domingo, 11 de Janeiro de 2009

TENDINOPATIA do TENDÃO DE AQUILES (3)


TENDINOPATIA do TENDÃO DE AQUILES (3) - INTERVENÇÃO

O tratamento das tendinopatias exige a análise quer de diversos factores intrínsecos ao atleta/sujeito quer de factores extrínsecos que podem contribuir para a manutenção dos sinais e sintomas por largos períodos de tempo levando à cronicidade com instalação de alterações tecidulares/estruturais e funcionais difíceis de resolver.

Não há tratamentos milagrosos, particularmente para as situações que se prolongam no tempo onde já há uma tendinosis (alterações degenerativas intratendinosas de carácter não-inflamatório, com desorganização das fibras, hipocelulariedade, necrose local ou calcificação) que representa nos casos mais graves alterações irreversíveis na estrutura do tendão com indicações cirúrgicas. Qualquer tratamento para ter sucesso deve-se dirigir às causas directas e não apenas tratar os sintomas (in post de 9 de Jan/2009)
Princípios gerais de intervenção

a) Nas fases agudas o repouso das actividades que desencadeiam os sintomas deve ser respeitado. O REPOUSO do tendão É O MELHOR ANTI-INFLAMATÓRIO (nos primeiros 2/3 dias). Modificação da actividade/ respeito pela dor (Pain-free activities). O uso de talonetes de silicones para fazer a elevação dos calcanhares pode estar indicado, retirando alguma carga ao TA

b) Repouso selectivo / Meios de protecção selectiva - associado à elevação dos calcanhares com o uso do talonetes/calcanheiras.
c) frio/gelo local - arrefecimento durante 5/10 minutos mas que pode ser repetido várias vezes ao dia (cada 2/3 horas).

d) Normalização da mobilidade/estabilidade articular - recuperar gradualmente a função, após a fase aguda. Exige um conhecimento aprofundado da biomecânica regional. Está indicado uma avaliação dos alinhamentos biomecânicos do pé/perna e uma avaliação podológica. Em certos casos pode ser recomendada o uso de palmilhas personalizadas que devem ser prescritas apenas após os exames referidos atrás.

e) Meios terapêuticos electrofísicos (nem sempre há evidência cientifica sobre a aplicação de alguns destes meios e são por vezes os únicos usados pelos diferentes profissionais). É claramente insuficiente os tratamentos baseados exclusivamente nestes meios

f) Programa de exercícios terapêuticos com fortalecimento excêntrico (exercícios a favor da gravidade) das estruturas músculo-tendinosas afectadas (após a fase aguda) + Estiramentos graduais.

g) Ensino de exercícios e cuidados a ter diariamente. O tratamento das tendinopatias do TA, sobretudo as crónicas onde já há alterações tecidulares (tendinosis ver pos de jan/2009) é necessário que o programa de exercícios seja o adequado para induzir as alterações estruturais, funcionais e biomecânicas do tendão.
ISTO REQUER MOVIMENTO, FUNÇÃO, CARGAS PROGRESSIVAS E .... TEMPO .

Não se espere resultados imediatos. Pode levar de 8 a 12 semanas e mesmo assim poder não ser suficiente.

h) Infiltrações sobre o Tendão de Aquiles são contra-indicadas na esmagadora maioria das vezes (para não dizer nunca).

i) Cirurgia (para os casos mais graves como roturas totais, para os casos crónicos sem resultados nas diversas terapias tentadas).

Raul Oliveira, Fisioterapeuta
R`Equilibriu_us, Gabinete de Fisioterapia
Av. D. João I, nº 8, Oeiras
309 984 508 / 917231718
raulov@netcabo.pt

113 comentários:

  1. Caro Raúl Oliveira
    Felicito-o pelo Blogue, que se revela da maior utilidade para os desportistas. Tomei a liberdade de o incluir na minha lista (o 1º de uma secção a que chamei "Para a Boa Forma".
    Vou ficando atento.
    Obrigado.

    F.A.

    ResponderEliminar
  2. Caro Fernando:
    Agradeço as simpáticas palavras. Vou procurar actualizar a informação e estou disponivel para partilhar ideias, experiências e dar dicas sobre o "mundo das lesões desportivas". Apareça sempre.
    raul Oliveira

    ResponderEliminar
  3. querido Raul queria saber qual tipo de massagem que devo fazer para suavizar a dor no tendão de quiles?

    ResponderEliminar
  4. A massagem no tendão de Aquiles deve ser feita com alguns cuidados. Em fases agudas de tendinopatias (tendão mais espesso, quente e doloroso, portanto com sinais inflamatórios) deve ser evitada a massagem ou qualquer procedimento que active a circulação. Nestas fases o repouso, o gelo local e "Ice massage" são as opções. Em fases mais crónicas a massagem pode ser feita associada ao estiramento e aos exercicios excêntricos, mas sem ser muito agressiva. Será mais uma mobilização tecidular com algumas manobras transversais e longitudinais. Apareça sempre...

    ResponderEliminar
  5. ola, meu nome é Ione, tenho um filho que vai completar 4 anos em maio. Ele nasceu de 07 meses,demorou p/andar e p/falar,andou c/ 2 anos e anda c/ dificuldades, a melhor posição p/ele andar é na ponta dos pés, ele até fica c/os pés na posição normal,só que por pouco tempo,ele sente dor,ele também tem pés chato, o médico aconcelhou uma palmilha que ele usa des de setembro de 2009, não adiantou,fez fisioterapia tambem não teve melhoras
    Fiz todos os exames neurológicos e os resultados deram normal
    Hoje ele fala normal,más o problema c/os pés continua, quero saber se a cirurgia é recomendada p/este caso? em qual idade pode ser feita?, qual é o risco?, é verdade q após a cirurgia a criança pode apresentar problemas no desenvolvimento ou no crescimento?, existe outras alternativas sem cirurgia? quais são os riscos da cirurgia e como é a recuperação?,obrigada

    ResponderEliminar
  6. Olá Ione: A situação que descreve parece dever-se a um encurtamento (de causa por definir) dos tendões de Aquiles. Não tenho experiência clinica neste tipo de casos (crianças) para que possa dar-lhe uma resposta cabal ao que me pergunta. Há casos em que se faz um alongamento cirúrgico dos T de Aquiles em crianças mas essa decisão (o que fazer, o timimg correcto e o acompanhamento pós-operatório) deve ser equacionada por um cirurgião experiente nesse tipo de situações. Até breve. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  7. OLÁ DR RAUL, BOM DIA!
    MEU NOME É DIVANILDO NUNES, SOU MLITAR...
    TENHO LIDO ALGUNS QUEIXUMES DO PESOAL NESSE BLOG E DESCOBRI QUE CADA CASO É UM CASO. NÃO SEI SE COM ESSA FRASE EU SALVO A HUMANIDADE...RSRS.
    BRINCADEIRAS À PARTE.
    HÁ EXATAMENTE UM MÊS E DEZ DIAS,DURANTE UMA PARTIDA DE FUTEBOL NO QUERTEL SOFRI UMA LESÃO NO TENDÃO DE AQUILES DO PÉ ESQUERDO COM 50% DE ROTURA.IGUALZINNHA A DO DAVI BECKHAM PROCUREI ATENDIMENTO MÉDICO IMEDIATAMENTE...NO PS, PUSERAM-ME UMA TALA GSSADA E SUGERIRAM UMA ULTRASSOM ONDE FORA CONFIRMADA A LESÃO. PROCUREI UM ORTOPEDISTA E O MESMO SUGERIU CIRURGIA. APÓS 15 DIAS FOI REALIZADA A CIRURGIA, MUITAS RECOMENDAÇÕES...PÉ PRA CIMA, CUIDADO!...NÃO PISE...MULETAS, TAL E TAL...
    HOJE, ESTÁ COMPLETANDO UM MÊS E QUINZE PÓS-CIRURGIA. O MÉDICO PEDIU UMA ULTRASSON PARA SABER COMO ESTÁ A RECUPERAÇÃO. FIZ E JÁ ESTOU CO O RESULTADO. COMO SÓ VOU VÊ-LO NO MEIADO DA SEMANA QUE VEM, GOSTARIA QUE O SR TRADUZISSE PRA MIM O DIAGNÓSTICO REVELADO PELA ULTRASSOM, A SABER: "NOTA-SE AUMENTO DE VOLUME E HIPO-ECOGENICIDADE TEXTUAL NO CORPO DO TENDÃO DE AQUILES, COM FOCOS DE NECROSE INTRA-TENDÍNEAS, E ÁREA DE MENOR CALIBRE, COMPROMETENDO CERCA DE 50% DO DIÂMETRO TRAVESSO DO TENDÃO. ID: TENDINITE CRÔNICA DE AQUILES, COM RUTURA PARCIAL EM FASE DE REGENERAÇÃO".
    PERGUTAS:
    1-ESSA NECROSE PÓS-CIRURGIA É NORMAL, JÁ QUE HOUVE SUTURA INTERNA OU COMPROMETEDORA?
    2-PRECISO TOMAR MAIS MEDICAMENTO?
    3-POSSO INICIAR A FISIOTERAPIA MESMO ASSIM?
    4-A PALAVRA "CRÔNICA" É DE ESPANTAR?
    POR FAVOR ME ORIENTE.
    GRATO,
    PARABÉNS PELO BELÍSSMO TRABALHO NO BLOG.

    22/5/10 10:26

    ResponderEliminar
  8. JÁ ESTOU QUASE DE VOLTA AS ATIVIDADES NORMAIS DE POIS DA CIRURGIA DO TENDÃO ESQUERDO. FIQUEI REALMENTE PREOCUPADO COM O TENDÃO, AGORA, DEPOIS QUE EU CONSEGUI FIRMAR O PÉ INCLUSIVE DEPOIS DA FISIOTERAPIA...ESTOU BEM! E É ISSO...PACIÊNCIA E MUITA FISIOTERAPIA, TODOS CONSEGUEM. ESTOU HÁ UM MÊS E VINTE E CINCO DIAS PÓS CIRURGIA, ESTOU BEM E DESEJO SORTE A TODOS...DR RAUL FICA COM DEUS, SUCESSO E OBRIGADOS PELOS ACONSELHAMENTOS!

    ResponderEliminar
  9. Caro amigo: obrigado por partilhar a sua experiência connosco. Mantenha o programa de exercícios indicado pelo seu fisioterapeuta e não tenha pressas, pois o processo de recuperação é lento e deve ser gradual. Continuação de boa recuperação. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  10. Olá Me chamo Marco
    Eu não conseguia subir escadas, pois o pé direito não conseguia dobrar ao subi-lá. Foi constatao um pequeno caroço(osso) que impedia eu dobrar normalmente ao subir a escada. Isso me causava dor quando eu fazia esse movimento de subir a escada. Normalmente andando não me encomodava. Foi feita a cirurgia de raspagem desse osso que cresceu ali, e tambem foi feito 3 cortes no meu tendão para ter mais flexibilidade.
    Hoje faz 8 meses e tenho uma tendinopatia do tendão calcaneo. Já doeu mais no começo, agora eu tenho dificuldade de pisar com a parte dianteira do pé. Se eu quiser correr eu não tenho força ainda. Já se aventou a possibilidade de infiltração no tendão. Eu particularmente sou contra. O corte no tendão como foi feito é normal?? Ele estava quietinho lá e bom, e agora tenho esse problema. Já fiz várias fisioterapias e continuo a sentir dores quando caminho ( na parte lateral direita do pé. Pode me dar alguma opinião??

    ResponderEliminar
  11. Olá Marco: pelo que relata è possível que tenham feito uma tenotomia (corte) no tendão de Aquiles por ele estar encurtado e ser uma das razões da limitação da mobilidade. Agora parece haver uma tendinopatia nesse tendão, se percebi bem, que não tem melhorado com os diversos tratamentos que tem feito. Não é possicvel dar um conselho credível à distância apenas com esta informação e sem um exame clinico. Teoricamente não sou favorável a infiltrações no Tendão de Aquiles. Jã fez uma ecografia ou mesmo Ressonância Magnética ? Sugiro conversar com o seu médico e Fisioterapeuta e em caso de dúvidas procurar uma 2ª opinião. Até breve. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  12. Olá Raul ,
    pelos meus sintomas tenho sindrome de Haglund ,
    pois jogo futebol a muitos anos e creio que o uso de calçados apertados tenham sido a causa do problema . Ainda jogo , porem com dores ,(uso antiinflamatorios para poder jogar).Tenho medo de operar e ficar pior do que estou . Há algum tratamento nao invasivo para a calcificação ?
    O que vc me aconselha ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por favor, pode em responder se fez a cirurgia, tenho o mesmo problema nos dois pés e decidi em conjunto com o meu médico que vou operar. Pode responder no meu e-mail leonardobmenezes@gmail.com

      Grato,

      Leonardo

      Eliminar
  13. Boa noite: Sim sugiro fazer Fisioterapia com um FT experiente nas lesões desportivas. Não há tratamento não-invasivo para remoção da calcificação da zona de inserção do T Aquiles no Calcâneo. No entanto só em casos extremos e quando falham os tratamentos conservadores está indicada a cirurgia, que também não garante a recuperação total para todos os casos. Esta problema deve ser entendido como uma unidade funcional que afecta toda a zona de inserção distal do T Aquiles no calcâneo e os princípios de tratamento são os já descritos para a tendinopatia do T Aquiles. Pode levar tempo pelo que deve ser paciente e persistente. Boa recuperação. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  14. Boa noite doutor.
    Sou o Edson, tenho 42 anos, peso 102Kg,tenho 1,82m de altura,sexo masculino. Sou militar e fui atleta de salto em distância durante 3 anos.
    No dia 25 março 2009, sozinho no futebol, tive uma ruptura "parcial" do Tendão de Aquiles (Esq), diagnosticada por uma ultrassonografia.O ortopedista estimou que entre 30% a 40% do tendão foi rompido.Nesta época não fiz cirurgia. Depois de muita fisioterapia o problema não sarou. Em novembro de 2009 fiz uma ressonância Magnética do tornozelo esquerdo, que deu o seguinte resultado:
    " Sinais de osteoartrose degenerativa tíbio-talar e talo-calcâneo na face posterior, cacterizada por discreta redução dos espaços articulares, associado a esclerose das superfícies correspondentes e a esboços de esteófitos marginais.
    Restantes das estruturas ósseas de morfologia, contornos e inter-relações preservadas, apresentando sinal da medula habitual.
    Espessamento fusiforme e heterogeneidade de sinal do tendão calcâneo de aspecto crônico, associado a rotura quase que completa de suas fibras no seu terço médio,com fino feixe de fibras remanescentes, mais evidente na sua face profunda,associado a alterações inflamatórias da gordura kager adjacente.
    Esta rotura apresenta cerca de 7,0 cm de extensão, distando aproximadamente 5,0 cm de sua inserção. Não há sinais de retração mio-tendínea.
    Edema difuso dos planos adiposos do tornozelo, predominando na face medial.
    Rotura completa do ligamento talo-fibular anterior.
    Espessamento/estiramento do talo-fibular posterior.
    Pequena quantidade de líquido envolvendo os tendões fibulares,tibial posterior e flexores comum dos dedos e longo do hálux.
    Demais tendões e grupos musculares visualizados de morfologia e intensidade de sinal normais.
    A gordura do seio do tarso apresenta sinal preservado."

    Devido a problemas burrocráticos, somente em 19 fevereiro 2010, há nove meses, fiz uma cirurgia somente no Tendão de Aquiles. Estou fazendo fisioterapia e hidroterapia, uma hora de cada,duas vezes por semana, em dias alternados.
    Agora, em 11 nov 2010, fiz um exame de ultra-Sonografia, que deu o seguinte:

    “Tendão de Aquiles aumentado de calibre em toda sua extensão mais presente no corpo, com hipoecogenicidade textual e microfocos ecogênicos de fibrose e anecóicos intratendíneo. A heterogenicidade está mais presente entre 7 e 9 cm da face plantar.
    conclusão: Ecografia compatível com tendinite crônica aquiliana”.

    Semana que vem irei retornar ao médico com o exame. Ainda sinto dores pequenas após a fisioterapia e ao acordar pela manhã.
    Pergunto: Quais as implicações desta “tendinite crônica aquiliana” no meu caso que se arrasta por quase dois anos? O que devo questionar com o médico que me trata?

    Obs: já comentei nas suas postagens anteriores sobra o assunto.

    Obrigado pela atenção.
    Edson

    ResponderEliminar
  15. Olá Edson: Apesar de reparado em termos anatómicos (morfológicos) o seu tendão de Aquiles já sofria de alterações tecidulares estruturais que requerem um programa de reabilitação de longo prazo (pode levar entre 12 e 18 meses). O termo mais correcto deve ser TENDINOSIS e não tendinite crónica.
    No entanto estes aspectos são meramente teóricos, porque se deve cruzar os dados do relatório da ultrasonografia com os sinais e sintomas que se observam e/ou avaliam num exame clinico e funcional. Deve-se avaliar a mobilidade, força e outros aspectos funcionais do tendão de Aquiles e analisar se ainda há eventuais assimetrias com o tendão do outro membro. Sugiro que se certifique junto do seu médico se a reparação do tendão oferece garantias para continuar processo gradual mas lento de recuperação funcional que irá induzir as mudanças estruturais necessárias num tendão em sofrimento há muito tempo. Apareça sempre e seja paciente. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  16. fiz uma tenorrafia a 60 dias ainda não ando,mas tive que colocar 3 âncoras e estou fazendo fisioterapia ha duas semanas e daqui uma semana começo a usar a bota robo foot para começar a projetar o peso para o meu pé esquerdo, estou morrendo de medo de não conseguir voltar a andar; por favor, me oriente sobre o que posso fazer pra recuperar a pisada com confiança. adriana galvão. obrigada

    ResponderEliminar
  17. Boa noite Adriana: pelo que descreve o período de imobilização não é muito longo e com a ajuda da bota vai concerteza conseguir começar a fazer carga parcial sobre o pé/tornozelo operado. Deve seguir a orientação do seu Fisioterapeuta na reeducação da "pisada" que deve ser gradual mas que é importante para o processo de regeneração tecidular e de recuperação funcional do tendão operado. A carga progressiva vai ajudar a perder esse medo e estou certo que tudo vai correr bem. Seja paciente, disciplinada, cuidadosa e colaborante com os conselhos que o seu médico e Fisioterapeuta lhe derem. Votos de boa recuperação e apareça sempre que quiser. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  18. Bn fiz uma artroscopia no tendao de aquiles limpou uma bolsa atras do tendao e limpou o tendao da inflamaçao mas o osso do calcanhar esta alto " tipo esporao" e causa dor ao pisar a artroscopia nao resolveu, sera que infiltração resolve ou tem que raspar o osso para aliviar a pressao?

    ResponderEliminar
  19. Boa tarde: em 1º lugar deve-se ter a certeza se a sua dor tem origem nesse "esporão" e depois tentar o tratamento conservador antes de se pensar em cirurgia. A infiltração é uma hipótese, mas não a única. Contudo o tratamento aconselhado apenas deverá ser feito após um exame clínico e ser feito por médico com experiência neste tipo de lesões. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  20. qual o tratamento que deve ser feito no tendao de aquiles rompido cerca de 30% juntamente com estiramento na panturrilia?
    ele cicatriza de novo ou e so cirurgia?

    ResponderEliminar
  21. Boa noite: a decisão sobre se há indicação cirurgica ou se apenas se faz tratamento conservador nestes casos depende de vários factores: idade, tipo de actividade, exigências futuras, resultados do exame clinico e funcional. Normalmente a cirurgia está mais indicada para o caso das lesões totais. No caso das lesões parciais é habitual iniciar-se pelo tratamento não cirurgico, mas aconselho a procurar o conselho de um médico e Fisioterapeuta com experiência neste tipo de lesões. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  22. Querido Raul Oliveira, gostaria da sua orientação, tendo em vista uma calcificação no meu tendão de aquiles diagnosticada, pela primeira vez, em 2002, quando eu já tinha vinte e dois anos de estrada (nunca vivi financeiramente do atletismo, mas, durante muito tempo, tive uma rotina de treinabilidade de profissional, correndo 200 e tantos kms semanais).
    À época, o ortopedista não creu que eu, com aquele problema, de modo exitoso, viesse a migrar da maratona para a ultramaratona, o que terminou ocorrendo, tendo em vista que, sob a incredulidade do ortopedista, eu debutei numa prova de 24 horas em salvador e corri 149 kms, sendo o sétimo geral na prova.
    Ele só me receitou o arcoxia porque eu insisti em que necessitaria de uma medicação forte que pudesse me ajudar, já que eu teria que encarar 24 horas de impactação.
    Esse mesmo ortopedista, de certo modo, me desalentou, dizendo que, por se tratar de cronicidade, eu não obteria resposta positiva no tratamento convencional (medicação e fisioterapia) e também não me aconselhou cirurgia (mesmo que o fizesse, eu não o seguiria).
    Ocorre que, mesmo mediante esse quadro constatado em 2002, eu consegui ''negociar'' bem com o meu tendão, sem ter maiores problemas, salvo uma pequena crise em 2008, rapidamente superada data da primeira e única ressonância magnética que fiz, que constatou calcificação bilateral, sendo que historicamente o lado direito nunca me incomo ao ponto de me fazer para de correr).
    Para minha tristeza, agora em maio, após trinta e um anos de estrada (comecei a correr em 1980), pela primeira vez, conheci uma contusão que me fez parar de correr: o tendão de aquiles apresentou um quadro de dor, no final de maio, após um treino de qualidade (velocidade: algo raro para o ultramaratonista) de 80 minutos, que me levou ao ortopedista. Diclofenaco não funcionou. Nem etodolaco. Nem deflazacorte. Na verdade, essas medicações me deram uma resposta inicial e, depois, o corpo ficou meio cauterizado, penso eu.
    Fiz seis sessões de fisioterapia também.
    Com tudo isso, consegui trotar levemente utilizando-se piso menos agressivo (algo como grama).
    Ontem, decidi encarar a Maratona de Recife (já estava inscrito há bastante tempo e com as passagens de ônibus custeados por um patrocinador). A performance foi medíocre, é claro. Fiz 3:59:33, já que a eficiência biomecânica, nesse caso, fica comprometida bastante.
    Pior foi no final da prova, assim que o sangue esfriou... Que dor!
    Consegui dar uma melhorada com o FLEXALGIN (PARACETAMOL +CAFEINA +DICLOFENACO DE SODIO +CARISOPRODOL)
    Retornei hoje ao médico e pedi que me receitasse o arcoxia (no passado, ele me possibilitou seguir correndo), o que ele fez (passou-me o de 90 mgs), mediante receita médica, já que, agora, ele não mais é vendido liberalmente.
    O mesmo médico pelo qual hoje fui atendido me disse que eu deveria me preparar para a possibiliodade de ter que ficar longo tempo parado. Chegou a falar em algo como seis meses (algo impensável por completo, a meu ver)!
    Aguardo sua orientação.
    Felicitações pelo belíssimo trabalho prestado aqui.
    Fernando Pangaré.
    Professor do Centro de Educação de Jovens e Adultos Professor Milton Cunha.

    ResponderEliminar
  23. Bom dia Fernando
    Pelo que conta, parece ser um superatleta que exige do seu corpo longos esforcos e ha muito tempo?31 anos de estrada e milhares de Kms. O seu tendao de Aquiles tem sido concerteza muito solicitado em alguns casos para alem do seu limite fisiologico e a forma de ele se queixar sao os sintomas que refere. Tente compreender isso e dar/lhe tempo para regenerar. Recomendo programa de exercícios terapêuticos com fortalecimento excêntrico (exercícios a favor da gravidade) das estruturas músculo-tendinosas afectadas (após a fase aguda) + Estiramentos graduais, com ensino de exercícios e cuidados a ter diariamente. O tratamento das tendinopatias do TA, sobretudo as crónicas onde já há alterações tecidulares (tendinosis ver post de jan/2009) é necessário que o programa de exercícios seja o adequado para induzir as alterações estruturais, funcionais e biomecânicas do tendão.
    ISTO REQUER MOVIMENTO, FUNÇÃO, CARGAS PROGRESSIVAS E .... TEMPO .
    Não espere resultados imediatos. Pode levar de 8 a 12 semanas e mesmo assim poder não ser suficiente.
    Infiltrações sobre o Tendão de Aquiles são contra-indicadas na esmagadora maioria das vezes (para não dizer nunca).

    Cirurgia (para os casos mais graves como roturas totais e para os casos crónicos sem resultados nas diversas terapias tentadas). Nao queira ser um deles pois implica uma recuperacao de pelo menos 6 a 9 meses.

    Obrigado pelos comentarios ao blog. Peco desculpa por algumas gralhas, mas estou a escrever fora do pais num teclado sem algumas letras em portugues. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  24. Anónimo6/8/11 01:58

    rompi o tendao cerca de 48% o medico mandou usar uma tornozeleira 24 horas por dia ele disse que o tendao se regenera, so que minha panturrilia esta fraca e doi muito quando piso na ponta do pe, sera necessario outra cirurgia para reconstituir ou e so esperar?

    ResponderEliminar
  25. Bom dia:
    A regeneracao do tendao de aquiles que nao esta totalmente lesionado pode ocorrer mas demora tempo e e natural que nos primeiros tempos tenha dores e os musculos das pernas desenvolvam atrofias. Em algumas situacoes, pode seu util usar umas calcanheiras para elevar o calcanhar, mas deve ser o medico que segue o seu caso a orientar o plano terapeutico. A cirurgia pode estar indicada se o tratamento conservador nao tiver sucesso. Pečo desculpa palas gralhas/erros, mas estou a escrever de um computador sem alguns simbolos da lingua portuguesa. Boa recuperačao. Raul Oliveira.

    ResponderEliminar
  26. boa tarde SR.Raul, tem algum contcto online onde eu possa falar consigo..obrigado
    cumprimentos

    FACEBOOK: Marco Vieira(clinica massport)

    ResponderEliminar
  27. Boa noite: não tenho nem aderi ao fenómeno das redes sociais. Tenho apenas o blog onde tento responder sempre às questões, comentários e dúvidas que me colocam. Utilizam igualmente o e-mail para partilha de informação. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  28. boa noite doutor
    tenho esse problemas a 3 anos mas nunca fiz fisioterapia nem qualquer outro tipo de tratamento tenho calcificação no tendão de aquilis acho que por calçar sapato apertado principalmente chuterias pq sou muito gana de futebol tenho 30 anos e não sei mais o que faço para voltar a jogar normalmente o q vc me aconselha

    ResponderEliminar
  29. Bom dia Valdo: se sabe que tem uma calficação no tendão de Aquiles é porque fez alguns exames.A confirmar-se essa situação o Valdo apresenta uma tendinopatia calcificante que implica uma alteração estrutural do próprio tendão. A dimensão e localização da calcificação bem como os sinais e sintomas associados serão importantes para decidir que tratamentos fazer. Aconselho procurar a orientação de um médico e/ou fisioterapeuta com experiência em lesões desportivas. Boa recuperação mas deve estar preparado para ser um processo longo e demorado, pelo que tem de ser disciplinado, persistente e PACIENTE. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  30. olá parabens a todos, esse site é muito proveitoso.
    Minha situação é que tive uma ruptura no tendao perna esq. e o medico disse que nao era nada grave e tomei antiflamatorio apenas, depois de um mes me encaminhou ao ortopedista, entao confirmação da ruptura, o medico me disse que terei que fazer uma retirada do tendao que movimenta o dedo maior, e colocar junto a onde houve ruptura, e ficarei sem movimentar o dedo maior, com isso mnh duvida é se vou poder correr novamente, apos todo esses procedimentos, o medico disse que irei, vou ficar apenas com uma certa difuculdade no arranque do movimento no inicio da corrida,por favor aguardo ancioso por uma resposta, muito obrigado.

    ResponderEliminar
  31. Bom dia, as informações que dão são insuficientes para lhe dar uma resposta credível. A lesão/rotura que teve foi no Tendão de Aquiles ? Parece ter sofrido uma lesão 8parcial ou completa ?) de um tendão e que o ortopedista agora sugere cirurgia reparadora com auto-enxerto de outro tendão. É uma possibilidade mas há pode haver outras. Poderá ouvir sempre uma 2ª opinião de um médico com experiência neste tipo de lesões. O tendão do dedo grande do pé, deve ser o flexor do dedo grande que tem um trajecto próximo do tendão de Aquiles. Mas são apenas suposições e não poderei dizer-lhe algo de mais concreto apenas com os dados que refere. Até breve. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  32. Bom dia, vou tentar dar detalhes do meu caso, é o tendão de aquiles da perna esq. que sofri a lesão parcial mais de grande porcentagem, e devido a demora que levou para o diagnostico, o ortopedista disse que tera que usar o tendão do dedo grande que sera cortado e puxado junto com o tendão de aquiles prox. onde esta a lesão um pouco acima do calcanhar,e com isso meu dedo grande irá ficar sem o movimento,porém depois de todo os procedimentos pos cirurgico, eu poderei correr novamente, mais terei dificuldadeno arranque do movimento no inicio da corrida,será que esse procedimento é correto,ou existem outros, pois gostaria muito de poder correr novamente,(obs alesão sofri em 09/08/11 jogando fotebol, foi como tivesse levado um chute por traz e caí,olhei pra ver quem tinha chutado porém ñ havia ninguem,senti muita dor,mais mesmo assim consegui ir embora dirigindo,e fiquei apenas tomando antiflamatorio e remedio pra dor, ñ consigo andar direito pois ñ da pra apoiar a ponta do pé, e até o momento ainda ñ foi feito nada, a cirurgia sera a semana que vem)

    ResponderEliminar
  33. Olá Rafael: um diagnóstico tardio de uma lesão total ou próximo do total do tendão de Aquiles pode levar à situação que descreve e dai entender-se o que o seu médico lhe propõe. O tendão flexor do dedo grande sendo importante para essa fase de arranque na corrida pode ser auxiliado por outros tendões (p ex. tendão do flexor comum dos dedos, apesar não ter a mesma acção no dedo grande). Sendo esse ou outro tendão a servir como auto-enxerto, o tendão de Aquiles é o mais importante e tem que ser reparado. No entanto espere um processo de recuperação lento e prolongado que pode levar de 9 a 12 meses. Deve ser paciente, persistente e disciplinado em todas as fases da recuperação que deve ser orientada por um Fisioterapeuta com experiência neste tipo de lesões e que esteja em sintonia com o médico cirurgião. Até breve. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  34. Raul parabenizo pelo blog, esta iniciativa e muito importande, para quem assim como eu esta em fase de reabilitacao, sofri ruptura total do aquiles direito em pratica esportiva, foi submetido a cirurgia no mesmo dia hoje completo a 6a semana, li muito sobre o tema, me parece que ha forte tendencia favoravel a programas de reabilitacao com movimentacao e cargas precoces, consigo caminhar sem dorsoflaxao, obedeco este protocolo encontrado na revista brasileira de ortopedia RBO: Protocolo de reabilitação Nos três primeiros dias –Preocupamo-nos em diminuir as reações à agressão cirúrgica, diminuindo a tumefação e a dor. Mantemos o pé discretamente elevado e o joelho flexionado, para relaxar os gastrocnêmios, diminuindo a dor. Do 3º ao 10º dias –Permitido andar com duas muletas, sem apoio. Já iniciado trabalho muscular desde o 2º dia: fundamentalmente, contrações isométricas. Do 10º ao 20º dias –No 10º dia retiramos o gesso. Permitido o apoio parcial, usando duas muletas. É fundamental que se evite a flexão dorsal forçada, caminhando com progressão lateral do pé operado. Nos casos em que suturamos a pele com nós externos, retiramos os pontos no 14º dia. Intensificado o trabalho muscular, aumentando sua força e massa. Do 20º ao 30º dias –Iniciar e intensificar gradativamente a dorsiflexão do pé, sem forçá-la além de 5º. Permitir maior carga –até subtotal. Trabalhar mais a força muscular. Iniciar, se possível, com exercícios de bicicleta e natação. Do 30º ao 45º dias –Largar uma muleta, se possível. Aumentar a dorsiflexão do pé. Aumentar a força muscular. Intensificar exercícios na bicicleta. Do 45º-60º dias –Largar a 2ª muleta. Intensificar exercícios na bicicleta. Aumentar a flexão dorsal. Aumentar exercícios de força, inclusive para o tríceps. Iniciar trabalho na esteira. Do 60º-90º dias –Intensificar todos os itens acima. Iniciar trabalho em escada (subida e descida). Caminhar mais rápido na piscina. Caminhar na ponta dos pés. Do 90º-120º dias –Intensificar os anteriores. Caminhar rápido e iniciar corridas leves.
    Me sinto bem e confortável para caminhar, pela sua experiência gostaria de saber se a carga total apartir dá 5a semana deve pode causar efeitos negativos futuros? Grato e um grande abraço, Daniel.

    ResponderEliminar
  35. Boa tarde Daniel: Agradeço as simpáticas palavras sobre o blog. Relativamente ao protocolo que refere implica introdução de movimento e função relativamente precocemente que também é o que defendo desde que a reparação cirúrgica ofereça boas condições de estabilidade tecidular e não tenha havido complicações no pós-operatório. Por isso sugiro uma boa ligação entre médico, paciente e Fisioterapeuta. Sabe-se que o movimento controlado é essencial para que o processo de reparação se faça de forma mais natural. fisiológica e funcional. A introdução de carga faz parte desse estímulo funcional que pode favorecer uma reparação/remodelação mais funcional. No entanto, carga total muito precoce na fase de impulsão da marcha pode aumentar o risco de recidiva se houver forças de tensão excessivas em momentos muito precoces. Além da carga total também tem a ver a forma como faz a marcha. É possivel fazer carga total no pé operado e solicitar muito pouco o tendão de Aquiles (se evitar a flexão dorsal em carga e limitar a impulsão do pé na fase de propulsão). P ex dar passos pequenos e a velocidades baixas diminui as cargas sobre o tendão de Aquiles. Se houver esses cuidados a carga precoce é util e desejável, sendo os riscos de recidiva baixos. Mas também depende dos pacientes, porque se forem impulsivos, fortes/obesos e se entusiasmarem facilmente poderão fazer gestos brsucos que são indesejáveis e de maior risco. Espero ter respondido. Tenha paciência, seja persistente e disciplinado pois o processo de recuperação deve ser individual/personalizado e as etapes do protocolo devem obedecer a certos pré-requisitos antes de poder avançar para a etape seguinte. Aconselho que seja orientado por um Fisioterapeuta com experiência neste tipo de lesões. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  36. Bom dia Dr Raul.

    Sou Anderson tenho 30 anos e sofri uma lesão no tendão de aquiles dia 24/08, após um dia de exercios - malhei perna - nadei - e a noite ao final do futebol sofri a ruptura, fiz a cirurgia dia 07/09 duas semanas após a lesão, a cirurgia que fiz foi percutanea.
    e o meu médico está introduzindo um tipo de tratamento chamado funcional, que apoia o pé no chão mais rapido, ao sair da cirurgia fiquei 2 semanas com tala de gesso e após as 2 semanas já estou apoiando o pé no chão, após 3 semanas que deu se dia 28/09 ele disse para andar somente com uma muleta na perna que não está machucada mas estou com dificuldade receio e um pouco de dor ao andar desta forma ele disse para eu não ter medo e que estudos indicam que esse tipo de tratamento é muito melhor que o convecional e que ele trabalhou em hospitais na alemanha e canada e que ambos a abordagem para individuos jovens e ativos essa é a melhor.
    ele disse que dentro de 3 semanas ira tira bota muleta, tudo. ai sim irei para fisioterapia. a sim ele pos um salto na parte de tras da bota e está tirando progressivamente.
    Oque acha deste tratamento?
    O meu pé está inchando bastante também com a bota, diferente do tala de gesso que não inchou tanto, não sei se é pelo fato de eu ficar mais sentado agora.
    Enfim muito obrigado por qualquer esclarecimento

    ResponderEliminar
  37. Boa noite Anderson: concordo com a filosofia do tratamento funcional que deve respeitar certos timings e determinados pré-requisitos. A recuperação funcional deve ser orientada por um Fisioterapeuta com experiência neste tipo de lesões e que deve dialogar com o seu médico. Nas primeiras semanas de marcha autónoma sem auxiliares e sem a bota, deve evitar a marcha rápida de passos largos e em pisos acidentados. Esforços bruscos, repentinos e não controlados são gestos de algum risco numa fase inicial. O tendão reparado só recupera as caracteristicas biomecânicas originais ao final de 9/12 meses e o tratamento funcional é o mais eficiente para atingir essa finalidade de forma mais rápida e eficiente. Períodos prolongados de imobilização e a introdução mais tardia da carga e do movimento/função requerem mais tempo de recuperação. Se o pé/perna inchar muito deve colocar várias vezes ao dia o pé mais elevado e pode ser útil usar uma meia elástica, mas peça a orientação adequada ao seu médico. Boa recuperação. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  38. Dr. Parabens por esse trabalho de orientar as pessoas , imagino que nao deve ser muito facil em razao da correria do dia a dia . O meu caso eh uma dor localizada no tendao de aqulies esquerdo , ja fiz de tudo desde fisioterapia a i filtracao , apos um ano bom a dor voltou.
    Fui no medico que me deu antiflamatorio e me mandou fazer uma meia palmilha, pois a minha pisada eh errada , acho que pronada , mas mesmo assim com tudo isso continuo com dor , comecei a fazer massagem e a massagista me informounque tenho 3 picadas no local , apesar de ter feito somente duas infiltracoes , o fisio acha que a infiltracao pode ter lesado o meu tendao , o Sr acha isso possivel e o que devo fazer
    Ab e continue nessa sua missao
    ruy

    ResponderEliminar
  39. Olá Ruy: Agradeço as simpáticas palavras sobre o blog. É dificil dizer se foi a infiltração que lesou o tendão de Aquiles, apesar de sabermos que é possível haver efeitos secundários das infiltrações. face á experiência que tenho também não sou a favor das infiltrações, mas dai não podemos dizer que foi a infiltração que lesou o tendão. O uso de palmilhas também se entende no sentido de normalizar o apoio plantar e assim colocar as forças sobre o T Aquiles nos seus alinhamentos biomecãnicos normais.

    O tratamento das tendinopatias exige a análise quer de diversos factores intrínsecos ao atleta/sujeito quer de factores extrínsecos que podem contribuir para a manutenção dos sinais e sintomas por largos períodos de tempo levando à cronicidade com instalação de alterações tecidulares/estruturais e funcionais difíceis de resolver.


    Não há tratamentos milagrosos, particularmente para as situações que se prolongam no tempo ou que se repetem como parece ser o seua caso, onde pode já haver uma tendinosis (alterações degenerativas intratendinosas de carácter não-inflamatório, com desorganização das fibras) que representa nos casos mais graves alterações irreversíveis na estrutura do tendão com indicações cirúrgicas. Qualquer tratamento para ter sucesso deve-se dirigir às causas directas e não apenas tratar os sintomas.
    Qualquer tratamento pode levar entre 3 a 6 meses e em casos mais "rebeldes" que não cedem aos diferentes tratamentos pode estar indicada a cirurgia. Deve discutir as diferentes opções como o seu médico e Fisioterapeuta. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  40. Dr. tirei um raio-x dos pés e o laudo acusou calcificação na inserçaõ do tendão de aquile bilateralmente. O que é isso? Não tenho dor nenhuma, isso é um problema sério?
    Me chamo Augusto.
    Obrigado.

    ResponderEliminar
  41. Bom dia Augusto: por vezes podem aparecer calcificações nas inserções dos tendões, como parece ser o seu caso ao nível dos tendões de Aquiles. No entanto, nem sempre essas tendinopatias calcificantes se tornam sintomáticas o que para seu bem, também parece estar incluido nesses casos. Não é grave e deverá ter cuidado apenas com o calçado (evitar sapatos duros e muito apertados atrás na zona do tendão de Aquiles) e com a corrida de longas distâncias sobretudo em zonas de declive. esero que seja daqueles casos que não chegam a dar sintomas. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  42. Muito obrigado Dr. Raul pela colaboração.
    Só mais uma dúvida: Calcificação no tendão é a mesma coisa que esporão do calcâneo?
    Obrigado!
    Augusto.

    ResponderEliminar
  43. Bom dia: são situações semelhantes no sentido que o esporão do calcâneo é uma "espécie" de calcificação/osteófito ("bico" / "saliência" ) na inserção da fascia plantar no parte de baixo do calcanhar (calcâneo). O tendão de Aquiles insere-se na face posterior do calcanhar. Apesar de locais diferentes, as razões do aparecimento e formas de se manifestarem quando se tornam sintomáticas podem ter algumas semelhanças. Também pode haver esporão do calcâneo sem haver sintomas como acontece no seu caso com as calcificações do T Aquiles. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  44. Bom Dia Dr. MAis uma dúvida: Entre esporão do calcaneo e calcificação no tendão qual dos dois incomoda mais (caso se forem sintomáticos), qual seria o mais "grave"?
    Obrigado.
    Augusto

    ResponderEliminar
  45. Augusto: se qualquer dessas alterações se tornar sintomática, a intensidade das queixas/dores e limitações funcionais associadas podem ter um largo espectro: serem apenas ligeiras sem grande impacto nas actvidades de vida diária ou serem mais intensas com impacto na marcha/andar, sobretudo nas fases mais agudas. Pode haver em ambos os casos períodos de acalmia/alivio das queixas como situações prolongadas mais ou menos crónicas. A idade e as solicitações e esforços do dia a dia de cada pessoa também podem influenciar a evolução. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  46. Allyson França - Curitiba21/11/11 02:32

    Olá Doutor, tenho 28 anos, já passei por alguns médicos e nenhum esclareceu tanto meu problema quanto seu blog, esta de parabéns!(vi que vários internautas que tiraram duvidas com o Dr. tem o mesmo problema que eu más ainda fiquei com algumas duvidas) Eu praticava corrida 2 vezes por semana, 10km, durante a corrida não tenho dor alguma porém as primeiras pisadas pela manhã sinto dores e acabava diminuindo, e ao pressionar o calcanhar com o dedo sinto dores, após alguns meses (com o aumento da dor) fiz uma ressonância e descobri que tenho uma calcificação incipiente na inserção do tendão de aquiles, nas porções posteriores do osso calcâneo. (também notei que meu tendão esta um pouco mais grosso que o outro).
    fiz algumas cessões de acupuntura e a dor nas primeiras pisadas sumiram, porém fiz uma corridinha de 4km na esteira e no outro dia já estava dolorido pela manhã. Até então não pratiquei mais corrida (o medico que me atendeu falou que só vai parar de doer quando eu fizer uma cirurgia removendo a calcificação, claro que por enquanto não vou fazer).
    Minhas duvidas são, se eu continuar correndo e continuar tendo estas dores pela manhã (que é tranquilamente suportável) vou estar agravando minha calcificação?
    Comprei um tênis de qualidade e com calcanhar levemente elevado, devo incluir palminhas para elevar mais ainda? (minha pisada é neutra)
    Tem algum tratamento de manutenção para que eu possa fazer esportes normalmente com essa calcificação?
    OBS. acredito que a causa foi, aumento muito rápido de km no treino, treinava pouco e queria correr longas distâncias e utilizava um tênis muito gasto.
    Dez de já, muito obrigado e desculpe pelo texto longo.

    ResponderEliminar
  47. Bom dia Allyson: agradeço as suas palavras sobre o blog e de facto a partilha de experiências e ideias pode ajudar mais leitores a compreender melhor os sintomas que possam ter e estando mais informados e tomarem as melhores decisões.
    Dúvidas: 1) o agravamento da calcificação na inserção distal do T de Aquiles pode ocorrer na mesma se não correr e ninguém consegue dizer-lhe se esse processo vai demorar mais ou menos tempo e se vai se tornar sintomático. Importante é evitar correr com sapatos/tenis muito apertados atras,rígidos e não adaptados ao seu tipo de pé. Também deverá fazer um bom "aquecimento" e exercícios de alongamento dos tendões de Aquiles. Pode também fazer gelo local após as corridas para arrefecimento das inserções dos tendões de Aquiles.
    2) O uso de palmilha pode ser dispensável se tiver uns ténis adqueados ao seu tipo de pé. Por vezes o uso de talonetes/calcanheiras de silicone poderão ser uteis quando os sintomas são mais no corpo do tendão de Aquiles. mas este conselho deve ser dado por quem avaliar o seu problema e tipo de pé.
    A sua observação é pertinente pois as variações no tipo e volume de treino deverão ser graduais, metódicas e acompanhadas com medidas de recuperação do esforço e alivio das zonas de maior stress, para além do uso de uns bons ténis de corrida. Devemos aprender a "ouvir" as queixas do nosso corpo e actuar antes das lesões acontecerem. Espero ter respondido às suas questões. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  48. ola boa tarde, precisava de uma pequena resposta. sofri um acidente de trabalho onde teve rotura (parcialmente) o tendao de aquiles, e uma tendinite, e um calo por detras do tendao de aquiles, para ajudar o osso do calcanhar estava muito comprido e tocava no tendao de aquiles onde ele tinha a rotura, ja estou parado a 19 meses nao trabalho e ja fez uma cirurgia a 9 meses e agora continuo com dores em todas as articulaçoes do pe e com uma especie de eletricidade de baixo do calcanhar. gostava de saber se algum tratamento para resolver o meu caso. ja fiz fisoterapia e nao adianta. obg pela resposta

    ResponderEliminar
  49. Boa noite: a condição que descreve parece ser complexa e envolver várias articualações. Os elementos que dá são insuficientes para poder à distância aconselhar algum tipo de tratamento. Dentro da Fisioterapia há muitos tipos de tratamentos e não sei se fez os mais adequados e de forma correcta. Espero que possa encontrar uma solução para o seu caso. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  50. jose luis augusto da silva26/11/11 10:47

    fiz infiltraçao nos dois tendoes do pe . menos de 24 horas esta doente muito o que faço agora?

    ResponderEliminar
  51. Boa tarde: deve falar com o médico que lhe fez as infiltrações. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  52. Olá, sou estudante de fisioterpia e estou com uma dúvida, tenho um paciente que colocou ancora em calcaneo, fiz alguns testes q deram negativo, e percebi uma rigidez no terço distal do tendão. Com relação ao tratamento, pensei em fazer exercicios de fortalecimento de tríceps sural, e alongamento e depois exercicios de propiocepção pois acho que essa rigidez pode ser devido ao musculo gastrocnemio que ao fazer a dorsi relata dor. Será que isto é uma boa conduta?

    ResponderEliminar
  53. Em princípio a limitação flexão dorsal pode-se dever ao encurtmento/retração do tendão de Aquiles e restantes tendões/músculos do compartimento posterior (superficil e profundo), pelo que o alongamento e a mobilização articular podem estar indicadas. Os restantes exercícios também poderão seu aplicados desde que devidamente adaptados à condição clinica do paciente. Procure a orientação de um profissional experiente, pois como aluna, terá naturalmente necessidade de um apoio. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  54. Claudio Medeiros6/3/12 18:01

    Boa tarde fiz uma ressonancia magnética e constatou uma tendinopatia crónica e meu médico disse-me que seria melhor fazer uma cirurgia antes do tendão se romper. Gostaria de saber se esta é a melhor solução ou se tenho uma outra opção? E tbm queria saber se posso fazer musculação para o fortalecimento do tendão.

    ResponderEliminar
  55. boa tarde Claudia: a cirurgia está normalmente indicada quando há lesões estruturais importantes (lesão total ou lesão parcial significativa) e/ou tendinopatias sintomáticas (dor e incapacidade funcional) que não melhoram com o tratamento conservador. Por outro lado depende também do tipo de esforços e exercícios que pretende fazer no futuro. É dificil dizer-lhe algo de mais concreto sem saber mais sobre os sintomas e evoluçao clinica. Um programa de exercícios orientado por um Fisioterapeuta com experiência em alguns casos pode ser uma ajuda, mas é sempre uma situação demorada e lenta. Poderá sempre procurar uma 2ª opinião, centrada num completo exame clinico. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  56. estou com o meu tendao bastante vermelho e um pouco acima do calcanhar tem tipo um nervo torcido, que quando toco parece estar inflamado. sera q tem recuperação sem precisar operar, ja faz 1 ano e meio que venho sentindo dores no tendao.

    ResponderEliminar
  57. Boa noite: deve procurar a consulta de um médico com experiencia em lesões do tendão de Aquiles e eventualmente fazer exames (Ultrasonografia ou Ressonância Magnética) para confirmação de diagnóstico. Só depois disso poderá haver opções terapêuticas. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  58. boa noite fiz uma cirurgia no tendao de aquiles e deu necrose no mesmo o medico abriu de novo e retirou a metade do tendao, agora a cicatrizaçao foi dificil e a pele colou no tendao dificultando o movimento, o que fazer para liberar a cicatriz? doi muito, usar calor ou gelo? massagens resolvem? ou outra cirurgia descolar a pele?

    ResponderEliminar
  59. Bom dia: o que descreve é uma das complicações possiveis deste tipo de cirurgias. Dependendo do estado cicatricial o seu médico deverá decidir o mais adequado, Só perante uma observação clinica se poderá dizer o que é mais adequado neste momento. Pode demorar mais tempo, mas é habitual cicatrizar. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  60. Boa tarde, Dr.
    Serei certamente apenas mais um, mas se me permite, de facto o seu blog, não esconde a competência técnica, de quem não tem receio de se expor nas suas opiniões, e que assim revela solidez e experiência de "campo".

    Tenho 36 Anos, e pratico artes marciais, à cerca de 26 anos, com alguma intensidade competitiva (se bem que com uma média de 5 horas semanais)
    Dia 05 de Abril de 2012 na parte final de um treino de competição (senti uma enorme dor na zona do tendão (como se uma corda de piano tivesse rebentado). A verdade é que momentos depois a dor diminui, permitindo andar com bastante dificuldade e dor (no tendão e gémeos)

    Como atleta teimoso, deixei passar tempo, imaginando que uma consulta no médico de família resolveria.
    Só no dia 24 de Abril, por iniciativa própria, inicio tratamentos de fisioterapia com uma pessoa referenciada de outros atletas (sobretudo de atletismo, 3 vezes por semana, e até à data com bastantes melhoras (sobretudo na parte muscular - gémeos), mas o tendão continua muito queixoso. Após bastante insistência do fisioterapeuta (para perceber o que teria de fazer), fiz uma ecografia que tomarei a liberdade de lhe enviar por mail.

    Este histórico, é acompanhado do relatório do radiologista (eco), que inscreve "... aspectos compatíveis com fenómenos de entesopatia com calcificação da sua inserção calcanenana. Assinala-se o aumento da espessura e alteração da habitual ecoestrutura fibrilhar na sua região proximal, na transição fibromuscular, numa extensão de pelo menos 52 mm, onde apresenta 10 mm de maior espessura, com aspecto hipogénico, aspectos em relação com processo inflamatório/tendinose"

    Participarei na minha ultima competição (CAMPEONATO EUROPEU KARATE WADO RYU - ALMADA) em Outubro deste ano e começo a revelar alguma ansiedade e impaciência, vendo o tempo a passar....

    Teria muito gosto em ler o seu ponto de vista, sobre o que há a fazer para resolução e posterior recuperação.

    Muito obrigado, desde já, e renovo os parabéns pelo seu blog.

    Fernando Macedo Pires

    ResponderEliminar
  61. Boa noite Fernando Pires:
    Agradeço as suas simpáticas palavras sobre o m/ blog.
    Pelo que descreve e pelo relatório da ecografia, parece haver uma tendinopatia (processo inflamatório/tendinose) na transição músculo-tendinosa do tendão de Aquiles, envolvendo ainda uma extensão/área considerável. Estes dados devem ser cruzados/analisados em conjunto com um exma clinico cuidadoso para avaliar o estado funcional do tendão de aquiles (força, flexibilidade, dor á palpação e movimento, funcionalidade, integridade). È essencial um bom exame clinico para se poder dizer algo de mais concreto, mas se o Fisioterapeuta que o segue tem experiência de lesões no atletismo, deve ser competente para o fazer e o orientar da melhor forma. Este tipo de lesões são de recuperação lenta e demorada e deve-se excluir a possibilidade de haver uma lesão parcial do tendão. Tem menos de 2 meses de evolução o que poder muito para si mas não para este tipo de lesões. Se a condição não evoluir favoravelmente pode ser útil fazer uma ressonância magnética
    Até breve
    Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  62. Ola dr. fiz uma cirurgia do calcaneo, em abril e fiz 20 sessões de fisiterapia,mas a uns 2 meses venho sentindo uma dor insuportavel no calcanhar onde foi colocadas 2 mini ancoras, isso é normal, optei pela cirurgia para não ter de usar palmilhas o medico me garantiu que não sentiria mais dores, e hoje não consigo nem calçar um tenis, sapato ou sandalias, o mesmo disse que não tem nada a ver com a cirurgia feita que tem um outro esporão embaixo e que ja estava lá mesmo antes da cirurgia e que não tem como operar tem de usar palmlhas que eu faço procuro outro medico. A dor do pé esta pior do que estava antes da operação, questionei pq ele operou e a resposta não foi boa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite: é dificil dizer algo de concreto e objectivo, pois há muitos factores que podem influenciar, mas se está pior do que antes da cirurgia, algo não correu da melhor forma. Aconselho procurar uma 2º opinião de um médico experiente e especialista se possivel em lesões no pé. Raul Oliveira

      Eliminar
  63. Boa Tarde.

    Deixa eu contar minha história da ruptura do tendão do pé esquerdo.

    No dia 1 de maio brincando no play do meu condominio dei uma pisa com meu pé de apoio (esquerdo) e ouvi um barulho
    muito forte, como era final do dia fui na emergência que aceitava meu plano, fiz raio-x e dignostico...luxação, portanto anti inflamatorio e gelo passada duas semanas não vi melhora, neste periodo tinha iniciado aulas no Senai aonde eu lecionava e o unico meio de acesso a sala era escada e quando retornava para casa atravessa uma praça durante este periodo
    mancava o tempo todo.

    Procurei outro médico que solicitou uma ressonancia que acusou rompimento quase que total do tendão além dele consultei mais dois sendo um particular na área desportista e todos indicaram o mesmo procedimento quando via a ressonancia, este periodo de dignostico errados exames e consultas deram mais ou menos 2 meses, mas eu notava uma evolução dois quando rompi não tirava o calcanhar do chão,e passado este periodo já fazia flexão plantar, mas inicio o processo de cirurgia com um medico quando cheguei no local para iniciar o pedido de cirurgia o médico não fazia cirurgia pelo plano, lá vai outro médico, dei entrada no plano e ai o tempo foi passado com 3 meses finalmente foi liberada a cirurgia quando cheguei
    no medico para fazer a cirurgia, o tendão tinha cicatrizado fiz o ultrassom que confirmou e o médico encaminho para fisioterapia já fiz 20 sessões não sinto dor estou iniciando os exercicios de propricepção, já estou mancando bem pouco,
    mas sinto que ainda existe uma fraqueza, segundo o médico só depois de 6 meses pode ser feito a ressonacia para vizualizar a cicatriz.

    Será que não fisioterapia e volto a andar normalmente, sem marcar ou só quando começar a musculação ?

    ResponderEliminar
  64. Boa noite: Normalmente a cirurgia está indicada nos casos de lesão total do tendão de Aquiles pois o risco de recidiva é menor particularmente nos atletas com elevadas exigências No entanto há autores que defendem que em certos casos é possivel tratar sem cirurgia. Por vários motivos se a opção foi o tratamento conservado (sem cirurgia) deverá completar um cuidadoso processo de recuperação ao longo de 5/6 meses para recuperar agora a mobilidade, força muscular, resistência e funcionalidade/marcha. Não tenha pressa e procure seguir os conselhos do seu Fisioterapeuta. Concordo em fazer uma RM de controle aos 6 meses que deverá ser analisada também com a sua evolução clinica e funcional. Boa recuperação. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas estes 5/6 meses seria em relação a data de rompimento ou conta partir do periodo que comecei a fisioterapia ?
      Outra coisa que não mencionei em momento algum imobilizei o pé, isto é pode ser determinante da não correta ordenação das fibras ?

      Eliminar
    2. Bom dia: 5 a 6 meses de Fisioterapia mas tudo depende da evoução clinica e funcional. A imobilização a fazer-se deve ser apenas nas primeiras semanas, mas deve ter andadao pelo menos com muletas pelo que se foi assim terá tido o repouso necessário na fase aguda e sub-aguda. Sabemos que processos de imobilização muito prolongada não são os mais indicados e se o tendão iniciou um processo de cicatrização é porque teve o repouso necessário para isso. A qualidade dessa reparação será testa com exigências funcionais que terá no futuro, mas acho bem fazer uma nova RM e ter uma boa avaliação clinica. Raul Oliveira

      Eliminar
  65. Olá tenho 33 anos meu problema é que tenho calcificação no tendão calcaneo,tendinite e bursite nos dois pés e estão muito enchados o osso que é chamado de esporão estão crescendo muito ja fiz varias sessões de fisioterapia mais nada adiantou estou com esse problema ja a 6 anos mais agora a dor esta me encomodando muito,a cirurgia sera que é a unica alternativa.

    ResponderEliminar
  66. Bom dia:a cirurgia pode ser uma alternativa quando os outros tratamentos disponiveis não resultaram. Deve procurar a orientação de um médico experiente neste tipo de lesões. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  67. Não usei imobilização em momento algum, nas duas primeiras semanas subia e descia escada com difuldade e andava tb, depois com dignotico certo fique 15 dias em casa, mas sem mobilização andei muito pouco, muito gelo pé para cima.

    Será que isto pode ter uma inflência negativa na cicatrização. Você conhece alguma caso de pessoas que não imobilizar e nem andar de muleta que tivera a cicatrização ?

    No momento naum sinto nenhuma dor as vezes uma queimação quando estou andando, mas o tornozelo continua inchado, este inchaço desaparece a medida que vou recuperando a força e funcionalidade do pé ?

    ResponderEliminar
  68. Pelo que descreve o que fez no período pós-lesão parece não ter comprometido o processo de reparação na fase inicial e que agora se encontra em remodelação e recuperação funcional. É todo um processo que ainda não acabou. Com amelhoria da mobilidade, força muscular e da funcionalidade o edema/derrame deverá ser gradualemente reabsorvido.Seja apciente persistente e evita fazer esforços bruscos/repentinos com os pés. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  69. Atualmente estou fazendo a simulação de marcha no lugar na cama elástica e devo iniciar na segunda a flexão plantar na escada descendo o calcarnhar a nivel do degrau, fico meio preocupado em relação a este exercício, ele só trabalha os musculos o tb pode ter um impacto no tendão ?

    Inicie o exercicio no balanço ficar com o pé lesionado aguento +/- dois minutos e saio do exercicio por falta de força, mas nem por desequilibrio ou dor, outro exercicio que iniciei mas praticamente naum consegui fazer nada é aquele disco de propricepção com uma bola embaixo, parece ser coisa de equilibrista, acho que este naum vou conseguir fazer.

    ResponderEliminar
  70. Esses exercicios solicitam os músculos e tendões. Aliás o tendão é a inserção do músculo no osso, pelo que quando solicita o músculo também há efeitos no tendão. Parece estar a trabalhar bem , solicitando os aspectos funcionais de forma gradual. Não tenha pressa e faça o que o seu Fisioterapeuta lhe indicar. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  71. Estou fazendo exercicio de propricepção nos primeiros dias deixo minha perna presa, mas agora melhorou, estou corrigindo a passada deixando os passos mais curtos e tentando naum marca, acho que houve uma melhora em relação a andar descalço, pois antes havia uma instabilidade diferente quando estou de sapato ou tênis, seria poque colo eles eu tenho instabilidade no calcanhar ?

    As vezes estou andando e sinto tipo um estralo,mas naum sinto dor fico meio com medo, pode ser o pé que está se ajustando ?

    Outra vez quando estou andado sinto uma queimação e as vezes com que rasgo, eh normal ? seria alguma aderência ? isto seria
    mais proximo do calcanhar.

    ResponderEliminar
  72. Julgo que está a fazer o indicado que deve ser de forma pgradual e é normal ainda ter umas sensações diferentes pois o tendão demora tempo a recuperar as suas características biomorfológicas, biomecânicas e metabólicas. Se não fizer uma movimento brusco, do tipo salto ou passo de corrida acelerado, em que a velocidade seja uma característica essencial o risco de sofrer uma recidiva da rotura é menor. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  73. a fisioterapeuta pediu para eu levar um tênis com amortecedor para testar na esteira amanhã e depois andar na areia, disse que deve me liberar por um periodo para voltar as funções do dia a dia mas que ela vai estipular o tempo para retorno.

    ResponderEliminar
  74. A sua Fisioterapeuta é a pessoa que a acompanha mais de perto a sua recuperação pelo que deverá estar a fazer o que é adequado. Confie nela. Boa recuperação. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  75. Foi tudo tranquilo fiz 10 min...caminhada normal só para corrigir a passada ela pediu para abrir mais a passada que está muito junta, não senti nenhuma dor.

    Ela vai me liberar na segunda, disse para naum fazer nada além de natação com atividade fisica até a RM para o médico analisar.

    Ela disse que tenho que corrigir a passada e não ficar com medo e tentar não mancar.

    ResponderEliminar
  76. Boa noite: o que a sua fisioterapeuta pretende é reeducar o padrão normal de marcha para dar os estímulos normais e adequados ao processo de remodelação/recuperação funcional. Esses estimulos são os mais naturais para a recuperação ser completa: A FUNÇÃO FAZ O ÓRGÃO. continuação de boa recuperação. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  77. Liberado! Retorno daqui dois meses para reavaliação.

    Fiz o testes...anda em zigue-zague acelerado na caixa de areia e fazer 20 flexão plantar com o pé lesionado, não senti dor
    a fisoterapeuta tiro as medidas e falou me houve aumento da força, mas amplitude do calcanhar foi pouco, mas como não sou jogador não terá muito impacto.

    Liberbou 30 min de bicicleta ergometrica.
    5 mins areia fofa.

    final de novembro farei a ressonancia e consulta com o médico, para ai liberar para atividade fisica.

    ResponderEliminar
  78. Boa noite: a sua recuperação parece estar no bom caminho. Continue a fazer tudo de forma gradual e sem grandes entusiasmos numa fase inicial. Mantenha o programa que o seu Fisioterapeuta lhe deu. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  79. Algumas duvidas na piscina estou liberado para natação, mas tenho um dúvida não gosto de mergulhar geralmente pulo em pé, mas depois da contusão nunca mais fui a piscina posso fazer isso ou devo descer pela escada, em pé dentro da piscina posso dar um impulso com a ponta dos pés para começar a nadar, brincar de bola dentro da piscina ?

    Outra coisa posso fazer agachamento, descer ao chão e usar a impulsão da ponta do pés para levar ?

    ficariam estas duvidas do dia-a-dia.

    ResponderEliminar
  80. Boa noite: numa fase inicial deverá entrar pela escada e evitar os mergulhos e evitar os impulsos/saltos sobretudo quando tiver grande parte do corpo fora de água. Pode nadar sem problemas. Os gestos de maior risco são os de impulsão com o peso do corpo apoiado sobre os pés, sobretudo se for feita de forma brusca ou rápida. Com o corpo imerso dentro de água estes riscos são menores, mas deve ser o seu FT que poderá dar os conselhos mais adequados ao seu caso. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  81. Raul, boa tarde. Lesionei meu DOIS tendões de aquiles enquanto fazia um exercicio na academia pra panturrilha usando o aparelho leg press, acredito que aumentei muito o peso e ainda forcei ate o limite a descida do calcanhar. Isso já faz 6 meses. Na mesma hora sentir queimando e até ficou vermelho quando percebi ao chegar em casa. No raio-x mostrou calcificação no calcaneo, na ressonancia uma inflamacao na inserção. Nos primieros meses tomei tylex, arcoxia, diprospan e botei gelo, nos ultimos meses cheguei a tomar corticoide e fisioterapia e tambem nada... Meu médico comentou em operar e deu como ultima tentatia a terapia por ondas de choque. Sintomas: Não doi quando aperto, não doi tanto quando mexo os pés pra todos os lados nos exames clinicos, só sinto mesmo um incomodo pequeno, o problema critico é quando fico em pé, seja andando ou até mesmo parado, é como se meu peso (83kg) fizesse piorar... não consigo ficar em pé pos 10 minutos, muito menos caminhar, ir num shopping, tenho sempre que parar pra repousar. Me sinto péssimo com 28 anos estar tão limitado. Será que por ser nos dois pés, nunca vai ficar bom, sendo que é impossível o repouso total neste caso? Por favor, me diga tudo que acha, por favor!!

    ResponderEliminar
  82. Boa noite Vicente: Para além de tudo o que já fez que é o habitual, sugiro que fale com o seu médico sobre a eventual utilidade de usar umas palmilhas adaptadas ao seu tipo de pé e que elevem um pouco os calcanhares, retirando carga aos Tendões de Aquiles. Também beneficia de perder peso e eventualmente fazer exercícios dentro de água, pois a resolução destes casos não se faz com imobilização ou repouso absoluto mas sempre com algum movimento mas sem grandes cargas numa fase inicial. O tendão vai regenerando com estimulos proporcionados pelo movimento e pela função em intensidades e timings correctos. Só o seu médico e um Fisioterapeuta experiente poderão ajudá-lo a tentar resolver sem recurso a cirurgia, mas é uma situação que leva muito tempo a melhorar significativamente(entre 4 a 6 meses) e em casos "mais rebeldes" pode até ser mais. E até ser necessário o recurso á cirurgia, mas que não tem um tempo de recuperação inferior. Deve ser paciente, persistente e disciplinado. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  83. Raul boa noite, meu nome e Wellyngton tenho 29 e moro em Curitiba este foi o melhor blog que ja encontrei sobre problemas no tendão de aquiles, parabéns por ajudar. E o seguinte em 2008 jogando futsal depois de um certo tempo parado senti dores no tendão de aquiles na inserção do calcâneo pé esquerdo, como não tinha ideia de como e problematica essa lesão joguei mais duas vezes ate desistir por dores no local. Depois disso fui a 5 ortopedistas, 3 medicos disseram que so remedio resolveria, mas não adianto, outro medico disse que eu pisava pronado com o pé esquerdo e desde então uso palmilhas que corrigem a pisada em todos os calçados, no começo da lesão cheguei a fazer 80 sessões de fisio mais umas 20 de acunpuntura ja tentei de tudo, porém quando forço em certos exercicios, corrida e futebol sinto dor e ao caminhar logo que saio da cama ou por longos periodos de pé também doi. Observando o relato das pessoas e observando tudo que passei nesse periodo vejo que os medicos e os fisioterapeutas que fui não trataram a lesão como realmente tinha que ser tratada sentia que o pessoal tratava por tratar sem se preocupar. Será que um dia vou poder correr ou jogar bola sem sentir dor ou precisar operar pois vejo que operação nesse local e bem dificil de se recuperar? Se encontrar um bom fisioterapeuta sera que a pessoa resolve meu problema sem precisar de cirurgia? Descupe pelo longo texto

    ResponderEliminar
  84. Boa noite Wellyngton: Os princípios gerais da intervenção são descritos neste blog mais acima. Há tendinopatias crónicas que são difíceis e demoradas de tratar e sugiro procurar a orientação de um Fisioterapeuta experiente em lesões desportivas.

    O tratamento das tendinopatias do TA, sobretudo as crónicas onde já há alterações tecidulares (tendinosis ver pos de jan/2009) é necessário que o programa de exercícios seja o adequado para induzir as alterações estruturais, funcionais e biomecânicas do tendão.
    ISTO REQUER MOVIMENTO, FUNÇÃO, CARGAS PROGRESSIVAS E .... TEMPO ... e bom senso do Fisioterapeuta e paciente

    Não se espere resultados imediatos. Pode levar de 8 a 12 semanas e mesmo assim poder não ser suficiente. Se mesmo assim não tiver resultados esperados sugiro procurar a consulta de um médico também experiente em lesões desportivas.
    Agradeço as suas palavras sobre o blog. É para pessoas como o Wellyngton que dou bem empregue o tempo que disponho para este blog. se puder ajudar ou esclarecer/informar já fico contente.
    Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  85. Não consigo dar um reply na sua resposta em 26/10/12 00:08 para mim (Vicente). Referente ao seu comentário em elevar o tendão de aquiles, cheguei a usar calcanheiras com ponto azul por 2 meses também, nada disso adianta mais. Estou prestes a parar de tentar (tudo) que já tentei (relatado em 24/10/12 18:58)
    e viver minha vida como se essa dor fizesse parte dela. Vivendo com meus limites de não ir ao mercado, shopping e nenhum lugar que tenha que ficar em pé. Esportes jamais. Tenho 4 perguntinhas:
    1. Será que com o tempo, VIVENDO ASSIM SEM TENTAR MAIS, um dia melhorará sem eu menos esperar ou ficará para sempre?
    2. O que acha sobre terapia de ondas de choque?
    3. Cirurgia nesta região (inflamação na inserção) é arriscada?
    4. Se eu não fizer a cirurgia, esta inflamação ficando no meu tendão por anos e anos pode causar algo grave?

    Desculpe o número de perguntas, mas você tem sido mais atencioso que muitos médicos que me atenderam. Parabéns por esta atitude.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. boa noite Vicente: relativamente ás suas questões:
      1) por vezes, quando os diversos tratamentos não dão os resultados esperados a opção pode ser viver com a situação e ir "gerindo" a actividade profissional e actividade física" de acordo a evolução dos sintomas. Mas o prognóstico/evolução futura é sempre individual e difícil de prever. Saber lidar com a situação e minimizar os riscos de uma lesão mais grave (rotura parcial / rotura total) são os spctos mais importantes em alguns casos.
      2) Terapia ondas de Choque - alguns FTs fazem, mas eu não tenho experiênciacom esse tipo de tratamentos.
      3) Cirurgia - pode ser uma opção quando há incapacidade funional crónica asociada a quadro de dores mantidas, nas mãos de um cirurgião com experiência neste tipo de lesões.
      4) Um inflamação crónica "enfraquece" a longo przo o tendão, pelo que deve evitar nestes casos, actividades fisicas/desportivas de velocidade/potência (saltos, corridas rápidas/sprints) que aumentam o risco de lesão parcial ou mesmo total do T Aquiles.

      Raul Oliveira

      Eliminar
  86. Boa noite Raul, me chamo Alexandre e tive ruptura parcial do meu tendão jogando futebol. Depois de um ultra som o médico ortopedista não soube precisar o tamanho da lesão, ficando entre 30 e 60% de rompimento do tendão. Me disse que era caso de cirurgia, mas que poderíamos tentar a cicatrização convencional. Colocou uma tala por 7 dias, depois retornei e ele engessou meu pé com a sua ponta para baixo, forçando mesmo. Disse que se o meu pé ficasse desse modo facilitaria a cicatrização. Após algumas pesquisas na internet verifiquei que o tempo de recuperação da cirurgia era parecido com o método convencional, o que me levou a optar pela cirurgia, porém o ortopedista alertou-me quanto ao pós operatório, que poderia haver complicações, etc. Pediu para eu retornar após 20 dias com o gesso para uma nova verificação, para daí optar ou não pela cirurgia. Ele tem razão em tentar o modelo convencional de cicatrização? Não estou perdendo tempo ao não fazer a cirurgia? Engessando o pé dessa maneira favorece a cicatrização?

    ResponderEliminar
  87. Boa noite: os 2 modos de tratamento (Tratamento conservador com imobilização vs Cirurgia) deste tipo de leões parciais do T Aquiles são as que descreve. A imobilização com "ponta para baixo" procura manter o tendão encurtado par que os focos da rotura estejam em contacto para que dê a cicatrização/regeneração. Os tempos de recuperação são em qualquer dos casos longa (pelo menos 3/4 meses para a vida normal do dia a dia e nunca menos de 6 a 9 meses para uma actividade desportiva/física. Em alguns casos o risco de recidiva da rotura do Tendão de Aquiles é maior nos casos de tratamento não cirúrgico, mas isto também depende do tipo de recuperação funcional que fizer que deve ser orientada por um Fisioterapeuta experiente e em sintonia com o médico. Seja paciente, persistente e disciplinado. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  88. bom dia doutor, me chamo fernando,tiveuma ruptura parcial do tendao de aquiles,fui ao medico e ele engessou meu pe em estilo equino,ponta dos pes p baixo. Senti fortes caimbras e tirei o gesso em casa,sinto dores esporadicamente e tornozelo inchado existe possibilidades de cura sem o gesso ou o senhor acha que eu deveria imobiliza lo de alguma maneira? E qual seria essa maneira? Obrigado. E parabens pelo blog.

    ResponderEliminar
  89. Boa noite: A lesão parcial do T de Aquiles em fase aguda/subaguda necessita de um tratamento adequado que pode implicar numa 1ª fase uma imobilização com o pé equino, para promover o encurtamento do tendão e a justaposição entre os topos da lesão. Deve confiar no seu médico e seguir os conselhos dele. Espero que tudo corra bem nesta fase para depois poder fazer uma fisioterapia adequada. Em alguns casos quando o processo não é bem sucedido o risco de fazer nova lesão ou mesmo uma lesão total é real pelo que deve seguir a orientação do seu médico. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  90. Olá, Raul. Feliz 2013. Estou de volta aqui pois tenho um novo diagnostico, vou relembrar o caso: Lesionei meu DOIS TORNOZELOS enquanto fazia erroneamente um exercicio na academia pra panturrilha usando o aparelho leg press. Isso já faz 9 meses. A primeira ressonancia deu uma inflamacao na inserção do tendão de aquiles. Nos primieros meses tomei tylex, arcoxia, diprospan e botei gelo, nos ultimos meses cheguei a tomar corticoide, gabapentina juntamente com fisioterapia e tambem nada... Meu médico comentou em operar e deu como ultima tentatia a terapia por ondas de choque. Sintomas: Não fica inchado.Doi muito é quando fico em pé e vai ficando muito forte se passar de 20 minutos, seja andando ou até mesmo parado, é como se meu peso (83kg) fizesse piorar... não consigo mais ir num shopping, mercado ou nada do tipo em paz. tenho sempre que parar pra repousar. Me sinto péssimo com 28 anos estar tão limitado. Fiz uma nova ressonância essa semana num outro lugar e o diagnostico foi diferente (pelo menos nas palavras): DERRAME ARTICULAR TIBIO-TALAR.
    Minha preocupação é porque acredito que já tendei TUDO. Por Favor, me dê uma luz.

    ResponderEliminar
  91. Bo noite Vicente: para além dos resultados da R Magnética deve ser valorizado o exame clinico. Um derrame articular tibio-talar será mais uma consequência de uma outra lesão e não o diagnóstico em si mesmo. Como diz que a tolerancia para manter a posição de pé é limitada isso indicia uma incapacidade de manter a carga sobre as articulações (lesão da cartilagem é apenas uma das possibilidades). Deve falar com um médico experiente, que após um exame clinico e funcional associado aos exames que tem, poderá fazer um diagnóstico correto. Só depois disso se pode falar numa terapêutica adequada. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  92. Anónimo4/2/13 01:39

    Boa Noite Doutor, Eu tenho síndrome de Hanglund, Tendinite, Bursite nos dois pés, Já fis de tudo passei por tudo pra ver se melhorava, Agora vou fazer uma cirurgia ainda neste mês, Queria saber quando tempo leva aproximadamente pra recuperação ? Tenho um campeonato de Jiu-Jitsu em março 27 queria saber se vou poder estar recuperado para treinar e participar do campeonato !

    ResponderEliminar
  93. Anónimo4/3/13 10:52

    ola dr estou quase completando 90 dias da cirurgia tive um ruptura total do tendão, ja esta totalmente cicatrizado, movimentos totais no pe ... gostaria de saber a partir de qto tempo posso voltar as atividades fisicas, pelo menos andar de bike, ja que futebol vai demorar de voltar a jogar...
    obrigado

    ResponderEliminar
  94. Boa noite: pelo que conta a sua recuperação parece estar a correr bem e dentro do que é normal.Antes de voltar às atividades fisicas deve falar com o seu médico e fisioterapeuta. A corrida, saltos e movimentos de elevada velocidade são gestos de maior risco e devem ser introduzidos de forma gradual entre o 6ª e 9º mês. No entanto estes prazos são muito variáveis e quem o deve orientar na reintegração desportiva pós-lesão deve ser o seu Fisioterapeuta. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  95. Ola Drº Raul
    Meu nome é jairo.
    meu caro eu estou com uma dor abaixo do pé puxando para o calcanhar e essa dor esta mim encomodando muito ja faz uns 4 meses isso eu cheguei a um tempo que não conseguia movimenta o pé para baixo e ném para cima, isso doia muito andei tomando alguns comprimidos de declofenaco que é para inflamação ate que melhorou mas mas não resovel eu trabalho de segunda a sexta e no correr do dia eu subo bastante escada acho que é mas isso que esta mim afetando pois quando eu passo o final de semana sem subir tanta escada ate que parece que não tenho nada.
    quando eu estou em pé fico com aquela doris de queimo que e preciso ate mim sentar para passa mesmo sentado asvezes encomoda. Eu sou um peladeiro adoro bater uma bolinha no final de semana mas já faz 4 meses que não consigo jogar pois figuei com medo de piorar mim já passei compressa de gelo e pomadas para aliviar o meu tornozelo não esta enxado ele esta normal ate parece como se fosse um torção já mim indicaram tomar um comprimido chamado Flexalgin dissem que muito bom para dores nos osos esse remédio você o conhece eo indicaria para esse caso fico no aguardo...

    ResponderEliminar
  96. Bom dia
    Dr. Raul Oliveira.

    Meu nome é Jairo Dr. eu estava dando uma olha no seu blog e achei muito interessante, eu estou com um problema no pé esquerdo pegando na proximidade no peito do pé puxando para o calcanhar levando para o tornozelo é uma dor que incômoda bastante eu já passei pomadas e bastante compressa de gelo no local onde fica localizada as dores já tomei até mesmo declofenaco que e inflamatório até mim indicaram um comprimido chamado flexalgin eu dei uma olhada para que servi e vi que ele servi para inflamação.Essas dores é como se fosse no tornozelo puxando para o calcanhar ate mesmo na movimentação do pé incomoda quando eu estou trabalhando em pé avezes fica naquele queimou no pé ai eu mim sento e fica incomodando aquela sensação de queimou na parte do peito do pé puxando para o calcanhar, e eu gostaria de saber se esse remédio flexalgin servi para isso.
    Pois eu sou uma pessoa que gosto de bater uma bolinha nos finais de semana e já faz uns 4 meses que eu não faço isso pois fico com medo de piorar depois, quando eu chego em casa que eu tiro o tênis e coloco os pés em cima de alguma coisa um pouco até que alivia mas quando eu ponho os pés no chão para levantar da aquela dor no calcanhar que parece que esta abrindo tudo ate mesmo quando e pela manhã que eu acordo e ponho os pés no chão parece que estou pisando em algo que esta abrindo o pé.

    ResponderEliminar
  97. Doutor....tenho 46 anos e desde os 32 convivo com dores pós atividade esportiva no tendão do calcanhar no pé direito...sei que isto foi causado pela falta de alongamento...porém nos últimos anos tem sido insuportável e a calcificação é visual pela saliência no local...para piorar, levei um chute no local e não consigo correr direito após 10 minutos de atividade esportiva. O que fazer?
    Hélcio Prates - Camaçari Ba

    ResponderEliminar
  98. Olá Raul!
    Excelente seu blog, pois traz à luz o esclarecimento de dúvidas de muitas pessoas que como eu, está passando por esse momento difícil que é a recuperação após uma cirurgia de RT do tendão de aquiles.

    Com 25 dias retirei o gesso e passei a fazer movimentos bem suaves sem tocar com o pé no chão.
    Hoje (30/03) faz 37 fiz apenas uma fisioterapia e doeu bastante para alongar.
    Estou fazendo 20 minutos de gelo todos os dias a cada 3 h
    No geral o pé está com aspecto bonito, mas bem travado.
    DÚVIDAS:

    1) - Meu pé está super travado, praticamente ainda na posição equino.
    2) - Ainda tenho medo de fazer movimentos para alongar o pé.
    3) - Minha fisioterapeuta não trabalha com hidroterapia, mas tenho piscina em casa e gostaria de saber se pode me descrever alguns exercícios que eu possa fazer dentro da piscina e assim tentar somar procedimentos que acelerem a cura.

    Aguardo seu feedback.

    Muito obrigado!
    Arlindo

    ResponderEliminar
  99. Boa noite Jairo: pelo que descreve pode ter um processo de tendinopatia crónica que dificilmente se trata apenas com medicação por melhor que seja. Mas sem um exame clinico e alguns exames complementares(ultrassonografia ou mesmo ressonância magnética) é dificil de dizer algo de credivel e concreto. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  100. Boa noite Helcio: aconselho procurar a orientação de um médico com experiência em tratar lesões desportivas para um diagnóstico correcto e a adequada orientação terapeutica. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  101. Boa noite Arlindo: é normal haver uma limitação da mobilidade com rigidez articular e retracção tecidular (encurtamento do Tendão de Aquiles e dai a posição em equino) após um período de imobilização mas que com exercícios especificos vai sendo ultrapassada. Concordo que os exerícios em meio aquático podem ser um excelente complemento da recuperação. Esses exercícios implicam mobilizar o tornozelo e o pé nos diversos movimentos e exerícios para alongar de forma gradual o T Aquiles, mas deve falar sempre antes com o FT que o trata. Uma postura mais activa da sua parte tornará a recuperação mais fácil e r+apida. Boa recuperação. Raul Oliveira

    ResponderEliminar
  102. Boa noite! Ha muito tempo sinto muita dor no calcanhar esquerdo, fiz o raio x dos calcaneos e constatou calcificacao do tendao de aquiles bilateralmente. Sera que nao vou poder fazer atividades fisicas tao cedo? Obrigado. Flavia duarte.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite Flávia: é difícil responder-lhe mas certamente que essas calcificações não apareceram agora, embora possam ter estado assintomáticos durante muito tempo.Espero que já esteja melhor. Raul Oliveira

      Eliminar
  103. Anónimo6/4/13 12:08

    Bom dia Dr Raul Obrigado por responder a mnha pergunta o seu blog e fantastico o você esta de parabéns.

    ResponderEliminar
  104. Anónimo5/6/13 16:48

    boa tarde , olha eu levei uma pancada no tendão de aquiles jogando bola mas me parece que ele não rompeu totoalmente, a médica me disse que ele está enflamado, mas quando eu passo a mão um pouco acima do calcanhar no tendão eu sinto que tem um buraco ali, e eu não paro de mancar e não tenho força nenhuma na ponta dos pés, por favor me diga o que tenho que fazer e se eu vou andar normalmente e será que não vou ter que fazer uma cirurgia?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. boa noite: face ao atraso da m/ resposta já deve haver uma diagnóstico. Temo que possa ter feito uma lesão do tendão de Aquiles (pelo menos rotura parcial), mas espero estar enganado. Nestes casos deve-se fazer uma ressonância magnética e consultar um médico ortopedista. Face ao diagnóstico então serão indicados os tratamentos adequados e o prognóstico. Raul Oliveira

      Eliminar
  105. Anónimo6/7/13 03:42

    Dr. Raul, estou deveras preocupada com o meu problema nos pés, são planos, e o esquerdo está bastante inflamado e com derrame articular no tornozelo, sinto muitas dores ao caminhar muito, também sinto dir no Tendã de Aquies, meu médico pediu uma ressonância, e o resultado foi tendinopatia degenerativa no T. De Aquiles, estou tomando Diflaimun, cortcóide, será que vou precisar de cirurgia?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite: será o seu médico que, após um exame clínico e exames, poderá dizer o que está mais indicado para si. Antes disso pode sempre tentar fazer Fisioterapia com um profissional experiente, embora nem sempre se consiga recuperar totalmente. Por vezes pode ser útil o uso de umas palmilhas adaptadas aos sues pés, mas será o seu médico a dizer se estão indicadas. Raul Oliveira

      Eliminar