recomendações.
    Abraço
    Manuel

    ResponderEliminar
  26. Boa noite Manuel: Agradeço a sua mensagem e questões colocadas. Parece ser uma situação antiga relacionada com alterações tecidulares - tendinosis - na estrutura do tendão com repercussões na função. O tratamento com factores de crescimento está a ser aplicado de forma gradual em diversas situações relacionadas com tendinopatias crónicas (p ex lesões dos tendões da coifa dos rotadores do ombro, tendões dos extensores do cotovelo) e em lesões da cartilagem. Os resultados que se conhecem ainda não nos permitem dizer de forma absoluta que há uma evidência cientifica sobre os seus beneficios, mas essa falta de evidência aplica-se a quase todos os tratamentos que normalmente são efectuados por médicos e Fisioterapeutas. Não tenho experiência com este tipo de tratamentos - factores de crescimento - nas tendinopatias de tendões sujeitos a cargas mecânicas elevadas como é o caso dos T Aquiles ou tendão patelar, para poder emitir uma opinião avalizada.
    Independentemente do sucesso das terapias biológicas, a qualidade e quantidade do estímulo físico e neurofisiológico dados pelo movimento e função são essenciais para o processo de regeneração/remodelação de uma lesão desta natureza. As caracteristicas histoquimicas, neurofisiológicas e biomecânicas de um tendão em processo de remodelação são influenciadas positivamente pelo movimento controlado, gradual/progressivo e pela função. Aconselho a manter-se em contacto com o seu Fisioterapeuta para se aconselhar e manter-se orientado de acordo com a sua evolução clinica.Não há receitas nem curas milagrosas em pouco tempo e as terapias invasivas (mesoterapia, infiltrações) nestes casos são quase sempre ineficientes ou mesmo contraproducentes. Aconselho a ser paciente, persistente, disciplinado e atento sinais e sintomas que o tendão vai dando. Apareça sempre. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  27. Boa noite doutor.
    Sou o Edson, tenho 41 anos, peso 102Kg,tenho 1,82m de altura,sexo masculino.Sou militar e fui atleta de salto em distância durante 3 anos.
    No dia 25 março 2009,há oito meses atrás,sozinho no futebol, tive uma ruptura "parcial" do Tendão de Aquiles (Esq), diagnosticada por uma ultrassonografia.O ortopedista estimou que entre 30% a 40% do tendão foi rompido. Depois de muita fisioterapia o problema não sarou. Agora OITO MESES depois fiz uma ressonância Magnética do tornozelo esquerdo, que deu o seguinte resultado:
    " Sinais de osteoartrose degenerativa tíbio-talar e talo-calcâneo na face posterior, cacterizada por discreta redução dos espaços articulares, associado a esclerose das superfícies correspondentes e a esboços de esteófitos marginais.
    Restantes das estruturas ósseas de morfologia, contornos e inter-relações preservadas, apresentando sinal da medula habitual.
    Espessamento fusiforme e heterogeneidade de sinal do tendão calcâneo de aspecto crônico, associado a rotura quase que completa de suas fibras no seu terço médio,com fino feixe de fibras remanescentes, mais evidente na sua face profunda,associado a alterações inflamatórias da gordura kager adjacente.
    Esta rotura apresenta cerca de 7,0 cm de extensão, distando aproximadamente 5,0 cm de sua inserção. Não há sinais de retração mio-tendínea.
    Edema difuso dos planos adiposos do tornozelo, predominando na face medial.
    Rotura completa do ligamento talo-fibular anterior.
    Espessamento/estiramento do talo-fibular posterior.
    Pequena quantidade de líquido envolvendo os tendões fibulares,tibial posterior e flexores comum dos dedos e longo do hálux.
    Demais tendões e grupos musculares visualizados de morfologia e intensidade de sinal normais.
    A gordura do seio do tarso apresenta sinal preservado."
    Pois é doutor, isto para mim foi uma bomba. O meu tendão "está por um fio".
    O médico só agora decidiu fazer uma cirurgia do tendão de Aquiles. Eu pergunto:
    1. Estas partes do tendão Aquiles ainda darão "liga", depois de NOVE MESES?
    2. Quais as implicações dos outros problemas (osteoartrose, ligamentos rompidos e etc)?
    Obrigado pela atenção.
    Edson

    ResponderEliminar
  28. Olá Edson:
    Pelo que conta e pelo relatório da Ressonância Magnética parece claro que a tendinopatia do T Aquiles (tendinosis) evoluiu para uma rotura significativa pelo que deverá estar indicada a cirurgia para reparação. Deve consultar um médico com experiência no tratamento deste tipo de lesão e fazer um plano de recuperação funcional pós-cirurgia com um Fisioterapeuta também experiente e que funcione em sintonia com o médico cirurgião. A recuperação pós-cirurgia passa por várias fases e demora 4/6 meses se não houver complicações, mas é possivel recuperar a anatomia e a função do T Aquiles. Para a prática de algum desporto só depois de 1 ano (os que envolvem impacto, cargas, etc).
    As outras situações devem ser sequelas de lesões antigas (p.ex sequelas de entorses) que poderão deixar algumas dores em certas situações ou queixas de instabilidade. No entanto, no processo de recuperação também é possivel tratar estas situações.
    Um médico experiente, também poderá se assim o entender, proceder a alguns procedimentos cirúrgicos que poderão reparar/"limpar" algumas dessas lesões antigas.
    Por isso a escolha do médico e Fisioterapeuta é um factor essencial para a recuperação funcional da sua situação. Não lhe dou novidade nenhuma se lhe disser que beneficiaria se perdesse algum peso. Apareça sempre.
    Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  29. viva Dr.
    recomenda o trtamento por " ondas de choque" de uma lesão do Aquiles.?.já anteriormente me dirigi a Si...
    é uma Peri-tendinite..já com 2 anos.
    Conhece resultados.?
    Aconselha.?
    Mais uma vez muito obrigado.
    Abraço,

    Manuel

    ResponderEliminar
  30. Olá Manuel:
    Não tenho experiência com o tratamento com "ondas de choque" nas tendinipatias crónicas do T de Aquiles, nem a literatura é consensual sobre os efeitos desses tratamentos.
    Questione sempre que entender. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  31. Anónimo3/1/10 02:57

    Doutor, Boa noite! ME Edvan e ontem acabei tendo uma ruptura parcial do tendão de aquiles, onde no relatório do médico, que fez a ultra-som relatou o seguinte: Tendão de Aquiles apresentando-se grossseiramente espessado de textura heterogênea, com imagem em seu corpo hipoecoica, medindo 1,0cm; Impressão Diagnóstica: TENÃO DE AQUILES COM IMAGEM SUGESTIVA DE RUPTURA PARCIAL. Diante desta situação, estou mantendo o pé imobilizado + colocando Gelo no lugar + mantendo o pé para o alto + utilziando uam tornozeleira no local. Isses procedimentos que estou fazendo vai resolve mesmo o meu problema diante da gravidade (espessamento de 1cm) ou terei que fazer a cirúrgia? Vc recomenda algo mais para que o meu problema seja resolvido sem ter intervenção cirurgica? Ah! Estou conseguindo movimentar o pé e os dedos para cima e pra baixo, mas como foi recente demais o meu problema não sei se é aconselhavel ficar movimentando.
    Grato pela atenção.

    ResponderEliminar
  32. Boa noite Edvan: as roturas parciais do Tendão de Aquiles podem ser tratadas inicialmente sem recurso à cirurgia. No entanto há factores (idade, história anterior de lesões no Tendão de Aquiles, exigências profissionais e/ou desportivas futuras) que devem ser considerados em qualquer das formas de tratamento. Deve ter confiança na equipa clinica que o vai acompanhar (médico e Fisioterapeuta com experiência neste tipo de lesões) e falar com eles sobre as vantagens e desvantagens ou riscos de qualquer das opções. Pode e deve realizar alguns movimentos nos dedos e pé (activam a circulação e mantém activos outros músculos) sem puxar muito para cima o pé (flexão dorsal) nos primeiros 10/14 dias, mas estas indicações são meramente teóricas e deve pedi-las ao médico que o acompanha. Apareça sempre e desejos de melhoras, Seja paciente porque estas condições levam tempo a serem recuperadas. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  33. Anónimo4/1/10 02:47

    Dr. Raul, Obrigado pela atenção!A ortorpedista após análise da ultra-son recomendou tomar somente antiflmatórios, passar gelo e utilizar uma tornezeleira, porém disse que uma intenvenção cirurgica era importante por eu ser novo (tenho 24 anos), ser jovem etc. A questão é que tudo foi muito recente e estou seguindo todas orientações passadas pela ortorpedista por não ter nenhum(a) fisioterapeuta acompanhando ainda, mas percebi que hoje o pé está mais inchado, mas em contra-partida já cosigo mexer com mais facilidade. Esse inchaço é normal nestes período de 15 dias? Eu não tenho nenhuma equipe médica acompanhando meu caso por ser recente (como citei). Vc recomenda pelo menos o acompanhamento do fisioterapeuta durante todo minha recuperação? Novamente Obrigado pela atenção!

    ResponderEliminar
  34. Olá Edvan: é natural ainda haver sinais residuais inflamatórios (inchaço/edema, dor, aumento da temperatura) nos primeiros dias pós-lesão. A orientação por parte de um Fisioterapeuta em sintonia com o seu médico ortopedista é importante, particularmente numa fase posterior para a sua recuperação funcional e reintegração na profissão e no desporto. Poderá também fazer posteriormente (4 a 6 semanas depois da lesão) nova ecografia de controle ou mesmo ressonância magnética para se avaliar o sucesso do processo de regeneração tecidular, apesar do processo de recuperação funcional poder levar mais de 3 meses. Até breve. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  35. Anónimo8/1/10 01:46

    Dr. Raul, Boa noite!
    Estou com outra dúvida em relação ao pé que sofreu a lesão parcial no tendão, porque ele está roxo dos dois lados, mas estou percebendo melhoria nas movimentações. Esse roxo é normal? Outro questão e que devido a minha profissão, estou trabalhando e tenho que me locomover, porém estou utilizando a tornozeleira e colocando gelo direto. Esse fato de ficar movimentando, andando atrapalha a recuperação ou ajuda na articulação do pé? No meu caso, teria que engessar ou imobilizar todo pé? Agradeço antecipadamente sua atenção. Um abraço, Edivan.

    ResponderEliminar
  36. Boa noite Edivan: só hoje recebi a sua questão, O "roxo" de que fala é normal após este tipo de lesões. São os efeitos do derrame/hematoma de sangue que sempre acontece. Com os movimentos e com o passar do tempo será reabsorvido e essa coloração voltará ao normal. Não será necessário imobilizar completamente, mas numa fase inicial (3/4 semanas) deve defender-se evitando grandes caminhadas, escadas e rampas e andar o indispensável com passos curtos e lentamente.DEVE RESPEITAR SEMPRE A DOR. Pode ser útil usar uns sapatos com um altura dentro do calcanhar para encurtar o tendão de Aquiles, mas deve falar isso com o seu médico. Depois desse tempo 3/4 semanas pode iniciar uma recuperação mais activa sob a orientação de um Fisioterapeuta. Votos de boa recuperação. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  37. Olá Dr. Raul.
    Os exercícios excêntricos podem ser realizados também quando não há lesões no TA, preventivamente?
    Podes exemplificar como fazer tais exercícios e em que partes do corpo (pernas?) e por qual duração diária?
    Agradeço muito,
    Luiz Carlos

    ResponderEliminar
  38. Luiz Carlos: sim pode fazer o programa de exercícios excentricos também como forma de prevenção e preparação. Também poderá ser aplicado noutros segmentos anatómicos. Poderá ver os seguintes links com exemplo destes exercicios aplicados ao T de Aquiles - http://www.nismat.org/ptcor/eccentric_achilles e
    http://achillesblog.com/
    Apareça sempre. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  39. Dr. Raul, Boa noite!

    O meu pé teve uma grande evolução nesta semana, mas no local onde tive a ruptura parcial de 1cm continua dolorido e um pouco inchado. Isso é normal? o prazo de 15 dias tomando antiflamatório o local da lesão já deveria melhorar ou é normal demorar muito mais tempo que o recomendado? O pé já consigo movimentar bem mais que antes, mas tudo com muito cuidado e respeitando os limites...nad a de dor. Pela atenção, obrigado!

    ResponderEliminar
  40. Bom dia,
    A evolução da sua lesão parece estar a ser normal. A dor localizada é normalmente a última a desaparecer e os sinais inflamatórios parecem estar em regressão. O processo de regeneração tecidular do tendão (ainda provisório) demora 3/4 semanas mas a remodelação completa e a reintegração às actividades funcionais e desportivas pode levar até 3/4 meses se devidamente orientado por um Fisioterapeuta. Continuação de boa recuperação. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  41. Raul ,

    moro no Rio de Janeiro -Brasil e devido a poucas informações sobre a tendinopatia de aquiles. não fui tratado corretamente .Estou com esse problema há 4 anos e só agora comecei os exercicios excentricos .Já fiz até o trtamento por ondas de choque o que permitiu que voltasse a competir por 6 meses .
    Recentemente fiz um exame de ressonancia e tive os seguinte disgnostico :

    tornozelo direito

    discreto espessamento fusiforme do terço médio distal do tendao aquileu .
    tendinose incipiente das porções supra e retromaleolar do fibular longo
    formação cistica lobulada situada nas partes moles laterais ao cuboide medindo cerca de 2 ,0 cm , podendo correspnder a cisto sinovial ou ganglion

    tornozelo esquerdo

    foco isointenso intrasubstancial na porcao retromalelar do fibular longo

    Gostaria de saber vc acha que volto a correr algum dia ?

    vc conhece o tartamento com plaquetas ?

    Rodrigo Pereira

    ResponderEliminar
  42. Olá Rodrigo: é dificil e muito falével dar uma opinião apenas pelos raletórios/laudos dos exames que fez. É necessário uma avaliação clinica e funcional que deverá ser feita por um Fisioterapeuta experiente no tratamento deste tipo de lesões. O tratamento com plaquetas/factores de crescimento está a ser utilizado com mais frequência, mas ainda não há um follow-up significativo para falarmos em excelentes resultados a médio e a longo prazo. No entanto pode ser uma possibilidade, mas deve falar com um médico experiente nesse tipo de tratamentos e depois se for caso disso articular com um Fisioterapia bem orientada. Apareça sempre. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  43. muito obrigado Raul , você me deu a resposta que precisava para fazer o PRP(tratamento por plaquetas ).O exame clinico revelou a necessidade de se fazer ,mais do que a ressonancia.

    grande abraço ,

    saudações triatleticas

    ResponderEliminar
  44. fiz uma ultrasom que deu o seguinte resultado:


    sinais de hipoecogenicidade e espessamneto na topografia dos tendoes fibulares a esquerda, associadas a efusao liquida peritendinosa com demais tendoes do tornozelo esquerdo de aspectos ecograficos normais.

    conclusao: tendinopatia dos fibulares á esquerda.

    o que significa isso?

    ResponderEliminar
  45. Olá Rosemary: Pelo relatório/laudo da ecografia significa que tem uma tendinopatia dos tendões peroneais/fibulares (lado externo da perna/tornozelo) com envolvimento da bainha sinovial que os envolve no seu trajecto (tenossinovite - "efusão liquida peritendinosa"). As causas podem ser várias e precisa de consultar um médico e/ou Fisioterapeuta com experiência neste tipo de lesões para fazer o tratamento adequado. Até breve. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  46. minha filha tem tendao curto faz tratamento no sars kuchek e nao respodne a nenhum tratamento queria saber o motivo qual ela anda assim todos os exames derao normal.
    ja agradeco pela atencao

    ResponderEliminar
  47. Olá Cleia: gostava de lhe poder responder de forma objectiva mas sendo os exames normais (fez ressonância magnética ? ecografia/ultrasonografia ?) mais importante torna-se a avaliação clinica feita por um médico/fisioterapeuta experientes. Com os dados que dá não é possivel dizer-lhe muito mais.
    Até breve. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  48. Anónimo2/2/10 14:43

    Boa tarde doutor,me chamo Beatriz. Fiz uma cirurgia no tendão de aquiles, rompimento total, á 7 meses,foi usado fio de titânio estou tendo rejeição.É possível retirar o fio sem comprometer o tendão? Com o passar dos anos ele não venha a romper? estou com 53 anos.

    ResponderEliminar
  49. Olá Beatriz: Parece ter surgido uma das complicações possiveis da cirurgia. Com 7 meses já o tendão deve estar reparado do ponto de vista anatómico mas do ponto de vista funcional e biomecânico é necessário algum cuidado e orientação pois demora cerca de 9 meses a 1 ano a recuperar as propriedades originais. Deve procurar o conselho do seu médico e a orientação de um fisioterapeuta com experiência neste tipo de lesões. Apareça semper Beatriz. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  50. Anónimo7/2/10 16:26

    Dr. Raul, Boa tarde!
    Aqui quem fala é o Edivan, que teve a ruptura parcial de 1cm no TA o dia 01/01/2010. Estou tendo uma evolução significativa no TA, fazendo muitos movimentos que antes era impossibilitado, porém tenho muito cuidado para não forçar o local e agravar a lesão. Acontece que até o momento ainda não consegui arrumar uma equipe (Ortop + fisio) para acompanhar o meu caso e estou na dúvida se demorar posso ter problemas, mesmo apresentando melhorias com o passar dos dias? Essa ruptura leva realmente 3 a 4 meses para sarrar e desaparecer o inchaço no local da lesão?
    Agradeço a atenção!
    Edivan

    ResponderEliminar
  51. Olá Edivam: passadas 5 semanas de lesão é normal o processo de reparação permitir mais movimentos e mais funcionalidade. O local da lesão em termos anatómicos ou morfológicos já deve ter as fibras reparadas, mas em termos biomecânicos e funcionais leva mais tempo a recuperar as caracteristicas iniciais (3 a 4 meses). É o processo de remodelação que necessita de um programa de exercícios especificos de fortalecimento e estiramentos graduais ao longo das próximas 4 a 6 semanas pelo menos que ajuda/optimiza esse processo de remodelação funcional.
    Poderá fazer marcha com passos curtos e exercícios dentro de água, mas deve evitar ainda marcha rápida e/ou com passos largos e ainda é muito cedo para fazer corrida e saltos.DEVE EVITAR TODOS OS ESFORÇOS EXPLOSIVOS, ONDE A VELOCIDADE É UM FACTOR IMPORTANTE.
    Um Fisioterapeuta com experiência nestas lesões pode e deve orientá-lo nesta fase e considere os m/ conselhos apenas aspectos teóricos que deverão ser adaptados a cada caso mediante a orientação de um profissional que o avalie em termos clinicos e funcionais. Apareça sempre. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  52. Anónimo7/2/10 21:23

    Dr. Raul, pelas orientações, obrigado!
    Além de seguir suas orientações, gostaria de saber se no meu caso, devo exercitar utilizando a DOR como limite neste processo de remodelação biomecânicos?

    ResponderEliminar
  53. Sim pode ir mobilizando e exercitando os movimentos de forma lenta, gradual e controlada respeitando a dor. É natural haver alguma dor nos extremos da amplitude disponível mas com a continuação dos movimentos essa amplitude disponível sem dor vai aumentando. Continuação de boa recuperação. Até breve. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  54. Dr. Raul, Boa noite!

    Fiz hoje a outra ultra-som para saber como está o TA, então de possoe do resultado em mãos, venho compartilhar com você é saber o que será do TA; se teve uma boa evolução (no site tem o resultado da 1ª ultra som para que possa avaliar melhor); se existe a possibilidade de fazer cirurgia etc.
    Segue descrição da ultra:
    Aumento na espessura com empastamento do tecido celular subcutâneo de aspecto inflamatório ao longo de todo TA. Tendão de aquiles difusamente espessado com padrão ecográfico heterogêneo e com sinais de ruptura parcial na sua porção média ventralmente, coincidindo com imagem de coleção medindo 2.6cm x 0.6cm x 1.7cm com volume estimado 1.4cm.
    Aumento na espessura do para-tendão porém sem imagens de coleção no seu interior.
    Dr. me dê boa notícias, pelo amor de Deus!
    Um forte abraço,
    Edivan

    ResponderEliminar
  55. Olá Edivan: se bem me lembro fez a lesão parcial do T Aquiles no inicio do ano pelo que passaram sensivelmente 7 semanas pós lesão. O relatório da ecografia/ultrasonografia que fez agora mostra que ainda apresenta um derrame/colecção não reabsorvidos, mantendo-se a lesão parcial do tendão. Estes dados devem ser avaliados em conjunto/sintonia com os sinais clinicos (dor, função, força muscular, flexibilidade do tendão entre outros) porque é normal após 7 semanas a ecografia ainda mostrar algumas alterações. Em caso de dúvida poderá também fazer uma ressonância magnética.
    Teoricamente, o processo de regeneração e remodelação destas lesões pode levar até 3/4 meses, pelo que se estiver a recuperar a função poderá aguardar um pouco mais e repetir novamente os exames dentro de 8/10 semanas, mas fazendo Fisioterapia.
    No entanto é dificil dizer-lhe algo mais objectivo apenas pelos relatórios, pois deve-se valorizar também os aspectos clinicos e funcionais, pelo que recomendo que procure um médico e/ou Fisioterapeuta com experiência neste tipo de lesões para que o possam orientar sobre o que deve fazer.
    Até breve. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  56. Dr. realmente faz esse período que ocorreu a lesão. Essa ultra é justamete para apresentar ao médico (Ortopedista), que pediu para a 1 também para avaliação. Esse período tive na minha avaliação tive uma boa evolução, no sentido de consiguir fazer mais movimentos, inclusive utilizados os dedos do pé, não estou sentido dores, percebo que o local da lesão visivelmente é bem menor que antes.
    Essas informações adicionais, no seu entender sinalizar avanço?
    Edivan

    ResponderEliminar
  57. Eu devo ficar usando sempre a tornozeleira e colocar gelo até melhorar o TA ou tem um tempo estimado? Faço essa pergunta, pq nos últimos 12 dias não estou usando a tornozeleira e diminuí a frequência de colocar gelo. Será que esse fato, juntamente com a evolução que estou tendo nos movimento ajudou para não regenerar a lesão? Levando esse fato em consideração, deduzimos que o tempo estimado para recuperação da lesão vai aumentar?
    Um abraço,
    Edivan.

    ResponderEliminar
  58. Edivan: parece haver melhorias clinicas e funcionais que devem ser analisadas e confirmadas com o exame clinico. Deverá perceber que o processo de reparação/regeneração ainda está longe do fim. Como é que faz a marcha ? anda com algum auxiliar ou já não ? dá os passos normalmente ou ainda se defende ? por dor ou falta de força ? há muitos aspectos a avaliar para poder responder às suas questões mas julgo que faz bem ser reavaliado pelo médico. Até breve
    Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  59. Dr. Boa noite!
    Na verdade estou andando normalmente, sem ajuda de ninguém, não sinto dor, porém manco um pouco devido o receio de piorar a situação; os meus passos são normais, tanto curtos quantos longos, mas tomo muito cuidado os longos conforme sua recomendação; antes faltava força nos dedos, mas agora já tenho forças neles, tanto que uso para alguma ação. Acredito ter respondido as perguntas. Eu vou marcar uma nova avaliação com o médico, mas suas dicas são importantissimas para preparar o meu psicologico, entende? A única coisa que não pretendo e tenho fé que Deus vai me ajudar, é ter que fazer cirúrgia. Um forte abraço e obrigado por todas dicas e orientações. Edivan

    ResponderEliminar
  60. Boa noite: parecem ser bons indicadores de uma recuperação funcional aceitável. Faça marcha de forma lenta e com passos pequenos. Evite os movimentos bruscos e tenha cuidados acrescidos nas escadas, declives/rampas e pisos irregulares. O uso de uma cunha/calcanheiras em silicone (bilateralmete, para ficar equilibrado) dentro dos sapatos também lhe poderá mais conforto e segurança, porque retira carga e tensão sobre o Tendão de Aquiles. Vá mantendo os exercícios de mobilidade do pé e dedos numa amplitude de movimentos respeitando a dor e o conforto. Se sentir a zoma mais quente, edmaciada/inchada poderá ainda fazer frio/gelo local por periodos de 10/12 minutos. Continuação de boa recuperação. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  61. Boa noite doutor.
    Sou o Edson, tenho 41 anos, peso 102Kg,tenho 1,82m de altura,sexo masculino.Sou militar e fui atleta de salto em distância durante 3 anos.
    No dia 25 março 2009,há oito meses atrás,sozinho no futebol, tive uma ruptura "parcial" do Tendão de Aquiles (Esq), diagnosticada por uma ultrassonografia.O ortopedista estimou que entre 30% a 40% do tendão foi rompido. Depois de muita fisioterapia o problema não sarou. Agora OITO MESES depois fiz uma ressonância Magnética do tornozelo esquerdo, que deu o seguinte resultado:
    " Sinais de osteoartrose degenerativa tíbio-talar e talo-calcâneo na face posterior, cacterizada por discreta redução dos espaços articulares, associado a esclerose das superfícies correspondentes e a esboços de esteófitos marginais.
    Restantes das estruturas ósseas de morfologia, contornos e inter-relações preservadas, apresentando sinal da medula habitual.
    Espessamento fusiforme e heterogeneidade de sinal do tendão calcâneo de aspecto crônico, associado a rotura quase que completa de suas fibras no seu terço médio,com fino feixe de fibras remanescentes, mais evidente na sua face profunda,associado a alterações inflamatórias da gordura kager adjacente.
    Esta rotura apresenta cerca de 7,0 cm de extensão, distando aproximadamente 5,0 cm de sua inserção. Não há sinais de retração mio-tendínea.
    Edema difuso dos planos adiposos do tornozelo, predominando na face medial.
    Rotura completa do ligamento talo-fibular anterior.
    Espessamento/estiramento do talo-fibular posterior.
    Pequena quantidade de líquido envolvendo os tendões fibulares,tibial posterior e flexores comum dos dedos e longo do hálux.
    Demais tendões e grupos musculares visualizados de morfologia e intensidade de sinal normais.
    A gordura do seio do tarso apresenta sinal preservado."
    Pois é doutor, isto para mim foi uma bomba. O meu tendão "está por um fio".

    (E depois...)

    Agora em 19 fev 2010, fiz cirurgia (Técnica retalho V-Y)
    O médico cirugião disse que retirou 7cm (sete centímetros )do tendão de Aquiles que estavs com fibrose,já era uma situação crônica. Estou com o pé nogesso e com "janelinha" para curativos.Pergunto:
    - O que é esta tecnica V-Y?
    - Quais os cuidados daqui para frente?
    - Esta técnica V-Y,já teve bons resultados?
    Obrigado pela atenção.
    Edson

    ResponderEliminar
  62. Caro Edson: a Técnica V-Y é uma forma de descrever aspectos técnicos da cirurgia reparadora do T Aquiles. deverá estar imobilizado entre 4 a 6 semanas, mas tudo depende da estabilidade conseguida durante a cirurgia. Posteriormente deverá iniciar a mobilização do tornozelo e exercícios especificos para recuperar a mobilidade articular, flexibilidade e força muscular sob a orientação conjunta de um fisioterapeuta.
    Os resultados dependem quer da técnica cirúrgica quer dos cuidados pós-operatórios, pelo que o médico que o operou deverá estar sintonizado com o Fisioterapeuta que acompanhará na recuperação funcional. Até breve
    Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  63. Boa Noite Dr. Raul
    os meus cumprimentos.
    Acha desaconselhavél massajar uma tendinite no T Aquiles por aquecer a zona..?
    só o gelo fará bem.
    esta lesão já tem algum tempo.
    Cumprimentos.
    Abraço
    Manoel

    ResponderEliminar
  64. Olá Dr. Raul!
    Meu filho foi diagnosticado com o tendão de aquiles cuto qdo tinha 7 anos que foi a primeira vez em que levamos ele num ortopedista, pois antes achavamos que era mania dele caminhar nas pontas dos pés. Neste momento ele iniciou fisioterapia que durou 2 anos e meio, depois disso ele teve alta. Hoje ele esta com 14 anos e decidimos fazer uma nova avaliação do caso dele pois a melhora que ele teve não foi significativa pois ainda continua caminhando nas pontas dos pés.Os 2 médicos em que levamos ele indicaram a cirurgia. O que fiquei mais triste foi que um médico me falou que a causa do tendão do meu filho ser curto teria sido uma paralisia cerebral que ele teve na hora do parto ou momentos antes do parto. Nenhum médico ou fisioterapeuta me falou sobre esseas causas ou quaisquer outra, por favor me esclereça.
    Obrigado! Ana

    ResponderEliminar
  65. Olá Ana: Pelo que conta parece ter havido um encurtamento/retracção do Tendão de Aquiles que condiciona o apoio plantar normal e dai ele andar na ponta dos pés. Por ser frequente em crianças com Paralisia Cerebral essa situação, não significa que tenha sido esse o caso do seu filho. O Diagnóstico de paralisia cerebral é muito lato e deve ser feito por médicos especialistas com experiência nessa patologia.O importante é que o seu filho tenha um desenvolvimento cognitivo, afectivo e neuromotor normal. Com 14 anos e se mantéme esse encurtamento do T Aquiles que condiciona a marcha poderá estar indicado o alongamento cirurgico dos tendões (tenotomia é o termo técnico) seguido de um programa de Fisioterapia adequado. Espero que tudo corra pelo melhor. Até breve.
    Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  66. Dr. Raul, tudo bem?
    Estou escrevendo para informar que o médico que avaliou a minha ruptura parcial após comparar as duas ultra-som, disse que a fisioterapia resolveria o meu caso. Já fui duas vezes, onde eles esquentam o local, depois colocam uns fios para dar choquinhos com um bolsa de gelo por cima e finaliza aplicando a pomada creme axeflam, utilizando uma máquina que abre os poros. Estou confiante na plea recuperação, mas ele pediu pra tomar muito cuidado neste período de recuperação, ou seja, passos curtos, nada de exercícios etc. É esse mesmo o caminho para resolve o problema que tive? Abraço, Edivan

    ResponderEliminar
  67. Olá Edivan:a recuperação deve ser lenta, gradual e bem orientada. Progressivamente pode igualmente fazer um conjunto de exercícios que o Fisioterapeuta lhe deverá ensinar, para dar ao tendão que está a reparar mais resistência, flexibilidade e prepará-lo para as actividades funcionais. A prática de actividades mais exigentes como o desporto NÃO DEVERÁ SER FEITA ANTES DE UMA RECUPERAÇAÕ FUNCIONAL COMPLETA e deve demorar pelo menos 6/9 meses. Contudo entenda estas informações como aspectos teóricos porque que, quem o acompanha,é que o deve orientar em função da sua evolução clinica. SEJA PACIENTE E PERSISTENTE. Continuação de boa recuperação. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  68. Dr. Raul, Boa noite!
    Gostaria de agradecer todo apoio e dicas que foram fundamentais para mim tranquilizar quando tive a ruptura parcial (1cm) do tendão de aquiles. Já estou na décima quarta sessão de fisioterapia, onde começaram os alongamento, porém ainda tem um inchaço no local da lesão. Fico muito grato e estarei enviando notícias da recuperação. Um abraço, Edivan

    ResponderEliminar
  69. Olá Edivan: Continuação de boa recuperação. Apareça sempre. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  70. Caros leitores: Viram como é que o David Beckham fez uma rotura total do Tendão de Aquiles num gesto sózinho e aparentemente de pouco esforço ? Podem ver aqui neste link do YOU TUBE: http://www.youtube.com/watch?v=cgOemKqIzEE&feature=player_embedded . Entretanto já foi operado e estará fora do Mundial e a recuperação não será inferior a 6 meses no mínimo, para treinar novamente. Infelizmente antecipo o final da carreira deste excelente futebolista com quase 35 anos.
    Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  71. Boa noite,
    foi-me sugerido fazer umas sessões de " radioterapia anti-inflamatória" para o meu caso do meu TAquiles.já corri algns dos craques em medicina desportiva e fisioterapeutas.
    Sabe algo sobre isto..?
    è uma radioterapia fraquinha e especifica.
    agradeço qq comentário e .indicação d consulta de informações.
    abraço
    manoel

    ResponderEliminar
  72. Boa noite Manoel: Não tenho experiência nem conheço os efeitos desse tipo de tratamento nas lesões do tendão de Aquiles para poder responder à sua questão. Até breve. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  73. Boa tarde, tenho 32 anos chamo-me António e fiz uma ruptura total do T aquiles a 17 de Fev de 2010, tendo sido operado 48h após a lesão.
    A lesão aconteceu a jogar futebol entre amigos e tenho esperança de o voltar a fazer após a recuperaçao da lesão, mas fiquei um pouco intrigado quando o Dr. Raul disse que antecipava o final de carreira de David Beckham.Acha que também já não voltarei a poder jogar futebol de forma casual?
    Neste momento fiz 4 sessoes de fisioterapia, bastante dolorosas por sinal e o fisiatra espera tirar-me as canadianas ao fim de 15 sessoes. Ainda tenho o tornozelo um pouco inchado, normalmente os edemas destas cirurgias demoram a desaparecer?

    Cumprimentos
    António

    ResponderEliminar
  74. Boa noite, tenho 32 anose chamo-me Hugo.
    No passado dia 17 de fev de 2010 fiz uma ruptura total do T Aquiles, tendo sido operado 48h dps, a cirurgia correu bem, apesar de ter dado muitas dores.
    A lesão ocorreu num jogo de futebol entre amigos e gostaria de voltar a jogar futebol casual após a recuperaçao, fiquei no entanto algo intrigado com a afirmação do Dr. Raul, quando diz que antecipa o final de carreira para David Beckham, Será que ainda vou poder voltar a dar "uns toques" na bola?
    Ja fiz 4 sessoes de fisioterapia, bastante dolorosas por sinal e,o fisiatra espera que ao fim de 15 sessoes ja possa tirar-me as canadianas.
    O unico problema que ainda noto é o edema na zona do tornozelo que teima em não desaparecer, será normal?

    Cumprimentos
    Hugo

    ResponderEliminar
  75. Boa noite António:
    A previsão que fiz sobre o fim da carreira de D Beckman tem a ver com a idade (34 anos) e com a necessidade de um tempo de recuperação longo e bem orientado (6 a 12 meses)para voltar a praticar futebol de alto nível. Mesmo após e reparação cirúrgica, sabe-se que o tendão reparado demora cerca de 9 meses a 1 ano a recuperar as suas caracteristicas biomecânicas e funcionais próximas do normal. E só o recupera mediante um processo gradual de recuperação funcional onde os exercícios em termos de amplitude articular e flexibilidade, força muscular, resistência devem ser integrados de acordo com a evolução clinica e funcional. É normal poder sentir algumas dores, nesta fase inicial da recuperação, mas deve-se compreender e respeitar a origem da dor. Os ganhos da mobilidade deverão ser sobretudo activos e não apenas passivos (forçados). A marcha com o apoio de canadianas é necessária enquanto não recuperar alguma função e capacidade de carga sobre o tendão operado. Entenda o termo ("fim das 15 sessões") mais como um objectivo a atingir, mas que será alcançado de forma gradual (carga parcial que vai aumentando á medida que melhore a força muscular e o controle neuromuscular sobre o segmento funcional.
    A fase da propulsão normal da marcha (avançar o corpo fazendo apoio/levante do calcanhar é muito exigente para o T de Aquiles) será uma das últimas a atingir por solicitar particularmente o T Aquiles.
    É normal a região do tornozelo aparecer edemaciada (inchada) por algum tempo (variável de paciente para paciente), mas que pode demorar 6/8 semanas e às vezes mais. Pode estar indicada o uso de uma meia elástica de contensão, formas/estratégias de drenagem do edema e procurar fazer exercicios dentro da amplitude disponível regularmente ao longo do dia. Manter o pé para baixo por muito tempo também dificulta a reabsorção do edema. Está apenas no ínicio de um processo que é longo mas que vai permitir poder voltar a jogar futebol de forma casual não antes do final deste ano ou inicio do próximo ano, desde que não hajam complicações. Não tenha pressas e concentre-se nos diferentes objectivos intermédios. Faço votos de boa recuperação. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  76. Boa tarde doutor,
    Fiz uma cirurgia à 15 dias a uma bursite do tendão de aquiles e peroniais, acontece que passado uma semana comecei a ter dores na barriga da perna e passado três dias fiquei com a barriga perna roxa em direção ao calanhar onde também sinto dores. Gostaria de saber a sua opinião.
    Obrigada pela atenção.
    Ana

    ResponderEliminar
  77. Olá Ana: pelo que descreve parece ser sequelas de hematoma proveniente do ventre muscular dos gémeos. Está a fazer marcha normal e sem qualquer apoio ? Deve falar com o médico que a operou, pois será necessário perceber a causa dos sinais (hematoma) e sintomas que descreve. Até breve. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  78. Boa noite doutor,
    Muito obrigado pelos esclarecimentos.
    Usei durante 15 dias apoio de canadianas e na primeira semana não coloquei o pé operado no chão.
    Uma boa noite para si e mais uma vez obrigado.
    Ana

    ResponderEliminar
  79. ola Dr.
    eu tenho tendinopatia dos fibulares cm pequena ruptura no tendaõ fibular curto e fasceite plantar...pode me dizer o q eu faço pra melhorar as dores?pois não consigo mais fazer minhas caminhadas.Agradeço desde já.
    Gisele

    ResponderEliminar
  80. Boa noite Gisele: deve ter feito exames (ultrasonografia/ecogafia ou Ressonância Magnética) que mostram esse diagnóstico. Deve procurar o conselho e orientação de um médico e/ou Fisioterapeuta com experiência deste tipo de lesões, sobre o tipo de tratamentos a fazer que podem passar por Fisioterapia em caso de opção pelo tratamento não cirúrgico. A cirurgia pode ser necessária se falharem os tratamentos. Até breve. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  81. Rodrigo Pereira31/3/10 00:15

    Raul

    conhece algum médico especialista em tendão aqui no Rio de Janeiro Brasil ?

    obrigado

    ResponderEliminar
  82. Gisele: Não a consigo ajudar nesta questãu uma vez que vivo e trabalho em Oeiras - Lisboa - Portugal, pelo que não conheço nenhum especialista brasileiro no Rio de Janeiro. Sei que há uma clinica muito famosa em S. Paulo que trata desportistas de competição, mas o m/ conhecimento no Rio de Janeiro é nulo. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  83. Anónimo4/4/10 19:32

    Olá Dr Raul
    Sou Liana de São Paulo ,fiz uma ultrasonografia do tornozelo e o resultado foi " Tendinopatia Degenerativa(tendinose calcica) do Tendão Fibular Longo."
    GRATA

    ResponderEliminar
  84. Anónimo4/4/10 19:36

    Qual o tratamento mais adequado para " Tendinopatia Degenerativa( Tendinose Calcica) do Tendão Fibular Kongo"
    grata

    marceliana

    ResponderEliminar
  85. Olá Liana: Deve procurar o conselho de um médico e/ou Fisioterapeuta com experiência neste tipo de lesões que são comuns em atletas. Após uma avaliação clinica e funcional (essencial) e com os resultados da ultrasonografia, poderão escolher o tratamento mais adequado ao seu caso. Até breve. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  86. Bom dia,

    Tenho um filho de 4 anos e meio, a quem foi agora diagnosticado tendão aquiles curto, ele anda em bicos dos pés e corre em vez de andar e desiquilibra-se muito. O médico mandou fazer um alongamento em casa 20 vezes por dia, será suficiente? ou será melhor fazer num centro de fisioterapia? onde provalvelmente farão mais exercícios e com técnica.
    Obrigada

    ResponderEliminar
  87. Bom dia ALMD: Se o encurtamento do T Aquiles não for muito significativo pode ser suficiente fazer alguns exercicios de alongamento especifico e estimular actividades em que os tendões de Aquiles sejam estirados (utilizando por exemplo o peso do próprio corpo: estar em pé num plano inclinado com os dedos dos pés mais altos que o calcanhar e manter os joelhos esticados/em extensão completa ou então na borda de um degrau) regularmente ao longo do dia. Poderá sempre também pedir um aconselhamento/orientação a um Fisioterapeuta com experiência em pediatria (crianças) que poderá acompanhar a evolução à distência e então intervir mais periodicamente se não tiverem os resultados esperados. Apareça sempre. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  88. Anónimo9/4/10 01:11

    Dr. Raul, Boa noite!
    Gostaria de esclarecer uma dúvida: existe a possibilidade de quem rompe parcialmente o tendão de aquiles ter evoluções fisicas (ex: conseguir caminhar, ter força nos dedo/pé, dimiuir o local da lesão que estava inchado e duro, etc) e não apresentar evolução na recuperação do tendão? Faço essa pergunta, porque tive a ruptura parcial ddo TA em 1cm e depois de 26 seções de fisioterapias é perceptível a evolução fisica que tive ao caminhar, menos inchaço, local da lesão estar mole etc, porém ao fazer uma nova ultra-som a radiologista fez comentários que a lesão estava grande...algo desse tipo. Vou pegar a US amanhã, mas o que está me intrigando é que se estou tendo melhorias na questão fisica é porque a fisioterapia está dando resultado positivo e lesão sarrando. Estou certo ou errado doutor?
    Um forte abraço,
    Ediva

    ResponderEliminar
  89. Olá Ediva: é uma excelente questão. Sim é possível haver uma boa evolução clinica (alivio dos sintomas e resolução dos sinais inflamatórios por exemplo) e funcional (andar e realizar certas actividades funcionais menos exigentes) e os exames continuarem a mostrarem uma lesão parcial estrutural do tendão. Por vezes até poder haver lesões parciais dos tendões, perfeitamente assintomáticas e funcionais. Contudo deve continuar a Fisioterapia e fazer exercicios recomendados na Fisioterapia, por si próprio, dar mais tempo e evitar as actividades desportivas mais exigentes (saltar, correr, fazer esforços ou gestos a elevada velocidade e com mudanças bruscas de direcção e/ou velocidade) que podem ser de risco a transformar uma lesão parcial numa lesão total. Deve continuar a ser acompanhado/orientado e repetir os exames clinicos, funcionais e imagiológicos mais tarde. Seja paciente e persistente. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  90. Anónimo9/4/10 23:56

    Dr Raul, Boa noite!
    Segue abaixo resultado da Ultra-som que fiz ontem e gostaria de sua análise e parecer em relação ao exame realizado antes. Aguardo seu comentário em relação a comparação dos resultados das ultras e se na sua avaliação a fisioterapia (28 seções realizadas)está apresentando evolução clinico. Um abraço, Edivan

    DESCRIÇÃO DO EXAME ATUAL(FEITO ONTEM): marcado espessamento difuso com perda do padrão fibrilar em toda extensão do tendão de Aquiles, com diâmentro antero-posterior medido cerca de 4,0cm de espessura. Não se observa sinais de rotura completa. Borramento da gordura de kager.

    DESCRIÇÃO DO EXAME FEITO ANTES (19/02/2010): Aumento na espessura com empastamento do tecido celular subcutâneo de aspecto inflamatório ao longo de todo TA. Tendão de aquiles difusamente espessado com padrão ecográfico heterogêneo e com sinais de ruptura parcial na sua porção média ventralmente, coincidindo com imagem de coleção medindo 2.6cm x 0.6cm x 1.7cm com volume estimado 1.4cm.
    Aumento na espessura do para-tendão porém sem imagens de coleção no seu interior.

    ResponderEliminar
  91. Olá Edivan: Confirmo os meus anteriores comentários. Apenas passaram 7 semanas após o 1º exame o que é suficinte para o controle da resposta inflamatória e inicio do processo de reparação e dai as melhoras funcionais que sente, mas ainda insuficiente para uma reparação/remodelação estrutural e funcional. Esse processo leva pelo menos 4 a 6 meses, pelo que sugiro manter o programa de Fisioterapia (progressivamente pode ser orientado à distância mas feito por si diariamente, mas essa é uma decisão sua - capacidade, disciplina e disponibilidade para realizar o programa que lhe derem - e do Fisioterapeuta que o orienta) e repetir os exames no final do 4º mês. Seja paciente, persistente e evite actividades que obriguem a esforços explosivos (velocidade). Continuação de boa recuperação. Apareça sempre que quiser. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  92. Bom dia Dr. Raúl. Muito obrigada pela sua resposta e já agora aproveito para esclarecer mais umas dúvidas: como é que se fica a saber se o encurtamnto do tendão de aquiles é significativo ou não, é com RX ou mera visualização por parte do médico, é que os médicos não lhe mandara fazer RX, somente alongamentos e usar botas ortopédicas. Outra questão: se o meu filho fizer fisioterapia diariamente consegue-se saber em quanto tempo vai melhorar e assentar melhor o calcanhar no chão ao andar. Se ele tiver parado o pé está todo assente no chão, mas quando começa a andar, ou melhor a correr, pq ele não sabe andar devagar, só depressa, nota-se bastante que a tendência é para não apoiar a parte final do calcanhar, o que lhe dá uma postura que não é a correcta, parece todo "desengonçado" a andar e não sei se é causa ou pode não ter nada a ver, mas também tem os joelhos para dentro e senta-se sempre em W, apesar de lhe estarmos constantemente a chamar a atenção para pôr as pernas para a frente.
    Obrigada
    ALMD

    ResponderEliminar
  93. Bom dia ALMD:
    O encurtamento/retracção dos Tendões de Aquiles deve ser avaliado clinicamente atráves da mobilidade articular, a partir de testes especificos. Também se avalia funcionalmente através do padrão de marcha e de corrida. A evolução da condição é muito variável de caso para caso, mas deve fazer os exercícios que lhe recomendarem diariamente (pode não ser sempre num centro de Fisioterapia) desde que aprenda a fazer correctamente com o seu filho. Se quando está em pé parado consegue fazer o apoio plantar completo (incluindo o calcanhar) o encurtamento não deverá ser dos mais significativos e por outro lado na corrida há sempre a tendência para o calcanhar não assentar todo no solo. Nesse caso a evolução poderá ser mais rápida, mas não há prazos definidos para lhe dizer.
    A postura dos joelhos para dentro (joelhos valgos) acentuam as alterações que refere e podem estar associadas ao facto de ele se sentar em W (com as pernas rodadas para dentro - relacionado com um ãngulo existente no colo do fémur). Neste aspecto aconselho a evitarem que ele se sente dessa maneira e estimular a posição de sentado à chinês (com as pernas abertas para fora). Não será muito confortável para ele, no ínicio, mas é importante para diminuir essa tendência de por os joelhos para dentro. Ao longo do processo de crescimento alguns destas alterações vão-se corrigindo naturalmente, mas aconselho a falar com um Fisioterapeuta com experiência em desenvolvimento infantil (pediatria). Até breve. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  94. Anónimo1/5/10 03:14

    Amanha vai fazer 4m que tive a ruptura parcial do TA. Estou fazendo fisioterapia (42 sessões) e percebo evolução fisica, como exemplo: já estou conseguindo suportar o peso do corpo com as pontas dos pés da perna que teve a lesão. A questão é que o TA permanece inchado, onde no local da lesão tem ainda uma bola dura que está diminuindo com a fisioterapia, mas o que tenho percebido desde a lesão é que no calcanhar tem um relevo deixando o local atrás um pouco fundo. Isso é normal doutor por causa do TA ainda está inchado? Fico olhando a outra perna e percebo que o TA é todo esticado e fininho, mas o da perna machucada está espessado (largo), apresentada essa "onda" e fica dolorido as vezes. Agradeço sua atenção. Edivan

    ResponderEliminar
  95. Olá Edivan: Sim o que descreve parece ser compatível com a évolução quer clinica quer funcional com este tipo e extensão/gravidade de lesões do Tendão de Aquiles. É de esperar que em termos morfológicos possam ficar algumas diferenças em relação ao tendão de Aquiles normal, mas o que se pretende é que o tendão que está em regeneração possa recuperar as suas caracteristicas funcionais e biomecânicas o mais próximo possivel do normal. Isso só se obtém com um programa de exercícios que procure trabalhar gradualmente a força, flexibilidade e equílibrio. Se isso acontecer os aspectos morfológicos também se aproximarão mais do tendão normal, mas raramente ficará um tendão exactamente igual ao que era antes da lesão.
    Mantenha o seu processo de recuperação funcional devidamente orientado pelo seu fisioterapeuta e continue a ser paciente. Até breve. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  96. Anónimo3/5/10 19:41

    Olá,

    Fiz musculação durante uns meses. Durante os exercicios sentia forte dores nos tendões dos ante-braços. Mas estes nunca incharam. Parei há um ano. No entanto, continuo com dores. Não consigo estar mais de meia hora no computador. Quando estico os braços doem-me os tendões. O que devo fazer? Os tendões regeneram-se? Quanto tempo demora para isso? Devo tomar alguma coisa para acelerar a regeneração? O quê? Deverei estar parado? (O EMG foi normal).

    Por favor ajudem-me a encontrar um fisioterapeuta que me resolva isto . É urgente.

    Obrigado

    João

    ResponderEliminar
  97. Olá João: para poder recomendar algum profisssional competente terei que saber onde mora. Se for no Brasil, não conheço ninguem de referencia. Vivo e trabalho em Oeiras - Lisboa - Portugal. Até breve. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  98. Olá Doutor Raul!

    Vivo no Porto e gostaria de saber que especialista me recomenda para o tramento de uma tendinopatia no tendão de aquiles iniciada a jogar futebol.

    Obrigada
    Eva

    ResponderEliminar
  99. OLÁ DR RAUL, BOM DIA!
    MEU NOME É DIVANILDO NUNES, SOU MLITAR...
    TENHO LIDO ALGUNS QUEIXUMES DO PESOAL NESSE BLOG E DESCOBRI QUE CADA CASO É UM CASO. NÃO SEI SE COM ESSA FRASE EU SALVO A HUMANIDADE...RSRS.
    BRINCADEIRAS À PERTE.
    HÁ EXATAMENTE UM MÊS E DEZ DIAS,DURANTE UMA PARTIDA DE FUTEBOL NO QUERTEL SOFRI UMA LESÃO NO TENDÃO DE AQUILES DO PÉ ESQUERDO COM 50% DE ROTURA. PROCUREI ATENDIMENTO MÉDICO IMEDIATAMENTE...NO PS, PUSERAM-ME UMA TALA GSSADA E SUGERIRAM UMA ULTRASSOM ONDE FORA CONFIRMADA A LESÃO. PROCUREI UM ORTOPEDISTA E O MESMO SUGERIU CIRURGIA. APÓS 15 DIAS FOI REALIZADA A CIRURGIA, MUITAS RECOMENDAÇÕES...PÉ PRA CIMA, CUIDADO!...NÃO PISE...MULETAS, TAL E TAL...
    HOJE, ESTÁ COMPLETANDO UM MÊS E QUINZE PÓS-CIRURGIA. O MÉDICO PEDIU UMA ULTRASSON PARA SABER COMO ESTÁ A RECUPERAÇÃO. FIZ E JÁ ESTOU CO O RESULTADO. COMO SÓ VOU VÊ-LO NO MEIADO DA SEMANA QUE VEM, GOSTARIA QUE O SR TRADUZISSE PRA MIM O DIAGNÓSTICO REVELADO PELA ULTRASSOM, A SABER: "NOTA-SE AUMENTO DE VOLUME E HIPO-ECOGENICIDADE TEXTUAL NO CORPO DO TENDÃO DE AQUILES, COM FOCOS DE NECROSE INTRA-TENDÍNEAS, E ÁREA DE MENOR CALIBRE, COMPROMETENDO CERCA DE 50% DO DIÂMETRO TRAVESSO DO TENDÃO. ID: TENDINITE CRÔNICA DE AQUILES, COM RUTURA PARCIAL EM FASE DE REGENERAÇÃO".
    PERGUTAS:
    1-ESSA NECROSE PÓS-CIRURGIA É NORMAL, JÁ QUE HOUVE SUTURA INTERNA OU COMPROMETEDORA?
    2-PRECISO TOMAR MAIS MEDICAMENTO?
    3-POSSO INICIAR A FISIOTERAPIA MESMO ASSIM?
    POR FAVOR ME ORIENTE.
    GRATO,
    PARABÉNS PELO BELÍSSMO TRABALHO NO BLOG.

    ResponderEliminar
  100. Bom dia Divanildo:
    Agradeço as suas simpáticas palavras sobre o blog. De facto os problemas do Tendão de Aquiles têm sido o tema mais discutido neste espaço de partilha de experiências e conhecimentos. Não sei o tipo de cirurgia que lhe foi feita (há diferentes tipos de sutura interna) e julgo ser normal com apenas 6 semanas de cirurgia, que o processo de regeneração ainda esteja muito incompleto ("rutura parcial em fase de regeneração" no laudo).É importante que a zona da cicatriz esteja sem problemas e não haja complicações na pele e tecido sub-cutâneo. Por isso os focos de necrose tecidular podem ainda ser sequelas da lesão inicial, mas esse aspecto deve ser avaliado pelo médico que o operou tal como a medicação deverá ser ele a aconselhar em caso de necessidade.
    Na m/ experiência, começamos a fazer Fisioterapia num tendão de Aquiles operado, entre a 4ª e 6ª semana de operado. No entanto, o que se deve fazer na Fisioterapia e quando depende da técnica cirúrgica aplicada, da estabilidade com que ficou o tendão reparado e da presença ou não de eventuais complicações. É importante que haja um diálogo entre o médico que o operou e o Fisioterapeuta que o vai recuperar. Sabemos que o movimento precoce (movimentos suaves sem forçar) facilita o processo de regeneração, mesmo numa fase inicial quando já existe uma reparação primária embora incompleta. Deve ser paciente, porque o processo é longo e deve ser gradual e persistente porque deve fazer exercícios de forma sistemática e orientada pelo seu Fisioterapeuta. A recuperação funcional para uma vida quotidiana sem limitações pode demorar 3/4 meses e para a prática de actividades físicas/desportivas mais exigentes pode levar 8 a 12 meses.
    Apareça sempre e votos de boa recuperação.
    Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  101. Eva (Porto): Pode procurar a consulta do Dr. Paulo Amado (HPP - Boavista) que é um médico ortopedista ligado ao desporto e com muita experiência em lesões desportivas, particularmente do membro inferior. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  102. DR. RAUL, AGRADECIDO ESTOU PELAS ORIENTAÇÕES. SUCESSO NO TRABALHO!

    DIVANILDO NUNES

    ResponderEliminar
  103. Olá Dr. Meu filho de 5 anos tem "pés abertos", anda como se o pé estivesse engessado. Fui em um ortopedista qu falou que é tendão curto. Você conhece algum especialista neste problema em São Paulo. Existe tratamento ou correção para este problema... Adriana Toffoli Uren

    ResponderEliminar
  104. Olá Adriana: vivo e trabalho em Oeiras - Lisboa (Portugal) e não sei indicar-lhe um médico ou Fisioterapeuta em S. Paulo, que a oriente no caso do seu filho. Na maioria dos casos tem correcção com tratamentos adequados. Há exercicios especificos de alongamento do tendão de Aquiles e outros para os músculos dos pés, mas deve ser alguém com experiência em crianças a poder seguir esta situação do seu filho. Por outro lado com o crescimento/desenvolvimento natural da criança, algumas destas alterações também corrigem, apesar de precisar de ser acompanhado. Até breve. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  105. Boa noite Doutor Raul,tenho 53 anos e jogo futsal, ontem ao tentar arrrancar para receber um passe, senti um violento esticão na jona entre o calcanhar e o gémeo. Na altura fiquei coma impressão que ouvi um "estouro" nesse local..as dores foram imensa e fiquei com alguma falta de sensabilidade na base do pé..fiz gelo imediatamente e hoje também..tenho algumas dores e tenho que me locomover bem devagar, sem grandes gestos, assim como dificuldade em subir/descer escadas..Tenho noção, pelos meus 30 anos de desporto, que será uma rotura ou estiramento, a minha dúvida/medo é que possa ser total...se fosse esse o caso..sérá que conseguia andar e conduzir, como faço, embora com alguma dor..?? na próxima semana irei deslocarme a um médio de medicina desportiva, mas queria tentar descansar da minha dúvida.
    Obrigado pela atenção,
    Carlos Manuel

    ResponderEliminar
  106. Anónimo6/6/10 14:56

    Dr. Bom dia.
    Acho que ainda lembra do problema que tive no TA, onde houve o rompimeto parcial de 1cm. Pois bem, após 60 seções de fisioterapia, fui liberado pelo médico, onde recomendou não forçar o pé e qualquer problema retornar. Percebo melhorias, mas em alguns momentos aparece dores bem no local da lesão, são dores fracas e passageiras. Isso é normal? No dia 01/06 fez cinco meses que aconteceu a lesão no TA, vc consegue dizer aproximadamente quanto ainda levará para essas dores sumirem e a perna voltar a ter a funcionalidade como antes.É claro que esteticamente ela não voltará ao normal como vc já havia dito. Agradeço sua atenção! Edivan

    ResponderEliminar
  107. Olá Carlos Manuel: Pelo que descreve é possivel que possa ter feito uma lesão, pelo menos parcial do tendão de Aquiles. Um lesão total, daria uma incapacidade funcional, muito mais marcada. Deve procurar um médico ou Fisioterapeuta para uma avaliação clinica cuidadosa e adequada orientação terapêutica após um disgnóstico. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  108. Olá Edivan: pelo que conta o processo de regeneração/reparação do tendão estará numa fase de consolidação. É dificil responder à questão sobre o tempo que ainda vai sentir algumas queixas, pois depende de vários factores (solicitações do dia a dia; exercicios que ainda deve fazer; Tipo de solicitações que vai ter)e este processo de reparação/remodelação pode demorar 6 a 9 meses. No entanto se a intensidade da dor é reduzida e as queixas são passageiras, em principio é um sinal de que não deverá ser algo de grave, mas que deve respeitar. Continuação de boa recuperação. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  109. Achilles Nery9/6/10 00:04

    Ola Dr. Raul , tenho tendinopatia do tendão de aquiles diagnosticada por uma artroressonância e gostaria de me tratar com alguém q o senhor me indicasse aqui no Rio de Janeiro . Pq um médico , especialista em medicina esportiva me fez 3 infiltrações q não adiantaram nada . Aguardo uma indicação . Muito obrigado.

    ResponderEliminar
  110. Bom dia: As infiltrações no Tendão de Aquiles são quase sempre contra-indicadas (ver post Tendinopatia do Tendão de Aquiles (2) e (3)deste blog). Trabalho em Portugal e não sei referenciar-lhe nenhum médico ou Fisioterapeuta de confiança e com experîência neste tipo de lesões no Rio de Janeiro, mas estou certo que existe. Tenho uma excelente impressão da medicina e fisioterapia brasileiras que têm muita influência da escola americana. Votos de boas recuperação e apareça sempre. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  111. Volto a reafirmar o que escrevi sobre o tratamento deste dipo de lesões. Ver no no blog em http://requilibrius.blogspot.com/2009/01/tendinopatia-do-tendo-de-aquiles-3.html

    ResponderEliminar
  112. Dr. Raul,
    Gostaria de uma orientação.
    Normalmente não sinto dor mas, quando faço uma corrida, sinto uma pequena dor no tendão. Comparado com a outra perna sinto que está mais dura no tendão.

    Alcides

    ResponderEliminar
  113. Caro Alcides: as informações que dá são muitos escassas para poder dar qualquer orientação credível. Procure fazer uns alongamentos de ambos T Aquiles após a corrida e tente perceber se há diferença durante o alongamento (minímo de 20 segundos) e no período pós recuperação. Tente perceber se há palpação há algumas diferenças e se ao colocar-se em bico dos pés em apoio unipodal se também sente diferenças. Até breve
    Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  114. ola estou bem preocupado gostaria de tirar algumas duvidas Dr Raul, tive um acidente de kart a um ano atras tirei raio x nada apareceu, fui ate um arrumador de nervo realmente meu pe melhorou mas comecei a sentir uma dor na sola do pe que vai e volta apos uma viagem de 7 horas a dor aumentou, fui a o medico que pediu um ultra som apareceu uma trombose mediana fui a um anjolojista que fez um ultra som doble colorido realmente constatou trombose receitou marivan apos 5 dias fui a outro medico que pediu uma RSM que constatou somente um edema liquido no seio do pe. sinais incipientes de artropatia degenerativa tibio talar, talo calcanrana e talo navicular, sera que a trombose melhorou em 5 dias de marivam, em q exame acreditar. nasim smo-sc

    ResponderEliminar
  115. Olá Nasim: Os resultados do último exame - RSM - podem indicar uma condição de natureza degenerativa pré-existente ao acidente e não como resultado do acidente.(artropatia degenerativa tibio-talar ...). A dor na sola do pé pode ter outra causa. Deve consultar novamente o seu médico e em caso de dúvidas sobre a evolução da trombose, eventualmente repetir o Eco-Doppler. No entanto só após um exame clinico se poderá dar indicações mais precisas. Boa sorte para o Brasil na Copa do Mundo. Raul Oliveira (Oeiras - Portugal)

    ResponderEliminar
  116. Boas noites Dr. Raul. Chamo-me Marco, sou de Paredes-Porto e fui operado à 3 semanas ao tendão de aquiles, ruptura total, com a tecnica dos fios, com 2 orificios na perna e 2 "botoes no calcanhar" (nao sei o nome da tecnica, desculpe) passadas 3 semanas com tala comecei a usar a boot walker (incomoda para dormir). Tenho sentido dores na zona da operação, contudo, nos "pensos" tem me dito que esta tudo bem e no proximo dia 6 vou retirar os "fios". Questões que lhe coloco: É normal sentir dores no final de 3 semanas? Desde que coloquei a walker sinto com mais dores, mas podera ser tambem impressão minha. Mesmo com os ditos "fios" ainda na perna, acha ke deva fazer algum exercicio de reabilitacao?o que fazer quando as dores apertam?
    Obrigado por ajudar as pessoas, principlamente neste tipo de lesao, que sao das mais incomodas e dolorosas. Continue com o excelente trabalho.

    ResponderEliminar
  117. Boas noites Dr. Raul. Chamo-me Marco, sou de Paredes-Porto e fui operado à 3 semanas ao tendão de aquiles, ruptura total, com a tecnica dos fios, com 2 orificios na perna e 2 "botoes no calcanhar" (nao sei o nome da tecnica, desculpe) passadas 3 semanas com tala comecei a usar a boot walker (incomoda para dormir). Tenho sentido dores na zona da operação, contudo, nos "pensos" tem me dito que esta tudo bem e no proximo dia 6 vou retirar os "fios". Questões que lhe coloco: É normal sentir dores no final de 3 semanas? Desde que coloquei a walker sinto com mais dores, mas podera ser tambem impressão minha. Mesmo com os ditos "fios" ainda na perna, acha ke deva fazer algum exercicio de reabilitacao?o que fazer quando as dores apertam?
    Obrigado por ajudar as pessoas, principlamente neste tipo de lesao, que sao das mais incomodas e dolorosas. Continue com o excelente trabalho.

    ResponderEliminar
  118. Olá Marco:
    Após qualquer cirurgia reparadora de tecidos como o tendão, é normal haver algumas dores durante o processo de reparação que demora algumas semanas. Há pessoas que sentem menos dores outras sentem mais, mas espera-se que a partir da 3ª /4 ª semana as dores venham a diminuir gradualmente.
    Relativamente ao início dos exercícios de reabilitação deve ser o médico que o operou, em função da estabilidade conseguida na cirurgia e no tipo de cirurgia, que deverá dar essas indicações. Para o alívio das dores, o médico também já lhe deve ter prescrito analgésicos no pós-operatório imediato, que poderá tomar em SOS. Mas também aqui deverá ser o seu médico a dar essa recomendação. Desejo-lhe uma boa recuperação funcional que deve ser articulada entre o médico cirurgião e o Fisioterapeuta responsável (de preferência alguém com experiência neste tipo de lesões). Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  119. Boas noites Dr. Raul
    Sou o Marco. Agradeço os esclarecimentos que me deu. As dores diminuiram, contudo, nao consigo dormir na cama, devido à bota. Muito incomoda (que saudades da tala), obriga me a passar as noites num cadeirão com um banco de apoio na perna, privando-me de estar com a minha esposa e meu filho ainda bébé, no recanto do quarto. Disseram-me hoje que e remoção dos ditos fios que tenho é dolorosa. Visto que está a chegar ao dia de os remover, gostava de saber se não poderei tomar nada, meia horita antes da remoção, para assim ser mais facil. Outra questão é normal sentir pontadas na lateral da perna? Sei que são questões com cheirinho a "medo", mas acho normal atendendo a que estou intimamente ligado ao futebol profissional.
    Obrigado por tudo.
    Marco

    ResponderEliminar
  120. Boa noite Marco: se a bota está a incomodar muito deve falar com o seu médico. Como é um gesso fechado e se a perna inchar muito (edema) pode haver dificuldades circulatórias. Deve procurar ter a perna mais elevada e fazer movimentos com os dedos do pé para activar a circulação. Poder estar deitado na cama, mas tente elevar os pés da cama (membro inferior mais elevado). Sobre a medicação também deve falar com o seu médico. Votos de boa recuperação. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  121. Boa noite Dr. Raul, meu nome é Rodrigo e tenho um sério problema no tendão, já passei por 2 médicos e não consegui resolver meu problema, tenho 24 anos e sofri um acidente de moto a uns 4 anos atrás e quebrei minha perna direita,e coloquei uma haste metálica na mesma, após a cirurgia eu jogava muito o peso na minha outra perna, pois tinha receio de pisar no chão com a perna operada,acredito que isso fez ocorrer esse problema na minha outra perna (esquerda), sinto muitas dores na parte do tendão e as vezes vai até a panturrilha,já tenho isso a uns 2 anos, fiz exames de ultrassonagrafia e ressonancia magnetica recentemente e não acusou nada nos exames,dói muito até para caminhar, e eu também nunca pratiquei esporte nenhum, fiz 45 sessões de fisioterapia (choquinho e ultrasom e infra-vermelho) já tomei um monte de remedios, e nada ainda sinto dor, e também forço a perna no serviço pois sou motorista de caminhão, mas já tinha isso bem antes de trabalhar com caminhão, não sei mais oque fazer, preciso muito de uma ajuda, será que é porque forço no trabalho não está adiantando a fisioterapia?, toda tendinite acusa no exame de ressonancia magnetica?, o medico que eu passo falou para eu parar de fazer a fisioterapia que o outro passou, e falou para eu fazer fortalecimento da perna na academia de musculação, será que isso resolve?
    desde já grato

    ResponderEliminar
  122. Olá Rodrigo: é dificil à distância dizer muito pelo seu caso, pois não há um exame clinico. A sua análise do problema pode ter um fundamento e a Fisioterapia que realizou é muito passiva e não terá sido a mais indicada para o seu problema, porque com tantas sessões já teria dado resultado. A Fisioterapia que é necessária muitas vezes é mais activa com exercícios de alongamentoo, fortalecimento muscular funcional e preparar o Tendão de Aquiles e músculos da perna para as actividades do dia a dia. Compreendo o que o 2º médico diz sobre essa Fisioterapia. Sugiro que possa pedir a orientação de um Fisioterapeuta ligado ao Desporto e às lesões desportivas com experiência no tratamento deste tipo de lesões, poie é o mais indicado, para o ajudar na sua condição. O Trabalho numa academia será apenas numa fase posterior (fase de manutenção ou de recuperação da sua forma física geral se quiser praticar algum desporto específico). Deverá ser acompanhado por um Fisioterapeuta credenciado.
    Até breve. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  123. Anónimo8/8/10 06:22

    Olá Dr. Raul,meu nome é Silvio,44 anos.Dois meses atrás tive ruptura completa do tendão calcâneo, fiz a cirurgia com reforço do mesmo(material retirado da lateral do pé),ainda uso a robofoot e essa semana começarei a fisioterapia.Gostaria de salientar que sou prof.de educação física e que antes da lesão tinha uma vida esportiva ativa.Como ex-atleta de vôlei,jogava de maneira recreativa,além de ciclismo(+/- 250km/semana)e corrida(+/- 20km/semana).Minha dúvida é se eu fizer de maneira correta a fisio e posteriormente reforçar de maneira adequada o tendão,quais seriam na sua opnião,as chances de retornar as atividades descritas e em quanto tempo? Desde já agradeço sua atenção. Abraço.

    ResponderEliminar
  124. Olá Silvio: se tudo correr bem poderá voltar a praticar todas as actividades descritas. Vai poder fazer mais cedo o ciclismo (inicialmente mais a rolar, sem subidas acentuadas) do que a corrida e o Voleibol (mesmo de forma recreativa). A introdução destas actividades deve ser orientada pelo seu Fisioterapeuta que deverá ter experiência na recuperação funcional neste tipo de lesões. Também poderá nadar e fazer exercícios em meio aquático.
    O período de recuperação leva entre 6 a 12 meses e deve ser gradual e condicionado pelo processo de regeneração tecidular. Os esforços explosivos (potência) deverão ser os últimos a ser introduzidos. Seja paciente, persistente e disciplinado na sistematização do treino/recuperação física. O processo de regeneração tecidular/morfológica precede a recuperação das caracteristicas biomecânicas e funcionais do Tendão. A recuperação da resistência biomecânica normal do tendão reparado pode levar até 1 ano, e é condicionado pela quantidade e qualidade dos estímulos (exercícios) que se integra na período de recuperação. Até breve
    Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  125. Anónimo9/8/10 15:25

    Olá Dr.Raul, muito obrigado e parabéns pelo blog, dando suporte,esclarecimento e orientação a todos nós pacientes que nesses momentos difícieis pelos quais passamos necessitamos tanto. Que Deus o ilumine ... Sucesso e Prosperidade ! Silvio,44, Sao Paulo,BR.

    ResponderEliminar
  126. Caro Sílvio: agradeço as suas simpáticas palavras. Apesar de últimamente não ter actualizado o blog com novas mensagens por limitações profissionais, faço questão de tentar responder a todas as questões, dúvidas ou simples comentários dos leitores deste blog. Basta ter sido útil para uma pessoa, que já vale a pena ter feito o blog. Apareça sempre que quiser. Votos de boa recuperação. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  127. sandromaciel65@hotmail.com22/8/10 00:20

    o que o sr. aconcelha que eu faça .com este diagnostico.tendinopatia distal do aquiles,sem sinais de rotura.entesófito posterior do calcâneo.lesão parcial do ligamento talofibular anterior.

    ResponderEliminar
  128. Boa Tarde: deve procurar o apoio e a orientação de um Fisioterapeuta com experiência neste tipo de lesões. Os tratamentos de Fisioterapia devem ajudá-lo a resolver este problema. Boa recuperação. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  129. Dr. raul, Boa noite! Estou escrevendo para dizer que depois das fisioterapias e passados 7 meses o meu TA que rompeu parcial está bem mehor, ams tenho uma dúvida. Em seus conselhos, informou que o tempo de recuperaçao é aprox. entre 6 e 9 meses, depois disso poderei voltar a fazer meus exercicios normalmente ou corro sériso riscos de romper total? Qdo acordo e estico ou coloco o pe no chao os movimentos ficam meio restrito, ams depois que o sangue esquenta nao sinto nada. Isso será que é por falta de exercicios, já que depois da fisioterapia a única coisa q faço e andar no trabalho em alguns momentos. Aguardo amiores orientaçoes e aproveito para pedir OBRIGADO por todas orientaçoes passadas. Edivan

    ResponderEliminar
  130. Olá Edivan: ainda bem que tem recuperado bem. O tempo de recuperação é muito variável e depende de caracteristicas individuais e do plano de recuperação efectuado. Sugiro que possa gradualmente fazer exercícios orientados pelo seu Fisioterapeuta e médico, evitando no 1º ano pós-lesão, saltos apenas nesse pé, corrida com velocidade (sprints), mudanças bruscas de direcção e/ou velocidade. O tendão estará reparado, mas ainda não terá as mesmas capacidades de resistência biomecânica de um tendão normal. Seja paciente, mas faça exercícios de forma gradual. Nadar, bicicleta, marcha, exercicios de alongamnto e fortalecimento específicos podem ser úteis nesta fase. Apareça sempre que queira. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  131. Dr. Raul Bom dia! Tenho 43 anos trabalho como ajudante de serviços gerais em uma escola Estadual à 6 meses atrás aumenraram minhas dores nos pés e procurei um ortopedista depois de uma ultrasonografia constatou-se uma tendinopatia crônica nos dois tendões de aquiles fiquei 4 meses de completo repouso o perito disse que eu estava boa e que iria retornar ao trabalho, sai do repouso e os pés voltaram a inchar questionei a Reumatologista e ela pedia uma ressonancia do tornozelo esquerdo.
    Conclusão da ressonacia:
    -Lesão osteocondral no aspecto posteromedial da cúpula do tálus, sem sinais de instabilidade do fragmento ósseo.
    -Rotura completa crônica do ligamento talofibular anterior associado a discreta sinovite focal no recesso anterolateral da articulação tibiotalar.
    Gostaria se possivel me informar o que exatamente quem dizer isso e se tem cura e o que posso fazer.
    Obs: A reumatolista ainda não viu a ressonacia pois so vai poder me atender dia 23 próximo.
    Desde já muito obrigada. Um bom dia.

    meu email é marlei_fm@hotmail.com

    ResponderEliminar
  132. Olá Marlei
    A RM foi feita aos 2 pés ou apenas a 1 dos pés ? a lesão osteocondral do talus é uma lesão da cartilagem que reveste a superficie articular que associada á lesão crónica do ligamento significa que já teve lesões anteriores, provavelmente pós-entorse no tornozelo. Mas isso não será bilateral e não justifica os pés inchados (edema). É dificil dizer algo de válido apenas com estas informações e é muito importante cruzar estes dados com um exame clinico feito por um médico ortopedista com experiência em lesões do pé.
    O tratamento a seguir depende da extensão e da localização da lesão osteocondral, mas pode ir do tratamento com Fisioterapia ao tratamento cirúrgico se não houver resultados significativos.
    No entanto deve ser acompanhada por um médico experiente
    Até breve
    Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  133. Talita Miranda22/10/10 00:24

    Olá!!!!
    Dr. o filho do meu namorado tem sindrome da tendinopatia congenita, nao sei se é bem esse o nome, porém ele nasceu com os tendoes curtos das pernas e dos bracos, tem apenas 4 anos e ja passou por umas 4 cirurgias, gostaria de saber se tem recuperacao pelo menos parcial para o seu melhor conforto, todos sofremos com isso pois ele consegue andar encolhidinho por pouco tempo.
    obrigada
    Talita Miranda

    ResponderEliminar
  134. Boa dia Talita: A patologia que descreve é diferente dos casos relatados neste blog. Parece ser uma situação congénita e em crianças. Não tenho experiência neste tipo de patologia para poder responder com credibilidade à sua questão. Deve confiar nos médicos e Fisioterapeutas que o acompanham e deve ser feito um trabalho de equipa, pois a seguir à cirurgia é necessário um trabalho de recuperação funcional com Fisioterapia. Apareça sempre. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  135. olá dr. sou do brasi e meu esposo, se feriu com uma carriola..., ele estava carregande de costas e a roda abaixou de uma vez e machucou o calcanhar!Imaginamos q naum hovesse feito nada, mas após um mês ele naum conseguia andar...Procuramos outro médico, q mandou imobilizar po duas semanas, e após fazer fisioterapia; Contudo o fisioterapwuta naum deve entender bem do assunto, pois comm duas sessões disse q ele terá q operar pq naum está progredindo!moramos em uma cidade pequena no mato grosso e aki os médicos naum são grande coisa! gostaria q me esplicasse: meu marido consegue andar, naum sente dor a naum ser qdo se apóia nas pontas dos dedos do pé, naum tem muit mobilidade no andar, pois creio q tenha ficado muito tempo sem exercitar o tendão. Imagino q se houvesse algo de grave ele sentiria mais dores naum é? bom, o sr. ´poderia nos indicar exercicio q o façam melhorar? ele está tomando um anti-inflamatório e passando um gél. obrigada.

    ResponderEliminar
  136. Bom dia: foi feito algum diagnóstico ? fez ecografia ao tendão ? è importante saber se houve alguma lesão (rotura parcial) ou se está apenas o tendão inflamado. É dificil à distãncia estar a indicar exercícios e cuidados sem haver um exame clinico. No entanto é sempre bom fazer movimentos ao pé respeitando a dor, para não haver atrofias musculares nem perda de força muscular significativa. Quando se coloca nas pontas dos dedos tem que trabalhar mais os músculos da barriga da perna e puxar mais pelo tendão de aquiles que vai para o calcanhar e dai as dificuldades dele. Notam alguma deformidade no tendão ? Apareça sempre e coloque as questões que quiser. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  137. Dr. Raul, td bom? espero q sim... parabéns pelo blog, pelas informações que ajudam bastante quem sofre de algum tipo de lesão.
    Sei q é dificil pra se diagnosticar ou indicar um tratamento a distância, mas queria alguma ajuda se for possivel.
    Eu sou jogador profissional de futebol, tenho 28 anos, e estou com uma dor na inserção do tendão de aquiles com a panturrilha à mais de 3 meses e não consigo me recuperar pra voltar a jogar normalmente.
    eu estava de férias em agosto e depois de um jogo amistoso, comecei a sentir dores na panturrilha (mas não conseguia especificar o local exato da dor, o que dificultava apontar um diagnostico preciso), mas toda vez q eu descia escada, apoiava o peso do corpo no pé direito e fazia a flexão do pé pra andar sentia dor. fiz ultrason, ressonância magnética e não detectou nada mais grave, e eu passei a tratar como se fosse um discreto estiramento muscular.
    estou tratando com um bom fisioterapeuta, q trabalha em um clube de futebol. e durante esses 3 meses fiz o tratamento pensando q fosse uma lesão muscular na panturrilha, e depois do periodo de descanso, gelo, fortalecimento, iniciava as atividades fisicas de forma gradativa, e não sentia nada, mas ao iniciar trabalhos mais fortes com bola, sempre voltava a sentir a dor q me impedia de continuar treinando normal.
    e isso aconteceu umas 5 vezes, nesses 3 meses, fiz vários exames e não detectava nada mais grave que explicasse essas dores e ai a gente começou a perceber q tinha algo estranho. o fisioterapeuta comecou a achar q poderia ser uma tendinopatia, hoje fiz um ultrason e o resultado foi: discretos sinais tendinopatia do gastrocnêmio (terço proximal), e vamos ter que começar do zero de novo. devo agora no começo de dezembro ir pra algum time, e preciso me recuperar pra poder voltar a treinar e jogar normalmente, lendo o seu texto percebi que eu tinha vários desses sintomas, vi que mudanças de piso também pode causar essa dor, e me lembrei q uma semana antes joguei várias partidas de futsal, vc acha q isso pode ter causado essa dor? já estou utilizando uma palmilha de silicone, não a calcanheira, a inteira. tenho o pé um pouco cavo tmb.
    se o senhor poder me dar algunas dicas eu agradeço, abraço...

    ResponderEliminar
  138. Boa noite Marcelo: agradeço as suas simpáticas palavras sobre o blog. Pelo que conta é possível que seja uma situação de tendinopatia que está associada a diversos factores como o pé cavo, défice de flexibilidade dos gémeos/tendão de Aquiles, jogos em pisos diferentes e normalmente rígidos entre outros. Qualquer tratamento deve ser dirigido às diferentes causas e factores predisponentes e pode se útil falar ao seu Fisioterapeuta no programa de fortalecimento excêntrico desde que não esteja em fase aguda. Se tem mais de 30 anos deve ter cuidados acrescidos pois as tendinopatias crónicas podem aumentar o risco de lesão parcial ou total do tendão. Poderei enviar ao seu FT, bibliogarfia sobre estes temas. Até breve. Apareça sempre. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  139. boa noite dr raul hoje faz dois meses que tive uma ronpitura total do meu tendão de aquil amanha começ a fisioter, por quanto tempo ainda devo usar essa bota ja estou colocando o pé no chão e ela encomoda quero andar nomal logo muinto obrigado e aguardo sua resposta

    ResponderEliminar
  140. Boa noite. Deverá ser o médico que a acompanha que lhe deverá dizer quanto mais tempo terá que utilizar a imobilização. Percebi que fez uma rotura total do tendão, mas não diz se foi operada. O tempo de imobilização depenede de vários factores que só o seu médico conhece. Confie nele e seja paciente porque o processo de recuperação é lento, longo e exige disciplina da sua parte. Apareça sempre. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  141. oi tudo bem estou com problema no joelho a um ano sou portadora de artrite emeu reumatologista disse q e um cito de bacher ele trntou pulsionar doeu muito e nao saiu nada me encaminhou para o ortopedista ele disse q era um tumor e pediu ressonançia a conclusao saiu ontem vou no medico dia 14 de dezembro se puder me ajude o q significa o q deu ruptura parcial da porçao proximal do gastrocnemio medial com extenso hematoma local muito obrigado efique com DEUS venina

    ResponderEliminar
  142. Boa noite: se se confirmar a ruptura parcial do gastrocnemio medial é uma lesão que tem tratamento com Fisioterapia e pode recuperar mesmo na presença de um hematoma local. Deve pedir orientação ao seu médico que com um bom exame clinico e a Ressonancia magnética pode fazer um diagnóstico correcto e assim determinar os tratamentos adequados. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  143. meu irmão fez uma cirurgia no tendão a 7 meses depois de cicatrizar apareceu um carocinho que descobriram que era a linha da cirurgia,o medico não opera de novo e o calcanhar dele está com uma feridinha que não cicatriza nunca..estou com medo de complicar e ele perder o pé

    ResponderEliminar
  144. Bom dia. Só vendo o aspecto, extensão e localização da ferida se pode fazer prognósticos, mas é relativamente comum aparecer pequenas complicações na cicatriz deste tipo de cirurgias, que atrasam o processo de reparação, mas que não dão as complicações mais graves de que receia. Confie no médico dele e deve vigiar-se de perto a evolução da ferida que têm de ser protegida e tratada. Votos de boa recuperação. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  145. Boa tarde Dr. Fiz uma ressonancia magnética do tornozelo e acusou presença de tendinopatia degenerativa insercional distal do tendão calcâneo apresentando rotura parcial, associada a bursite retrocalcanea subtendínea e a sinaias de entesite insercional. Já fiz fisio e gelo no local por mais de um mes e não resolveu. Pergunto se a cirurgia resolveria meu problema e caso sim, após poderia voltar a jogar futebol. Tenho 50 anos atualmente. Grato

    ResponderEliminar
  146. Boa Tarde. O tratamento destas situações pode levar 2/3 meses antes de se pensar na cirurgia. No entanto deve seguir as orientações do seu médico. A cirurgia pode estar indicada se os outros tratamentos falharem, mas também não garante que possa recuperar totalmente para jogar futebol e há os riscos inerentes a qualquer cirurgia. Por outro lado, após a cirurgia a recuperação demora entre 4 a 6 meses. Até breve. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  147. Viva! Estou espantado com o seu blog, está desde já de parabéns! Tenho uma pessoa amiga com problemas no TA. Já tem tendinite desde uns anos para cá. Ja fez varios tratamentos mas as dores acabam por voltar passado um tempo dos tratamentos ( ela dança muito e faz aerobica..). Disseram lhe que ainda era mt nova 21 anos para lhe operarem. A cirurgia não a ia livrar do problema Doutor?

    Obrigado

    ResponderEliminar
  148. Caro António Marcos
    Agradeço as sus simpáticas palavras. A cirurgia pode estar indicada se os outros tratamentos não tiverem sucesso, mas deve-se que os problemas do T Aquiles são de natureza multifactorial, pelo que a intervenção deve ser dirigida para as causas e não para os sintomas. Dai a dificuldade de tratar certos casos. Por outro lado a cirurgia não é isenta de riscos e também não garante 100% de resultados positivos. Por outro lado a cirurgia deve ser acompanhada de um longo e lento processo de recuparação orientada por um Fisioterapeuta com experiência neste tipo de lesões. deve confiar e seguir as orientações do seu médico e Fisioterapeuta. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  149. Adriano Durães12/2/11 04:23

    Drº Raul, a medicina é ilustrada através de suas respostas concisas e claras, com o Drº tudo fica fácil de entender, fora que o Drº é um estimulante para combate.
    Drº Raul tenho diagnosticado via Ressonância Magnetica a seguinte conclusão: Tendinopatia no calcâneo e Processo Inflamatório da gordura Kager.

    Drº sou sedentario ao extremo, talvez por nunca alongar eu tenha desenvolvido esta tendinite.

    A única coisa anormal, é onde moro, 4 andares, muitas escadas, sobe e desce com peso, e pegar minha filha no colo, nada mais que isso.
    Minha dor se dá pela manhã, e ou, grandes períodos de descanso, durante movimentos não sinto nenhum incomodo.

    O Ortopedista apenas solicitou Fisioterapia Retropés, nada mais.

    Estou na 5ª sessão, não sinto nenhuma melhora.

    Ele não é especializado em esportes, devo procurar outro médico?

    Diante deste quadro, o que o Dr recomenda?

    Outra pergunta por favor, o que é inflamação na gordura de Kagen?

    Agradeço sua atenção e altruísmo dedicado.

    Atenciosamente

    Adriano Durães

    ResponderEliminar
  150. Bom dia Adriano: em 1º lugar agradeço as suas simpáticas palavras sobre o m/ blog e a participação dos m/ leitores como o Adriano. Pelo que descreve (dor durante os primeiros passos após o repouso nocturno ou períodos prolongados de descanso) e pelo relatório da RM o diagnóstico de Tendinopatia na inserção do Tendão de Aquiles no calcâneo deve ser correcto. Este tendão é muito solicitado na marcha e nas escadas e se tiver excesso de peso (interno ou externo) aumentam as forças sobre o tendão. Á frente desse tendão de Aquiles existe um espaço ocupado por um "fat pad"/almofada de tecido adiposo (gordura) que serve para diminuir as forças de fricção sobre o tendão. Quando há processos de inflamação crónica e/ou de sobrecarga continuada sobre o tendão pode haver alterações quer no tendão de Aquiles quer nessa "gordura" de Kager (almofada de tecido adiposo). Os tratamentos para estas situações demoram tempo a fazer efeitos e 5 sessões de Fisioterapia ainda são muito poucos. Deve ser acompanhado por um Fisioterapeuta com experiência neste tipo de lesões, pois deve fazer um programa de exercícios terapêuticos adequados (estiramentos, exercícios excêntricos), frio local e possivelmente algum tratamento local. Deve igualmente fazer diáriamente os exercícios recomendados pelo seu Fisioterapeuta. Este programa leva tempo a modificar as alterações tecidulares que existem nestes casos e não espere resultados significativos antes de 8/12 semanas e mesmo assim se for disciplinado e persistente a fazer os exercícios. Leia o que escrevi sobre as tendinopatais no m/ blog porque se aplicam ao seu caso. Seja paciente e apareça sempre que quiser. Boa recuoeração. Raul Oliveira http://requilibrius.blogspot.com/2009/01/tendinopatia-do-tendo-de-aquiles-3.html

    ResponderEliminar
  151. Adriano Durães19/2/11 16:04

    Drº Raul de Oliveira muito obrigado pela orientação, tenho retorno marcado com Ortopedista somente no meio do mês de Março, a Fisioterapia findou, na Fisioterapia a única coisa que fizeram, foi passar um gel no meu calcanho e passar um infravermelho, e depois colocar o pé num tanque com água borbulhante, nenhum exercicio.
    Não melhorei nada, ao contrário, está piorando dia-a-dia, e o outro pé, está começando apresentar sintomas, bem como, joelhos, lombar e mãos, pareçe que a tendinite está espalhando pelo corpo todo, sempre quando estou em repouso ou quando a região é apalpada ou se preciso carregar peso.
    Quanto ao meu peso, 83 quilos (Sobrepeso) tenho 1:75 de altura.
    O que tenho feito e esta surgindo alguma melhora é colocar ima garrafa pequena com água no congelador e após virar gelo, ficar rolando no pé e calcanhar pra lá e pra cá.
    O Drº recomenda eu fazer os exercicios apresentados no seu blog, após o gelo?
    Agradeço muito sua ajuda, sou vendedor e Porteiro, fico muitas horas em pé quando estou na portaria e depois andando muito, como vendedor, não dói em movimento, só após repouso.

    Obrigado pela ajuda e orientação, que Deus o abençõe.

    Atenciosamente

    Adriano Durães

    ResponderEliminar
  152. Olá Adriano: A Fisioterapia que diz ter feito parece-me claramente insuficiente para o caso de tendinopatia.Pelo que conta (descreve dores noutras partes do corpo - poliartralgias mesmo em repouso ou quando faz esforços) deve consultar o médico e eventualmente fazer análises e/ou ser estudado do ponto de vista médico. Não consigo recomendar-lhe qualquer exercício apenas pela descrição do que conta, mas sei que os exercícios são fundamentais no caso das tendinopatias do tendão de Aquiles. Agora as tendinopatias do Tendão de Aquiles não são responsáveis por essas dores poliarticulares e dai o m/ conselho anterior. Deve falar tambémn com o seu médico assistente. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  153. Adriano Durães22/2/11 04:55

    Muito obrigado, mais uma vez, pela colocação, vou consultar o médico ortopedista, pena que vai demorar um pouco, mas faz parte, talvez eu consiga um encaixe.Um grande abraço e parabéns pe,lo Blog, esse Blog é nota 1000.
    Atenciosamente Adriano Durães

    ResponderEliminar
  154. Caro Adriano: agradeço as suas simpáticas palavras. Apareça sempre que quiser. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  155. Oi Doutor a cerca de de 2 anos comecei a sentir fortes dores nos pes fiz raiox e nao deu nada a 9 meses tive uma dor muito forte nos pes procurei um ortopedista fiz uam ultrasonografia e deu que eu estava com tendinopatia cronica nos dois tendoes de aquiles e tambem inflamação nos talos. Entrei de licença no trabalho e passei a fazer repouso e tratamento as dores diminuiram mas o inchaço nao diminuia fiz uma ressonancia deu uma ruptura nos tendoes continuei com os tratamento a 3 meses os nervos começaram a atrofiar. Estou fazendo fisioterapia e hidroginastica a 2 meses. Agora começaram a aparecer vergoes nos tornozelos e manchinhas vermelhas9Tipo mordida de inseto) nos talos. Eu nao sei mais o que fazer poderia me ajudar por favor.
    Desde já muito obrigada.
    Obs: Trabalho de ajudante de serviços gerais em escola do estado a 11 anos nunca fui de fazer exercicios fisicos meu peso sempre foi entre 67 e 70kg nao tenho um historico de vida que poderia me causar isso já perguntei aos medicos e procurei em sites mas nao encontrei nada parecido So encontro pessoas que fazem atividades fisicas esportivas.

    ResponderEliminar
  156. Boa noite Marlei: pelo que descreve é dificil dizer qual é o seu problema. de facto não é uma situação comum e os "vergões/manchinhas tipo mordida de insecto" que refere não são comuns aparecer nas simples tendinopatias. Julgo que deve pedir apoio ao seu médico, que após uma exame clinico e eventuais exames complementares (análises clinicas) poderá perceber se há um problema mais geral para ser tratado ou se é patologia apenas dos tendões de Aquiles. Apareça sempre. Até breve. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  157. roseli maria27/4/11 05:11

    Dr Raul me acidentei em fevereiro com um portão q caiu sobre a minha perna direita rompendo o tendão de aquiles estou ateh agora sem cirurgia o medico ortopedista recomendou q esperase sicatrizar pois a ferida enflamou e poderia infeccionar,essa semana tenho retorno,espero operar porem estou preocupada com o tempo q estou com esse tendão rompido.
    eu não sinto ele doer,meu calcanhar está em uma altura de cinco centímetros do chão,e ele me disse q terá d retirar um tendão da minha perna esquerda para refazelo.Oque o Dr me diz sobre esse procedimento? pois estou muito preocupada aguardo atenciosamente

    ResponderEliminar
  158. Bom dia Roseli: de facto é contra-indicado fazer cirurgia de reparação do tendão de Aquiles, quando há uma ferida pois o risco de infecção é muito elevado e poderia comprometer todo o resultado. Também é correcto usar um tacão no calcanhar para colocar o tendão de Aquiles em encurtamento. Julgo que está a ser bem seguida pelo que deve confiar no seu médico. Talvez sugira fazer novos exames para perceber se o tendão conseguiu reparar alguma coisa (diz que não lhe dói) e em função disso e do seu estilo de vida decidir sobre a oportunidade, objectivo e timing da cirurgia. Mas só após uma nova avaliação clinica pelo que deve ouvir o seu médico. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  159. Anónimo3/5/11 13:33

    Dr.Raul.

    Li alguns depoimentos, e tenho um quadro bem parecido com alguns, estou com vários problemas dores em todas as articulações, estou com classificações, em dezembro usei uma sapatilha e fiquei muito tempo com ela e machucou o tendão e inchou muito tomei alguns antiflamatórios, depois de ter consultado alguns médicos,
    melhorou mas estava bem sensível, agora um médico mandou fazer ecografia, e o resultado foi tendinopatia e sinais de calssificações, começei a fazer fisioterapia com uma bota com ervas e drenagem, na segunda aplicação meu tornozelo começou a inchar e doer, o que eu posso fazer?
    Você poderia me indicar um bom fisioterapeuta em Curitiba? POR FAVOR AGUARDO COM URGÊNCIA.
    Att.
    Mara
    email maradena1998@hotmail.com

    ResponderEliminar
  160. bom dia dr;RAUL meu nome é Pericles e estou muito feliz em ter encontrado este site com como o sr disposto à ajudar todas essas pessoas! estou com esse problema doutar a quase um ano sinto fortes dores no meu calcanhar,tendão de aquiles,panturilha e quase toda parte inferior da perna e o pior dr Raul as dores no meu tendão e osso do calcanhar são praticamente 24h por dia já experimentei ficar tres dias em repouso e nada adiantou já não sei mais o que fazer,no momento faço fisioterapia com ondas de choque,infra vermelho,alongamentos,bolinhas mais não vejo muito resultado as dores continuam e me incomoda até ao caminhar,ao acordar,ao levantar e etc o diagnóstico do meu ultimo exame disse que eu estava com um esporão,fasciite plantar,tendinopatia calcaneana insercional com excressencia osteófitica. já estou com dificuldades enormes para andar tenho 37 anos e gostaria de saber se meu caso é cirúrgico? pois as dores são intensas é a segunda vez que faço fisioterapia e agora já estou na vigésima sexta sessão! agradeço desde já a atenção!!! att: perikcosta@hotmail.com

    ResponderEliminar
  161. Boa noite Pericles: a cirurgia poderá ser uma opção se os restantes tratamentos não tiverem os resultados desejados, que me parece ser o que está acontecer pelo que descreve. De qualquer das formas, o tipo de cirurgia e o momento de cirurgia deve ser avaliado por um médico experiente neste tipo de lesões, pois o processo de recuperação pós-cirurgico também é lento, demorado e não é isento de riscos. A Fisioterapia como qualquer outro tipo de tratamento tem as suas indicações e limitações e pode haver lesões estruturais que necessitam de correcção cirurgica, mas não sei dizer se é esse o seu caso. Aconselho a procurar um médico ortopedista com experiência em lesões desportivas deste tipo. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  162. antonio uva24/5/11 01:25

    olá doutor meu nome é antonio e tenho 31 anos,tive um rompimento parcial do tendão aquiles esquerdo, fiz a cirurgia e estou me recuperando bem com as fisioterapias, minha médica disse que não poderei mais praticar nenhum tipo de exercicio porque meu tendão sofreu degeneração e pode romper novamente ou o outro´também, parte do tendão foi para analise e resultou: em tendinólise e peritendinite crônica e aguda. realmente não poderei mais fazer nenhum esforço? ou poderei fazer exercicios como praticava antes?

    ResponderEliminar
  163. Bom dia António Uva: O risco de recidiva pós-cirurgico de rotura do tendão de Aquiles existe sempre, mas que pode ser minimizado por um processo de recuperação funcional de longo prazo bem orientado. Sabemos que o tendão apesar de sofrer degeneração e ter sido reparado é uma estrutura que é sensível aos estimulos que lhe são dados e pode recuperar as suas propriedades. A recuperação é lenta, demorada (pode levar mais de 1 ano) e deve ser orientada por um Fisioterapeuta com experiência neste tipo de lesões. Se tudo correr bem e após um reintegração gradual, poderá voltar a fazer alguns exercícios e desportos evitando primeiramente a velocidade (sprints), saltos, mudançs brusca de direcção/velocidade. Modalidades como natação, bicicleta, marcha/jogging moderado são sempre possíveis de fazer do ponto de vista teórico, mas tudo depende do processo de recuperação. Há casos no desporto que envolveram roturas totais do Tendão de Aquiles e que voltaram a jogar o seu desporto. Apareça sempre. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  164. olá doutor meu nome é rafaela e tenho apenas 18 anos, sou diabética e acabei de fazer um exame e a conclusão foi q estou com tendinopatia aguda de tendão fibular longo.
    gostaria de saber se terei q operar ou somente fisioterapia sera capaz de resolver meu problema, ja que quando ando um pouco mais sinto muita dor e meu nervo fica extremamente inchado.
    na verdade ja sinto essas dores faz muuuito tempo, mas só agora tive a oportunidade de procurar ajuda.Espero sua resposta ansiosamente, muito obrigado

    ResponderEliminar
  165. Olá Rafaela: julgo que deve confiar no seu médico e seguir a orientação dele. Pelo que conta pode havr uma agudização de uma tendinopatia dos tendões do lado externo da perna, que normalmente é tratada de forma conservadora onde a Fisioterapia tem um papel importante. Deve procurar um Fisioterapeuta experiente neste tipo de lesões. A Cirurgia apenas está indicada para situações-limite que Siga o conselho do seu médico e procure um Fisioterapeuta experiente. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  166. Olá Dr., sou o Luis tenho 36 anos e practico com alguma intensidade e regularidade a modalidade de basquetebol desde os 14 anos.
    À 5 ou 6 anos atrás, após um excesso de competição num fds, senti as primeiras dores no tendão de aquiles da perna esquerda mas nada de muito significativo.Posteriormente e após um entorse mais grave comecei a sentir também dores no tendão da perna direita.Mesmo assim,até à pouco tempo consegui sempre practicar desporto normalmente mas senti que as dores foram aumentando nestes ultimos meses.Além das "normais" dores ao acordar de manhã, já sinto também dores durante a prática de qualquer desporto (mesmo com o tendão quente) e também após estar sentado durante algum tempo.
    Poderei ter já algo crónico?
    Será conveniente consultar um especialista?
    Na clinica da CUF Alvalade recomenda alguem??
    Obrigado

    ResponderEliminar
  167. Boa Tarde: sim deve consultar um médico ortopedista com experiência em lesões desportivas. No grupo CUF sugiro Ricardo Telles de Freitas (CUF - Descobertas). Na CUF - Alvalade sugiro Nuno Moura ou Ricardo varatojo. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  168. Bom dia Dr.
    Gostaria de saber a gravidade de uma lesão em uma criança com apenas dois anos.
    O problema é com a marcha por causa do andador ele anda na ponta do pé,mas não todo o tempo.
    Está encaminhado para fisioterapia, mas gostaria de mais informação.

    Obrigado

    ResponderEliminar
  169. Bom dia. O que descreve é insuficiente para lhe poder dizer algo de concreto. O que pode acontece, não sei se é o caso da criança, é haver uma tendência para um encurtamento do tendão de Aquiles que provoca a marcha nas pontas dos pés. Sugido procurar o conselho de um Fisioterapeuta com experiência em pediatria. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  170. Marco Neto27/7/11 11:39

    Bom dia. Tenho á cerca de três meses uma tendinite calcanea. Ja fui consultado por um ortopedista que me mandou fazer fisioterapia. A fisiatra fez-me mesoterapia, vou já com duas sessões e os resultados são desanimadores. Estou sem actividade fisica intensa á um mês e mesmo assim as dores persistem.
    Estou no caminho certo?
    Agradeço desde já a sua resposta.

    ResponderEliminar
  171. Bom dia Dr.

    Tenho 36 anos e sou jogador de futebol amador. Eu jogava 2 vezes por semana, além de correr 5 km outras 2 vezes na semana. Pratico esportes desde os 16 anos, e já joguei futebol de campo e salão. No início de 2011, comecei a frequentar uma academia para fortalecer a musculatura, e após uma sobrecarga num exercício da panturrilha, comecei a sentir dores no calcanhar. Fiz um ultrassom e foi diagnosticado Tendinite Aquileana Distal. Seguindo orientações médicas, parei de jogar futebol e de correr e tomei alguns anti-inflamatorios e fiz 10 seções de fisioterapia. Já se passaram 3 meses desde que foi diagnosticado o problema, e ainda continuo sentindo dores no calcanhar. Não estou praticando nenhuma atividade física que possa forçar a panturrilha , e mesmo assim a tendinite não é curada. O Sr. tem alguma orientação para que eu possa voltar a praticar minhas atividades esportivas ?

    ResponderEliminar
  172. Boa tarde Eneias: Infelizmente estes problemas de tendinopatias do Tendão de Aquiles são situações para tratamento prolongado e de evolução lenta. Podem levar nos casos mais complicados até 12/20 semanas. Os tratamentos de Fisioterapia que efectuou ainda são escassos, mas pode e deve fazer um conjunto de exercícios desde que não tenha dor no tendão. Sugiro ler os post seguintes (3) em que falo sobre a intervenção. Há actividades desportivas como a bicicleta e natação que são compatíveis com esta situação mas deve pedir essa orientação ao Fisioterapeuta que o tratou, pois melhor do que ninguém conhece a situação real. Seja paciente, disciplinado e persistente. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  173. Anónimo4/8/11 20:10

    Boa Tarde Doutor, Meu nomé é Vitor.
    Doutor, em março desse ano sofri uma roptura do tendão de aquiles, fiz uma cirurgia, fiquei um mês com o pé imobilizado com gesso, depois mais um mês com a bota ortopedica (robofoot) e depois comecei a fazer fisioterapia. Há uns dias atras comecei a sentir uma dor no TA quando eu ando, e a sensação de que ele vai romper outra vez, a dor piora quando eu acordo de manhã e caminho, então fiz uma ultrassonografia do tendão e nela consta: Espessamento importante com heterogeneidade difusa de Tendão de aquiles, tendão de aquiles com sinais sugestivos de processo inflamatorio difuso, gostaria de saber isso é muito grave? e se terei que fazer cirurgia novamente? fazer ressonancia magnetica é mais confiavel do que o ultrassom? obrigado desde já

    ResponderEliminar
  174. Prezado dr. sou atleta profissional e tenho uma tendinite cronica no esquerdo e direito , ha 15 anos, e na minha ultima ressonancia deu: tendinopatia do tendao calcaneo associado a foco de rotura parcial justa insercional, associado a borramento da gordura de kager, com pequeno derrame liquido ( para tendinite). Qual o tratamento, será que devo fazer uma cirurgia?

    ResponderEliminar
  175. Boa noite: o tratamento a seguir deve ser orientado por um médico e/ou Fisioterapeuta com experiência neste tipo de lesões, após uma cuidadoso exame clinico, O que envia é o relatório da Ressonância, mas que a condição clinica deve também ser avaliada. Os princípios gerais da intervenção nestes caos aparecem descritos no link abaixo - http://requilibrius.blogspot.com/2009/01/tendinopatia-do-tendo-de-aquiles-3.html
    deste mesmo blog. Contudo a aplicação prática dos mesmos devem ser conduzidos por profissionais experientes e ecompetentes. Não se espere resultados imediatos. Pode levar de 8 a 12 semanas e mesmo assim poder não ser suficiente. Até breve
    Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  176. Jose Afonso23/8/11 18:14

    Boa Tarde Dr Raul,sou José Afonso tenho 26 anos sou Engenheirop Agronomo, e ja venho com um processo agudo de tendinite no tendão de aquiles nos dois pés,sofro muito principalmeente na parte da manha para andar, ja realizei fisioterapia e infiltrações e nada resolveu, na ultima ultra som que realizei verifiquei que o meu tendão do pé direito esta com 2 cm a mais que o normal, e agora ja estou começando a sentir dores no joelho e no osso embaixo do dedo plegar do pé.Em relação a cirurgia quais os passos deve seguir, este problema ja esta me afetando minha produção no trabalho.Obrigado

    ResponderEliminar
  177. Boa noite: deve procurar o conselho e orientação de um médico com experiência neste tipo de lesões que é mais comum nos atletas (p. ex corrdedores). Há diversos factores que concorrem para as tendinopatias crónicas e o tratamento deve procurar identificá-los para que possa ter mais sucesso. Não tratamentos com resultados imediatos, incluindo a cirurgia que também pode ter várias opções técnicas. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  178. estou á 2 anos esperando uma cirurgia do tendão de aquiles,até hoje não consegui fazer a cirurgia.será que é possilvel fazer a cirurgia ainda,e eu posso foltar a ficar com o pé bom.

    ResponderEliminar
  179. Boa noite: com as informações que nos dá, não é possivel responder de forma objectiva á sua questão, mas espero que ainda possa recuperar o seu tendão. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  180. Anónimo2/9/11 00:15

    Boa noite Dr.Raul, meu nome é Cristina. Fiz uma cirurgia para reparação ddo tendão de aquiles no dia 12/04/11, fiquei 3 semanas com gesso e três semanas com a bota. Logo em seguida começei a fisioterapia mas com muita dor todo o tornozelo e pé muito inçhados e de repente, por um dos pontos começou a sair uma secreção com pus. Voltando ao médico descobri que tive rejeição dos pontos internos e dessa forma uma grande infecção no local. Operei novamente no dia08/07/11, para lavagem do local, quando meu médico descobriu que havia formado um tumor com os pontos que não sairam pelo furo da minha perna estavam dentro.Até hoje não consigo andar direito, sinto muitas dores principalmente ao descer escadas, mas só consigo andar se for muito lentamente. Neste meu caso, quanto tempo pode levar para que eu fique totalmente recuperada? Obrigada.Boa noite

    ResponderEliminar
  181. Boa noite Cristina: pelo que nos descreve, infelizmente para si, aconteceu uma complicação pós-operatória que atrasa e dificulta todo o processo de regeneração tecidular quer do tendão, quer dos tecidos em volta com consequências na recuperação funcional. Agora julgo ser necessário controlar a infecção e a inflamação para não comprometer a viabilidade biológica dos tecidos assegurando uma reparação/regeneraçao minimamente estável para poder de forma gradual recuperar a função (mobilidade, força muscular, marcha, etc.). Mesmo sem complicações a recuperação funcional pós cirurgia do T Aquiles pode levar de 4 a 6 meses e de 9 a 12 meses para retornar à prática desportiva. O tempo que precisa para recuperar na sua situação, depende em 1º lugar da resolução dessa complicação e depois disso o processo de recuperação deve ser bem orientado por um Fisioterapeuta experiente mas que deverá ser sempre de forma gradual pelo que deve ser paciente (longo processo), persistente e disciplinada. Apareça sempre. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  182. mORO NO rio de Janeiro, meu filho tem 4 anos e temo tendão de aquiles curto,já fui a cinco ortopedista, ninguém pediu exane nenhum,e cada um indicou um tratamento. EDxercicio em casa,esporte,mas qual? cirurgia, sem examenenhum solicitado,aplicação de botox, em fim,estou nessa luta e nao sei como proceder.Ele não sente dor, masandaamaior parte do tempo na ponta dos pés. Ele quer jogar futebol,temo que esse esportenãosejasaudávelparatalsituação.Preciso de orientação e como tratá-lo, a quem procurar,lugares bonsindicados.

    ResponderEliminar
  183. Boa Tarde: sou de Portugal e não conheço os profissionais de confiança e de credibilidade no Rio de Janeiro para a poder aconselhar devidamente. Certamente que há e deve procurar o apoio/orientação de Fisioterapeutas com experiência em pediatria e/ou um ortopedista pediátrico. Há encurtamentos do tendão de Aquiles que podem ser tratados com exercícios especificos aconselhados por um FT e que depois deve ser feito com os pais, mas só após um exme clinico se pode dizer algo mais. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  184. Obrigada por sua resposta e por todo esse apoio que você nos dá.

    Raul, vc me disse que não conhece locais ou profissionais aqui no Rio, mas vc cita em outra resposta que em Sao Paulo existe uma clínica boa. Vc pode me enviar o endereço ou o nome da mesma?

    Wania Bie

    ResponderEliminar
  185. Bom dia Wanie Bie: quando falei nessa clinica especializada em S Paulo a outro leitor, julgo que foi para lesões desportivas do joelho e não sei se tem departamento para crianças. Gostava muito de a ajudar nesse sentido mas não tenho conhecimento suficiente para a aconselhar. Certamente que há. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  186. Olá Dr. Raul!
    Em 02/10/10 deixei cair uma mala extremamente pesada em cima de meu pé direito. Porém, fui ao hospital apresentando edema grave, com um hematoma visivél sob a pele, e sem conseguir colocar o pé no chão. Porém, foi feito apenas um Raio X, que não mostrou nada. Depois de muitas idas e vindas, acabei tendo uma inflamação grave (Celulite) e foi recomendado o uso de órtese robofoot e muletas, até junho de 2011. A Ressonância magnética que diagnosticou a celulite, datada de 28/12/2010 aponta:

    "pequena quantidade de líquido entre os ossos do tarso;
    tendões de espessura e sinal preservados, notando pequena quantidade de líquido entre os tendões tibial posterior e flexura dos dedos e dos arcos e tibulares.
    Edema subcutâneo acentuado de predomínio perimaleolar medial e lateral.
    Edema da gordura de Kager.
    Edema subtalar anterior afilado e com áreas periféricas de alteração de sinal.
    Ligamento subtalar anterior afilado e com áreas de alteração de sinal podendo corresponder a estiramento. "

    Após iniciar o tratamento, tomei injeções de dexametasona e Complexo B com antiinflamatório via oral (nimesulida) por 21 dias. Também comecei tratamento com forno de bier, e alteração de gelo e calor local. Já fiz 120 sessões de fisoterapia, em caráter diário, com forno de bier.

    Depois de retirar o robofoot passei a usar apoio para andar, já que apresentava claudicação. Porém, em último exame (RM), do dia 21/09/11, o laudo apresentou o seguinte quadro:
    "Moderada quantidade de líquido entre os ossos do tarso. Tendões de espessura e sinal preservados, com pequena quantiddade de líquido em torno dos tendões tibial, posterior, flexores longo dos dedos e do hálux e fibulares.
    Edema subcutâneo de predomínio perimaleolar medial".

    Além disto, estou ainda claudicante, mesmo após um ano da lesão, tendo de andar com apoio de bengala. Meu médico encaminhou-me para "calor profundo e abordagem fisioterápica específica", á que onde ele atende não há aparelhos de laser e ultrassom. Porém a fila de espera para este serviço na rede pública é de mais de oito meses. Além disto, não tenho como arcar com o tratamento, já que estou proibida de circular com transporte público devido à instabilidade. Teria então, além de tudo, de pagar um carro para levar-me até o local, o que encareceria o tratamento enormemente.Estou em São Paulo, Brasil.
    Ah, quando tive a celulite, meu pé doía muito, muito mesmo. Tanto que o médico me prescreveu cloridrato de tramadol (tramal) de quatro em quatro horas durante dois meses e meio. Agora, meu pé dói apenas quando o tempo vai mudar, quando ando um pouco (mais de 300 mestros, amis ou menos) ou depois do exame físico realizado pelo médico (quando dói muito, especialmente quando ele puxa meu pé para cima ou apalpa meu tornozelo).

    Minhas dúvidas são:
    sem este tratamento fisioterápico específico corro o risco de ficar claudicante para sempre? Quanto tempo tenho para "consertar" minha perna com fisioterapia? Ou seja, vou mancar para o resto da vida se não fizer este tratamento?

    Agradeço muítissimo mesmo!!!
    Obrigada!

    Livia

    ResponderEliminar
  187. Olá Dr. Raul!
    Em 02/10/10 deixei cair uma mala extremamente pesada em cima de meu pé direito. Porém, fui ao hospital apresentando edema grave, com um hematoma visivél sob a pele, e sem conseguir colocar o pé no chão. Porém, foi feito apenas um Raio X, que não mostrou nada. Depois de muitas idas e vindas, acabei tendo uma inflamação grave (Celulite) e foi recomendado o uso de órtese robofoot e muletas, até junho de 2011. A Ressonância magnética que diagnosticou a celulite, datada de 28/12/2010 aponta:

    "pequena quantidade de líquido entre os ossos do tarso;
    tendões de espessura e sinal preservados, notando pequena quantidade de líquido entre os tendões tibial posterior e flexura dos dedos e dos arcos e tibulares.
    Edema subcutâneo acentuado de predomínio perimaleolar medial e lateral.
    Edema da gordura de Kager.
    Edema subtalar anterior afilado e com áreas periféricas de alteração de sinal.
    Ligamento subtalar anterior afilado e com áreas de alteração de sinal podendo corresponder a estiramento. "

    Após iniciar o tratamento, tomei injeções de dexametasona e Complexo B com antiinflamatório via oral (nimesulida) por 21 dias. Também comecei tratamento com forno de bier, e alteração de gelo e calor local. Já fiz 120 sessões de fisoterapia, em caráter diário, com forno de bier.

    Depois de retirar o robofoot passei a usar apoio para andar, já que apresentava claudicação. Porém, em último exame (RM), do dia 21/09/11, o laudo apresentou o seguinte quadro:
    "Moderada quantidade de líquido entre os ossos do tarso. Tendões de espessura e sinal preservados, com pequena quantiddade de líquido em torno dos tendões tibial, posterior, flexores longo dos dedos e do hálux e fibulares.
    Edema subcutâneo de predomínio perimaleolar medial".

    Além disto, estou ainda claudicante, mesmo após um ano da lesão, tendo de andar com apoio de bengala. Meu médico encaminhou-me para "calor profundo e abordagem fisioterápica específica", á que onde ele atende não há aparelhos de laser e ultrassom. Porém a fila de espera para este serviço na rede pública é de mais de oito meses. Além disto, não tenho como arcar com o tratamento, já que estou proibida de circular com transporte público devido à instabilidade. Teria então, além de tudo, de pagar um carro para levar-me até o local, o que encareceria o tratamento enormemente.Estou em São Paulo, Brasil.
    Ah, quando tive a celulite, meu pé doía muito, muito mesmo. Tanto que o médico me prescreveu cloridrato de tramadol (tramal) de quatro em quatro horas durante dois meses e meio. Agora, meu pé dói apenas quando o tempo vai mudar, quando ando um pouco (mais de 300 mestros, amis ou menos) ou depois do exame físico realizado pelo médico (quando dói muito, especialmente quando ele puxa meu pé para cima ou apalpa meu tornozelo).

    Minhas dúvidas são:
    sem este tratamento fisioterápico específico corro o risco de ficar claudicante para sempre? Quanto tempo tenho para "consertar" minha perna com fisioterapia? Ou seja, vou mancar para o resto da vida se não fizer este tratamento?

    Agradeço muítissimo mesmo!!!
    Obrigada!

    Livia

    ResponderEliminar
  188. Boa dia Lívia: pelo que nos conta o seu problema já se está arranstando há muito tempo, mas ultimamente parece estar melhor (queixas na "mudança do tempo" e quando faz marcha por períodos mais longos)o que deve ser valorizado. Mais do que os exames imagiológicos deve-se valorizar os aspectos funcionais e clinicos e ai a situação parece estar a melhorar. Não conheço a realidade brasileira para poder aconselhar alternativas. No entanto é possivel que em parte a claudicação que refere na marcha ocorra pelo largo período em que uilizou a bota e as muletas (mais de 6 meses, ou seja pelo menos até Junho de 2011) o que significa uma alteração nos padrões de marcha que agora precisam de ser reeducados/reaprendidos desde que não haja dor. Julgo que vai recuperar mas vai levar tempo, persistência e parece-me que precisa, mais de um bom fisioterapeuta que entenda dessas lesões e da reeducação da marcha e do movimento do que tratamentos com máquinas ou aparelhos sofisticados. No entanto é dificil dizer algo de mais concreto apenas à distância. Boa recuperação. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  189. Boa tarde Dr.Raul, tive um acidente com vidro e cortei 100% o meu tendão calcâneo. Fiz cirurgia de urgência há três dias e vou passar 60 dias com o pé engessado, sendo 30 dias sem poder pisar. Após esse período agudo da lesão, com o tratamento de fisioterapia terei meus movimentos devolvidos? A lesão desse porte acarreta alguma perda definitiva de movimentos?

    ResponderEliminar
  190. Boa noite: agora é fase de deixar os tecidos/tendões repararem e depois o tempo para recuperar a mobilidade, força muscular e função. è um processo lento, longo mas se for persistente, disciplinado e bem orientado vai conseguir recuperar os movimentos normais. Boa recuperação. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  191. Muito obrigada pela resposta!

    Livia

    ResponderEliminar
  192. Oi Doutor, meu esposo descobriu a pouco a tendinite no tendão de aquiles, porém ele vem sofrendo à muito tempo, pelo que ele diz, a dor é intensa e constante, tanto no caminhar quanto quando ele fica parado, sentado, em pé ou deitado. Coloca faixas nos calcanhares e fica com elas 24h pra aliviar a dor, toma paracetamol todos os dias, as vezes até dois de uma só vez porque não aguenta de dor, não dorme direito porque acorda no meio da noite quando a dor é muito intensa. Já tínhamos feito alguns exames mas dessa vez fizemos um ultrasson por conta, pois nenhum médico descobria o que ele tinha. No exame constatou a inflamação do tendão, e gostaria de saber qual o médico exato que devo procurar para tratar esse diagnóstico.
    Muito obrigada.

    ResponderEliminar
  193. Boa tarde: deve procurar a consulta e a orientação terapêutica de um médico ortopedista se possivel com experiência em lesões desportivas, pois este tipo de lesão afecta mais os atletas de fundo. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  194. Boa Noite Dr. Raul, meu nome é Jorge Rocha, fiz um raio-x do joelho direito e esquerdo o paracer foi este: Espaços Articulares com amplitude normal. Entesófito incipiente na inserção do tendão do quadríceps femoral na base da patela esquerda. Leve irregularidade da superfície óssea ventral das patelas. Partes moles sem alterações. Como volto ao Médico somente no dia 21/11/2011, gostaria que o Sr. se possível poderia me adiantar se é muito grave. Muito obrigado pela atenção. Seu serviço no blog é maravilhoso.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  195. Boa noite Jorge Rocha: agradeço as simptáticas palavras sobre o blog. O relatório do Rx mostra alguns indicios ("entesófito incipiente"; leve irregularidade da superfício óssea") de poder haver um desgaste da cartilagem numa fase inicial (artrose. No entanto estes dados devem ser "cruzados" com os sinais clinicos e sintomas que eventualmente tenha, mas normalmente é uma situação comum a partir de certa idade e não é grave. O seu médico aconselhará o tratamento/orientação adequada. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  196. Boa noite Dr, meu nome é Juliano tenho 30 anos, pratico handebol e no ultimo final de semana senti durante uma partida uma sensação de forte pisada no calcanhar, suspeitei de ruptura do tendão de aquiles, no dia seguinte fui ao ortopedista e ele também suspeitou que fosse ruptura parcial, pediu a ultrassonografia, mais a mesma não constou ruptura alguma, e sim tendão de aquiles espessado e com ecogenicidade dimuida em toda sua extensão com focos de calcificação despersos,o maior medindo 1,7 cm, no entanto o médico continua suspeitando ruptura devido ao exame clínico ter apontado vários indícios, para ter certeza do diagnóstico solicitou uma ressonância magnética, estou tratando com gelo,caso essa ressonância seja realizada após uns 3 meses e constate ruptura parcial do tendão, qual seria a gravidade adquirida por esse adiamento? e se o diagnóstico da ultrassonografia estiver certa, com quanto tempo posso retornar as quadras e de que maneira devo tratar?
    desde já agradeço,

    ResponderEliminar
  197. Olá Juliano: O diagnóstico de lesão do tendão de Aquiles deve ser clinico e pode ser confirmado com a ressonância magnética. Deve ser tão precoce quanto possivel para ser devidamente tratado. Em 1º lugar há que ter a certeza o diagnóstico para saber se há uma tendinopatia de tendão de Aquiles sem rotura ou se há mesmo uma rotura parcial do tendão. Por outro lado mesmo no caso de haver apenas tendinopatia, que no seu caso implica alterações tecidulares do tendão, o processo de recuperação/tratamento leva tempo (pelo menos 8 a 12 semanas) e requer a orientação de um medico e fisioterapeuta. Regressar ao ténis demasiado cedo, mesmo no caso de ser apenas tendinopatia, pode correr o risco de sofrer uma lesão total do T de Aquiles. Seja prudente e procure a orientação de um Fisioterapeuta com experiência em lesões desportivas. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  198. Olá Dr. Raul. Jogo tênis e atualmente tenho sentido dores no tendão. Existe uma pequena protuberância no meio do tendão. Faço compressas de gelo e tomo anti-inflamatório antes de passar pelo médico na semana que vem. Na última vez joguei 03 partidas (sets) e voltei com dores para casa mas agora melhorou bastante. Minha dúvida é: posso continuar jogando utilizando tornozeleira se a dor não aumentar, até passar pelo médico? ou existe o risco de haver a ruptura? Ando normalmente e só dói quando pressiono o meio do tendão com o dedo. Tenho 49 anos. Obrigado pela sua atenção.

    ResponderEliminar
  199. Boa noite: só após um exame clinico e eventuais exames se poderá fazer um diagnóstico. No entanto, até ter esse diagnóstico proteja-se e evite fazer jogos prolongados bem como mudanças bruscas de direcção e velocidade onde os esforços sobre o tendão são muito grandes. Está numa faixa etária de risco e quando há alterações prévias no tendão e há alguns sintomas o risco de uma lesão grave é maior. espero que não seja nada de grave mas até ter certeza seja prudente. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  200. Muito obrigado pelo retorno e pela sua boa vontade em responder todas as nossas perguntas. A manutenção deste blog é muito importante para esclarecer dúvidas, sem que jamais abra-se mão de uma consulta médica. Irei tomar os cuidados indicados. Estou usando bolsas de gelo no local de uma em uma hora, deixando por 20 a 30 minutos cada sessão. Isso tem ajudado bastante. Boa sorte e obrigado novamente.

    ResponderEliminar